Em noite de gala de Thiago Neves, Cruzeiro vira sobre o Fluminense no Mineirão

Camisa 30 tem atuação brilhante contra ex-clube e ajuda Raposa a ficar mais próxima do G4; Tricolor vê classificação para Copa Libertadores mais distante

Em noite de gala de Thiago Neves, Cruzeiro vira sobre o Fluminense no Mineirão
Com duas assistências e um gol, Thiago Neves fez valer 'lei do ex' no Mineirão (Foto: Washington Alves/Light Press(
Cruzeiro
3 1
Fluminense
Cruzeiro: Fábio; Ezequiel, Manoel, Murilo e Diogo Barbosa; Lucas Silva, Lucas Romero, Robinho (Min. 38, Alisson, 2ºT), Thiago Neves e Rafinha (Min. 44, Messidoro, 2ºT); Rafael Sobis (Min. 20, Jonata, 2ºT). Técnico: Mano Menezes
Fluminense: Diego Cavalieri; Lucas, Renato Chaves, Henrique e Marlon; Marlon Freitas, Wendel, Douglas, Gustavo Scarpa (Min. 30, Leo Pelé, 2ºT) e Marcos Júnior (Min. 33, W. Silva, 2ºT); Pedro. Técnico: Abel Braga
Placar: 0-1, Min. 07, Pedro, 1ºT; 1-1, Min. 16, Lucas Romero, 1ºT; 2-1, Min. 07, Diogo Barbosa, 2ºT; 3-1, Min. 27, Thiago Neves, 2ºT
ÁRBITRO: Andre Luiz de Freitas, auxiliado por Bruno Raphael Pires e Leone Carvalho Rocha. Cartões amarelos: Murilo e Lucas Romero (Cruzeiro); Renato Chaves e Marlon (Fluminense). Cartão vermelho: Marlon (Fluminense)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, disputada neste domingo (12), no Mineirão, em Belo Horizonte

A 34ª rodada do Campeonato Brasileiro colocou a frente a frente, na noite deste domingo (12), no Mineirão, Cruzeiro e Fluminense. Enquanto a Raposa já estava classificada para a Copa Libertadores, o Tricolor brigava para chegar ao G7. Sem sucesso. O time de Abel Braga até abriu o placar com Pedro, mas Lucas Romero, Diogo Barbosa e Thiago Neves viraram a partida e fizeram 3 a 1 para a equipe celeste.

Mesmo sem responsabilidade no Brasileirão, o Cruzeiro colocou como meta terminar a competição entre os quatro primeiros colocados. A vitória desta noite deixou a Raposa na 5ª colocação, com 54 pontos, dois a menos que o Santos, uma posição acima. Já o Fluminense caiu uma casa na tabela e agora ocupa o 13º lugar, com 43 pontos.

Na próxima rodada, o Cruzeiro recebe o Avaí, na quarta-feira, às 19h30, no Mineirão. Mais tarde, às 21h45, o Fluminense visita o Corinthians, no Itaquerão, em jogo que pode decidir o título do Brasileirão, em caso de vitória do time paulista.

Dois gols e polêmicas: primeira etapa agitada no Mineirão

Mano Menezes não quis arriscar na escalação do Cruzeiro. Fez o que todos esperavam, com Rafael Sobis no ataque. Pelo lado do Fluminense, Abel Braga optou por Marlon Freitas como primeiro volante, na vaga de Matheus Norton, que sequer viajou após sofrer lesão muscular contra o Coritiba, na última quinta-feira (9).

Em campo, o Cruzeiro começou o jogo marcando o Fluminense em cima, empurrando os tricolores para o campo de defesa. Aos poucos, o time carioca foi conseguindo sair com a bola, até que aos sete minutos Scarpa chutou fraco, mas, o suficiente para a redonda sobrar nos pés de Pedro, que girou e finalizou para fazer 1 a 0. Os jogadores da Raposa reclamaram bastante por ter tido um suposto toque de mão no início do lance, mas a arbitragem, convicta, validou o tento.

O Cruzeiro tinha dificuldades no passe e para ganhar a segunda bola. Mas, aos 16 minutos, Lucas Romero recebeu de Thiago Neves e arriscou de fora da área. O desvio nas costas do zagueiro Henrique foi providencial para a bola estufar as redes de Diego Cavalieri: 1 a 1. O que mais chamava a atenção nesse momento da partida foi o tempo de bola rolando: apenas uma falta tinha sido marcada. O tricolor quase ficou à frente do placar novamente após Murilo sair jogando errado, mas Scarpa errou o alvo na hora da finalização.

A primeira etapa terminou com polêmica: Diogo Barbosa, ao cruzar pela esquerda, alegou que a bola bateu no braço do adversário e pediu pênalti. Mas, nada foi marcado. Ainda teve tempo de Thiago Neves arriscar de fora da área e ver Diego Cavalieri fazer excelente defesa. 

'Lei do ex' não falha e Cruzeiro vira partida com um a mais

A segunda etapa começou movimentada. Logo no primeiro minuto, Robinho recebeu na ponta e chutou cruzado, Cavalieri defendeu, porém, espalmou nos pés de Thiago Neves, que desperdiçou oportunidade clara de virar a partida. Aos nove minutos, o lateral-esquerdo Marlon parou jogada da Raposa com o braço e, como já tinha cartão amarelo, foi expulso. Houve muita reclamação dos tricolores. Na falta cobrada para a área, três minutos depois, Diogo Barbosa apareceu bem para completar a gol e fazer 2 a 1. Mais uma vez, houve reclamação adversária.

O terceiro gol da Raposa quase veio aos 16 minutos, quando Rafael Sobis ficou cara a cara com Diego Cavalieri. No entanto, o camisa 7 demorou a finalizar e o goleiro do Fluminense acabou fechando o ângulo do atacante, que foi substituído sob vaias logo em seguida. Mas não demorou muito para o Cruzeiro ampliar o placar: aos 27, Thiago Neves recebeu na pequena área e estufou as redes, fazendo 3 a 1. Com duas assistências e um gol, a 'lei do ex' se fazia presente no Mineirão.

Essa foi a tônica do segundo tempo: um Fluminense completamente envolvido pelo Cruzeiro. Frustrados, os torcedores tricolores presentes protestaram contra a diretoria, enquanto o time ficava mais distante do sonhado G7.