Atlético-GO bate Náutico, aumenta invencibilidade para quatro jogos e cola na liderança

Dragão não encontrou dificuldades para passar pelo alvirrubro e igualar o número de pontos do líder Vasco; Timbu perde posições, mas continua perto do G-4

Atlético-GO bate Náutico, aumenta invencibilidade para quatro jogos e cola na liderança
Foto: Murilo Nascente/Rádio 730/Especial à Vavel Brasil
Atlético-GO
3 0
Náutico
Atlético-GO: Márcio; Matheus Ribeiro, Marlon (Thales, min 81), Lino e Michel; Pedro Bambu, Magno Cruz (Luiz Fernando, min 78), Willian Schuster e Jorginho (Marquinho, min 42); Gilsinho e Alison. Técnico: Marcelo Cabo.
Náutico: Júlio César (Rodolpho, min 56); Joazi, Rafael Pereira, Eduardo e Gastón; Ygor, Cal Rodrigues (Hugo, intervalo), Rony (Danrlei, intervalo), Renan Oliveira e Jefferson Nem; Bergson. Técnico: Alexandre Gallo.
Placar: 1-0, Gilsinho, min 24; 2-0, Alison, min 35; 3-0, Magno Cruz, min 69;
ÁRBITRO: Grazianni Maciel Rocha (RJ), auxiliado por Eduardo de Souza Couto (RJ) e Vanderson Antonio Zanotti (ES). Cartões amarelos: Gastón e Ygor (Náutico).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 14ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, disputada no estádio Serra Dourada, em Goiânia, Goiás. Público: 2.223. Renda: R$ 32.685,00.

O Atlético-GO está cada vez mais embalado na Série B do Campeonato Brasileiro. Neste sábado (2), o Dragão entrou em campo para fazer um confronto com o Náutico, válido pela 14ª rodada, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, Goiás. Apesar de ser um confronto direto visando uma vaga na elite do futebol nacional, o rubro-negro goiano soube se impor durante todo tempo e venceu o time alvirrubro por 3 a 0 com facilidade. Os gols foram marcados por Gilsinho, Alison e Magno Cruz.

Com o resultado desta tarde, o Atlético-GO colou de vez na liderança da competição nacional. O Dragão chegou aos 28 pontos ficando na segunda colocação, mas com a mesma pontuação do líder Vasco. Já o Náutico perdeu algumas posições e caiu para a oitava posição, com 21 pontos, dois a menos que o quarto colocado Paraná.

A 15ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro será apenas no próximo final de semana. O Atlético-GO vai entrar em campo no sábado (9), às 16h00, para fazer um clássico com o Goiás, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, Goiás. Já o Náutico terá, no mesmo dia e horário, um confronto diante do CRB, na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, Pernambuco.

Atlético-GO se impõe com futebol e garante vantagem marcando dos gols

O confronto começou com o Atlético-GO um pouco mais comedido e o Náutico tentando surpreender os donos da casa partindo para o setor de ataque, mesmo tendo uma escalação teoricamente mais defensiva. Os alvirrubros, no entanto, não souberam fazer boas jogadas para assustar o adversário, que logo foi controlando as ações e passando a ditar o ritmo do embate, chegando mais no setor ofensivo.

Uma boa chance de abrir o placar aconteceu aos 17 minutos em favor dos visitantes. O meia-atacante Renan Oliveira acertou um bom passe para Bergson, que colocou velocidade, invadiu a área e bateu cruzado, com perigo. Essa foi a única boa oportunidade do Náutico, que viu o Dragão começar uma forte pressão na busca pelo primeiro gol. Isso quase aconteceu aos 22 minutos, com Pedro Bambu, que fez ótima jogada pelo meio-campo e chutou forte, assustando Júlio César.

Dominando o confronto, o Atlético-GO foi se aproximando do gol. Magno Cruz fez boa tabela com Gilsinho e chutou com perigo para fora. Aos 25 minutos, entretanto, o rubro-negro balançou as redes. Gilsinho recebeu de Willian Schuter pelo meio, avançou com liberdade e observou Júlio César adiantando. Ele chutou forte, a bola subiu e caiu no ângulo esquerdo do goleiro alvirrubro, para delírio do torcedor atleticano.

Com o gol, o Dragão ganhou ainda mais tranquilidade e logo chegou ao segundo tento. Aos 32 minutos o meia-atacante Jorginho puxou contra-ataque acertando lindo lançamento para Magno Cruz, que avançou bem e rolou para Alison completar para o fundo das redes, fazendo a festa da torcida rubro-negra.

Nem tudo foi felicidade para o Atlético-GO, que perdeu o meia-atacante Jorginho por conta de lesão, tendo que acionar Marquinho. Os alvirrubros não mostraram forças para reagir, enquanto o Dragão obteve até boas possibilidades de aumentar a vantagem e desperdiçou. Sendo assim, o primeiro tempo acabou sendo encerrado no 2 a 0 favorável aos donos da casa.

Magno Cruz marca e com superioridade Dragão aumenta invencibilidade para quatro jogos

Para o segundo tempo, o técnico Marcelo Cabo preferiu manter o mesmo time da etapa inicial. Já o técnico Alexandre Gallo fez duas alterações na equipe alvirrubra. Ele tirou o volante Cal Rodrigues e o atacante Rony para colocar o meia-atacante Hugo e o jovem atacante Danrlei, respectivamente. Com a bola rolando, quem chegou com perigo primeiro foi o Dragão. Marquinho fez ótima jogada e deixou Magno Cruz na cara do gol, mas o árbitro acabou impugnando o lance marcando impedimento.

O duelo teve um momento de grande preocupação aos seis minutos. O goleiro Júlio César acabou sendo atingido na cabeça pelo zagueiro Eduardo, que foi empurrado por Alison. O arqueio caiu desacordado e, mesmo retomando a consciência momentos depois, não reuniu condições de continuar em campo e acabou sendo substituído por Rodolpho. A equipe pernambucana até estava bem melhor na etapa final, chegando com mais frequência ao setor de ataque, mas não conseguia encontrar espaços para finalizar com perigo.

Os donos da casa estavam em uma boa tarde e o terceiro gol acabou saindo aos 24 minutos. O meia-atacante Magno Cruz recebe um bom lançamento de Pedro Bambu, entrou na área direita, dominou e chutou cruzado, tirando qualquer possibilidade de defesa do goleiro Rodolpho. A torcida atleticana fez a festa. Com boa vantagem, o técnico Marcelo Cabo tirou de campo Magno Cruz e acionou o meia-atacante Luiz Fernando.

Apesar da vantagem, o Atlético-GO não quis saber de ficar apenas administrando o placar. Assim, quase chegaram ao quarto gol no fim da partida com Pedro Bambu. Ele ficou cara a cara com o goleiro Rodolpho, que saiu bem da meta e conseguiu abafar no momento da finalização. Desta maneira, o duelo foi encerrado no 3 a 0 favorável aos mandantes.