Planejamento e mudanças: Abad analisa primeiro ano como presidente e projeta 2018

Presidente do Fluminense lamenta dificuldades em 2017, revela desejo por permanência de Abel Braga e quer elenco mais experiente para a próxima temporada

Planejamento e mudanças: Abad analisa primeiro ano como presidente e projeta 2018
Pedro Abad conversa com a imprensa no Prêmio Brasiileirão 2017 (Foto: Marcello Neves/VAVEL Brasil)

A 14ª colocação no Campeonato Brasileiro deixa claro: a temporada do Fluminense foi aquém do esperado. E após o primeiro ano de mandato na presidência, Pedro Abad sente na pele as dificuldades do cargo. Da vitória na eleição até as vaias nas arquibancadas, erros e acertos marcaram o longo caminho percorrido. O mandatário conversou com a VAVEL Brasil, analisou sua passagem frente ao clube e projetou mudanças no futebol para 2018.

Abad admite que o trabalho não teve o resultado esperado. Do vice no Carioca até a eliminação na Copa do Brasil e da boa campanha na Sul-Americana até o término do Brasileirão, o ano foi uma montanha-russa de empolgação e frustração. Entretanto, o presidente pondera as dificuldades do clube com lesões e problemas financeiros, além de destacar os pontos positivos da temporada.

"O resultado esse ano não foi o que a gente esperava, mas a gente tem que levar em conta que algumas coisas boas aconteceram também. Teve a Taça Guanabara, chegamos na final do Carioca que um erro de arbitragem nos tirou a chance de ir pelo menos para a disputa nos pênaltis. Na Copa do Brasil pegamos o time que acabou campeão da Libertadores. No Campeonato Brasileiro tivemos muitas dificuldades, muitas lesões, foram 11 cirurgias", declarou.

O aprendizado com os erros serve para planejar seu segundo ano a frente do Fluminense. Visando 2018, as mudanças no futebol parecem ser claras: o objetivo é ter uma equipe mais robusta para a próxima temporada. Tudo passa pela análise de elenco que será feita pelo presidente, a diretoria e o pelo técnico Abel Braga - que sempre enfatiza a dificuldade de passar a temporada tendo um elenco com maioria de garotos.

"Temos que fazer uma análise do elenco e ver aonde que precisamos de jogadores. O que importa é que o elenco tem que ficar mais robusto, dar mais opções para o nosso treinador, de forma que a gente tenha um resultado esportivo melhor mesmo que a gente passe por situações inesperadas como foi esse ano", explicou.

Por falar em Abel Braga, seu nome é a bola da vez no mercado. Especulado em Palmeiras e Internacional, a tendência é que permaneça no Fluminense para 2018. Abad afirma que ainda não pode cravar a permanência, mas revela que conversará com o treinador e acredita em um 'final feliz'.

"Já (teve conversas), sem dúvidas. Hoje ele teve uma questão de saúde para resolver, mas amanhã ou depois a gente conversa e define isso. Ele tem contrato. Treinador principalmente é uma função que demanda um certo conforto com o clube que você tá treinando. Acho que a gente colocando tudo as claras e alinhando as expectativas, o final vai ser feliz", revelou.

(Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)
(Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)

Confira outros trechos da entrevista com Pedro Abad:

Elenco jovem

"Não sei se é propriamente erros, dada a juventude do nosso time é normal que o rendimento deles oscilassem. Isso aconteceu e já era esperado. Dificuldades financeiras atrapalharam bastante para que a gente fizesse um elenco com jogadores mais experientes. As condições circunstanciais do Fluminense levaram para um resultado esportivo que não é o adequado, embora eu ache que com o que a gente tinha poderia ter sido melhor"

Reforço de presente Natal

"Criar um ícone do presente de Natal é complicado porque sempre se diz um grande nome chegando e o acho que o Fluminense tem que analisar seus jogadores, buscando um elenco mais forte. Temos que lembrar, e é importante dizer, que no final do ano passado a torcida não queria ter nem pintado o Dourado, e hoje ele é o artilheiro do Brasileiro, com um ano espetacular. Ninguém sabia quem era o Wendel, o Richarlison era questionado. Enfim, essas idolatrias mudam com muita facilidade com o que o jogador desempenha. Presente de Natal é uma contagem muito criteriosa do elenco para ter um desempenho esportivo melhor ano que vem"

Henrique Dourado e Gustavo Scarpa

"Foi um ano bem duro e mesmo assim conseguimos ter o artilheiro do campeonato (Henrique Dourado) e o Scarpa foi o líder de assistências. Ano que vem é melhorar o time e reforçar o elenco no perfil mais adequado que o Fluminense quer. Temos a expectativa muito boa"

Orejuela

"A tendência é que o Orejuela volte para o Equador"

Criatividade para se reforçar

"As vezes você faz uma troca que é boa para os dois clubes e dois elencos ficam reforçados. Criatividade eu chamo de trabalho. É conhecer o mercado, as deficiências dos outros clubes, aquilo que eles poderiam te oferecer e que não estão utilizando. Criatividade é trabalho e conhecimento do mercado"

Experiência no primeiro ano de gestão 

"Presidente de time grande não tem paz. Quando você resolve sentar nessa cadeira você está sujeito a qualquer coisa, porque envolve milhões de pessoas e interesses. Você tem que estar preparado. Pessoalmente você se cerca da sua família e de pessoas de confiança, e faz o seu melhor no dia a dia"

Eliminação dolorosa para o Flamengo na Sul-Americana

"Sem dúvidas foi a eliminação que, embora o Fla-Flu seja sempre um jogo difícil, você não esperava que fosse daquela forma. Mata-mata é isso, você perde e ganha. Mas da forma que foi deixou a gente bem triste. Foi um momento bem difícil. Mas logo depois o time recuperou, conseguiu a virada contra o Botafogo no Nilton Santos e deu seguimento" 

Problema financeiro e negociação de principais jogadores

"Todo final de ano a gente sabe que é isso. Especula para cá e para lá, propostas... O Fluminense não pretende se desvencilhar de nenhum dos seus jogadores principais. Queremos melhorar a qualidade do elenco. Dourado é um ídolo, o artilheiro do campeonato, e não vejo motivo para sair"

Negociação com PSG por Wendel

"Prefiro não falar de negociação. Está em andamento, mas por enquanto não tem nada definido" 

Esforço para manter Abel Braga

"Resultado se faz com treinador e elenco inteiro. Abel foi importante, não dá para discutir, mas os atletas também deram o melhor de si. Temos que enaltecer o que elenco fez. Vários jogadores se superaram para jogar. O Gum teve dificuldade o ano inteiro e fez alguns jogos bons. Abel foi uma figura fundamental, todo esforço vale, mas o nosso elenco se esforçou demais. Dourado teve um ano especial. Ano que vem vamos ter um elenco um ano mais experiente, jogadores que nunca tinham jogado um Campeonato Brasileiro inteiro e vão ter a oportunidade de jogar outro. Nosso elenco vai ficar mais robusto e experiente"

(Foto: Nelson Perez/Fluminense FC)
(Foto: Nelson Perez/Fluminense FC)