Através de nota oficial, Corinthians crê que construtura impede auditoria na Arena

Documento do presidente Roberto de Andrade deixa à mostra descontentamento entre clube e Odebrecht em relação ao estádio corinthiano

Através de nota oficial, Corinthians crê que construtura impede auditoria na Arena
Foto: Freidemann Vogel/Getty Images

A novela Corinthians - Odebrecht parece ainda longe de acabar. Ainda em meio a uma auditoria para saber o real valor, o quanto deve, o que foi construído e o que a empreiteira deixou de fazer, o clube soltou uma nota criticando a falta de transparência da parceira, que dificulta o acesso aos dados e novamente cria um mal-estar entre as partes.

Vale lembrar que esse fim de ano tem sido uma bomba atrás da outra no Corinthians. O clube viu sua arena ser alvo de várias capas de notícias, mas não no âmbito esportivo. Um caso de vazamento de água, quedas de placas de gesso e de mármore, assinatura do presidente Roberto de Andrade antes de assumir como mandatário e até terceiros contratados levando dinheiro que entraria para o fundo do estádio foram notícias, além de mais comprovações de envolvimento de propina na construção da Arena Corinthians.

Nessa quinta-feira, mais uma nota oficial foi divulgada no site do clube. Assinada por Roberto, ela cita a ação feita pelo presidente, crê que algo está sendo feito pra encobrir dados sobre o estádio, além de "não permitir" que um funcionário diga que a obra está pronta.

Confira o documento na íntegra:

"O Sport Club Corinthians Paulista não pode permitir que, após as declarações do funcionário e engenheiro da Odebrecht,  Ricardo Corregio, na própria mídia e por e-mail ao Clube, afirmando, que a obra "está concluída" (sem a concordância/aceite do Clube), que não há riscos ao público e que não entregará mais documentos/Contratos com Terceiros para a auditoria da obra, dentre outras, venha a fazer "reparos", que, na realidade, parecem verdadeiras obras, mais precisamente desde o último final de semana, sem que cumpra regras básicas, sob pena de comprometer a referida auditoria que está sendo realizada, bem como impedir que o Clube tenha real conhecimento do que efetivamente "é" a obra da Arena Corinthians.

O que fiz, na qualidade de Presidente do Clube, foi disciplinar trabalhos que estavam sendo realizados pela construtora, mesmo após determinação desta Presidência quanto às regras e cautelas necessárias, sendo algumas: apresentação da causa, local exato, empresa que trabalhará, projeto e registros necessários (ART/CREA/Prefeitura/...), quando for o caso, além dos efeitos da não realização dos trabalhos em questão.

Engenheiros da CNO nos enviaram e-mail afirmando que estariam fazendo "visitas" nas redes de drenagem e, posteriormente, foi constatado que, na realidade, trata-se de uma "obra" bem significativa, com concretagem de mais de 1,5m de altura, o que confirma a necessidade de regras a serem seguidas.

O Sport Club Corinthians Paulista, independente das pessoas que o dirijam, a qualquer época, deve ser preservado como instituição, assim como seu torcedor e público na Arena, sendo exatamente este o motivo da exigência de se cumprir as etapas que devem ser seguidas para tais intervenções. A ausência de respeito a isto, pode nos dar a entender que algo possa estar sendo omitido pela equipe da construtora e, que poderia vir a prejudicar os levantamentos da Auditoria da Obra e ao próprio conhecimento do Clube a respeito de fatos relevantes quanto ao estádio.

Roberto de Andrade"