Mário nega união de chapa com Celso Barros, mas faz pedido por voto útil: "É importante"

Atrás nas pesquisas de 'boca de urna', candidato da chapa "O Fluminense me domina" não descartou a união de chapas pelo voto útil para tentar vencer Pedro Abad

Mário nega união de chapa com Celso Barros, mas faz pedido por voto útil: "É importante"
Foto: Marcello Neves/VAVEL Brasil

É dia de eleição presidencial no Fluminense e o clima de tensão toma conta de Laranjeiras a cada hora que passa. Desde quando começou a votação pela manhã deste sábado (26), o candidato Pedro Abad, da chapa "Somos Fluminense", lidera as pesquisas de 'boca de urna'. Mário Bittencourt, da chapa "Fluminense me domina", corre atrás em segundo lugar e, em último, está Celso Barros, da chapa "Todos pelo Fluminense".

Com Celso Barros com a eleição praticamente perdida de acordo com os resultados da 'boca de urna', Mário Bittencourt convocou entrevista coletiva pedindo apoio do torcedor pelo voto útil já que a diferença é pequena segundo as pesquisas e a disputa pela presidência ficará entre ele e Pedro Abad.

"Sem dúvida alguma (sobre a virada na eleição). Em 2009 nós tínhamos 99% de chance de cair e se livrou do rebaixamento. Não posso me conformar com esses números (de boca de urna) porque a quantidade de votos é diferente, muitas pessoas passam rápido e não respondem ou não declaram. Estamos na briga e vamos tentar a virada na parte da tarde. Quero aproveitar para pedir aos torcedores para que possam continuar vindo votar e fazer a mudança que precisamos no Fluminense", declarou.

Com Celso Barros praticamente fora de disputa, Mário Bittencourt não vetou a possibilidade de união entre as chapas para o voto útil na tentativa de derrubar Pedro Abad, que lidera as pesquisas de 'boca de urna'.

"Não conversamos sobre isso, mas é uma visão de cada um. O torcedor já entendeu que não foi uma gestão boa (Peter Siemsen e Pedro Abad) e do outro lado tem os dois candidatos que mais entendem de futebol. Em 2004 o Fluminense acabou elegendo um presidente com menos de 30% dos votos, espero que isso não se repita hoje. Nossa campanha começou comigo e Ricardo Tenório e seguimos até agora, então esses votos são nossos. Queria que algumas pessoas entendessem que o voto útil é importante nesse momento", afirmou. 

Por fim, Mário elogiou o candidato Celso Barros e não descartou as chances de trabalharem juntos caso seja eleito presidente do Fluminense para o triênio 2017-19.

"É uma pessoa que ajudou muito o Fluminense ao longo de 15 anos. Óbvio que se ele vier será bem recebido e estará perto daquilo que sabe fazer, que é o futebol. A equipe dele é muito boa. O treinador coincidentemente é o mesmo, ambas as candidaturas querem o Abel (Braga). Seria importante para nós que ele viesse".