Recordar é viver: em 2014, Flu vence Botafogo no Maracanã

No último Clássico Vovô realizado no Maracanã, o Tricolor saiu vitorioso por 1 a 0

Recordar é viver: em 2014, Flu vence Botafogo no Maracanã
Arte: VAVEL.com
Fluminense
1 0
Botafogo

Tricolores e Alvinegros se reencontram no Maracanã na noite desta quinta-feira, 12. A última partida entre Fluminense e Bootafogo no estádio aconteceu em 2014, após a Copa do Mundo realizada em solo brasileiro. Depois daí, muita coisa mudou. O Rio de Janeiro recebeu os Jogos Olímpicos. O Engenhão, agora, é Nilton Santos. A patrocinadora miolionária hoje já não estampa mais a camisa tricolor. Naquele ano, o Alvinegro Carioca lutava, em vão, contra o rebaixamento, e hoje,  o Botafogo é o único carioca na Libertadores da América. Mas, mesmo depois de três anos, o "Clássico Vovô" ainda tem seu charme juvenil. E, a VAVEL Brasil relembra o confronto entre Fluminense e Botafogo de 2014. 

No Clássico Vovô, Flu vence, embola G4 e deixa Alvinegro agonizando na degola

No gramado do Maracanã pesado pela chuva, Flu e Botafogo travaram um duelo de paradóxos: o Fluminense sonhava vencer para voltar ao G-4 repetindo incansávelmente a jogada aérea. O Botafogo queria os três pontos para seguir na luta de não ser rebaixado insistindo nos contra-ataques durante toda a partida. Ambas equipes sabiam da necessidade de vencer. O Flu mais ofensivo buscava com Chiquinho, pela esquerda, ou Jean, pela direita a "bola perfeita" para o artilheiro Fred. Mas, Marcelo Mattos, onipresente no retorno, era um dos cães de guarda da zaga alvinegra. O Alvinegro Carioca, por sua vez defendia com muitos e sabia que precisava atrair o adversário para dar o bote no contra-ataque, explorando a velocidade de Jobson.

E, foi com Jobson que o Botafogo teve sua primeira grande chance logo no início do confronto. Régis cobrou bem a falta, e, Marcelo Mattos cabeceou para boa defesa de Cavalieri. Os Alvinegros seguiram realizando bem sua estratégia, e, aos 25 minutos, viu Carlos Alberto, até então bem marcado por Valencia, livre, perder, talvez, a maior chance da partida. Com muito trabalho na área defensiva, o Flu tentou, então, arremates de fora da área com Edson e Rafael Sóbis. Todas sem perigo ao gol de Jefferson. 

Na segunda etapa, o Flu seguiu em busca do gol. E o Botafogo, no contra-ataque, teve mais uma chance, em arrancada de Andreazzi. Mas, dessa vez, o Tricolor acertou a dose da resposta. Jean finalmente cruzou na cabeça de Fred, e a bola foi para fora, mas chegou perto do gol e o time insistia no jogo aéreo. À beira do campo, Cristóvão resolveu mexer, e sacou Sobis para pôr Walter. Logo depois, o gol tricolor: Wagner acertou um cruzamento, e o potiguar Edson subiu mais alto que a zaga alvinegra e testou firme, aos 28. Jefferson ainda tocou na bola, mas nada pôde fazer: 1 a 0 para o Tricolor. O Botafogo então foi obrigado a arriscar mais que em meros contra ataques, mas sem sucesso. Ao fim do Campeonato, tanto tricolores quanto alvinegros viram suas lutas encerradas sem vitórias. O Flu, pela vaga na Libertadores, e, o Botafogo, contra o rebaixamento

Fluminense FC