Com gol-relâmpago e pintura de Lucas Lima, Santos vence 'clássico da paz' com São Paulo e entra no G-4

A equipe santista chegou à terceira colocação no Brasileirão; São Paulo é o décimo

Com gol-relâmpago e pintura de Lucas Lima, Santos vence 'clássico da paz' com São Paulo e entra no G-4
Foto: Divulgação Santos / Vinicios Oliveira
Santos
3 0
São Paulo
Santos: Vanderlei; V. Ferraz, Luiz Felipe, G. Henrique, Zeca; Renato, T. Maia (Caju), Lucas Lima (Jean Mota); V. Bueno (Yuri), Gabriel, Rodrigão. Técnico: Dorival Jr
São Paulo: Dênis; Caramelo, Lugano, Maicon, M. Reis; João Schimidt, Arthur (Hudson), Luiz Araújo (Carlinhos), Ytalo (Daniel), M. Bastos; Calleri. Técnico: Edgardo Bauza
Placar: 1-0, min. 1, V. Bueno. 2-0, min. 39, Rodrigão. 3-0, min. 44/ 2ºT, Lucas Lima.
ÁRBITRO: Cartões amarelos: Calleri (min. 17), Gabriel (min. 15/ 2ºT), Hudson (min. 25/ 2ºT), Lucas Lima (min. 25/ 2ºT), Lugano (min. 42/ 2ºT). Cartão vermelho: Lugano (min. 45/ 2ºT)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, disputada no Pacaembu, em São Paulo.

No clássico da paz, como ficou conhecido pela iniciativa das duas equipes chegarem juntas no mesmo ônibus, o Santos levou a melhor e venceu o São Paulo por 3 a 0. O jogo válido pela 11ª rodada do Brasileirão, disputado no Pacaembu, foi dominado pelo time alvinegro do começo ao fim. Vitor Bueno, que aproveitou falha de Dênis aos 44 segundos de jogo, Rodrigão e Lucas Lima, em um golaço de falta, deram a vitória ao Peixe.

Com a vitória, o Santos agora está no G-4 do Campeonato Brasileiro. A equipe é a 3ª colocado na competição, com 19 pontos, apenas três a menos do que o líder Palmeiras. O próximo duelo santista, entretanto, não será fácil. O time irá até Porto Alegre, onde, quarta-feira (29), às 19h30, enfrentará o Grêmio, em um confronto direto pelas primeiras posições do torneio.

Já o São Paulo chegou ao seu terceiro jogo sem vencer. A equipe do técnico Edgardo Bauza ainda segue pensando nas semifinais da Libertdores, mas está fazendo uma campanha abaixo do esperado no campeonato nacional, ocupando apenas a 10ª colocação, com 15 pontos. Assim como seu rival, o Tricolor também volta a campo na próxima quarta-feira, quando receberá o Fluminense, às 21h45, no Morumbi.

Santos começa avassalador e sai na frente

O começo de jogo não poderia ter sido melhor para os santistas. Com apenas 44 segundos de jogo, a equipe do técnico Dorival Junior roubou a bola no meio de campo, saiu com velocidade para aproveitar o contra-ataque e Thiago Maia recebeu livre dentro da área. O volante chutou, o goleiro Dênis falhou e Vitor Bueno só teve o trabalho de tocar a bola para o fundo das redes.

Sem Paulo Henrique Ganso, o São Paulo não conseguia manter a posse de bola e criar jogadas de perigo. As principais chances eram em chutes de fora da área. Primeiro com Ytalo, que chutou no canto direito de Vanderlei, que fez boa defesa. Depois foi a vez do garoto Luiz Araújo arriscar, mas o atacante também parou no goleiro santista.

O Santos tinha mais a posse de bola, mas o Tricolor chegou perto do empate em duas oportunidades. Ytalo, após cobrança de lateral, girou e bateu forte, obrigando Vanderlei a trabalhar novamente e mandar para escanteio. Na cobrança, a bola foi desviada na primeira trave, Gustavo Henrique tentou cortar e acabou chutando a bola contra seu próprio corpo. Por sorte, a bola subiu e foi por cima do gol.

O Peixe chegou perto de ampliar a vantagem com Gabigol, que recebeu bom passe e, cara a cara com Dênis chutou para fora, mas o bandeira marcou impedimento, porém foi Rodrigão o responsável para dar ainda mais tranquilidade ao Alvinegro. Lucas Lima na direita para Victor Ferraz, e o lateral encontrou Rodrigão livre dentro da área para dar números finais à primeira etapa.

Lucas Lima faz de falta e fecha placar

Atrás no placar, o São Paulo tentou atacar mais no segundo tempo, mas não consegui fazer gols. O atacante Calleri recebeu boa bola na área, bateu forte de esquerda e o goleiro Vanderlei defendeu. Pouco tempo depois, Ytalo desviou de cabeça na primeira trave após cobrança de escanteio, Vanderlei mais uma vez defendeu, a bola ficou viva na área e o árbitro marcou falta de Lugano.

Ainda buscando diminuir, o Tricolor chegou perto com Lugano. Após cruzamento de Michel Bastos, o defensor apareceu sem marcação no meio da área, cabeceou mas mandou por cima do gol. Depois disso, o jogo ficou mais nervoso, e o árbitro deu cartão amarelo para Hudson e Lucas Lima após um início de confusão na lateral do campo.

No fim do jogo, em contra-ataque rápido, Lugano cometeu falta em Gabriel, recebeu cartão amarelo e reclamou muito. Na cobrança, Lucas Lima bateu com perfeição, no ângulo, e deu números finais à partida. Após o gol, o zagueiro uruguaio seguiu reclamando da arbitragem, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso de campo.