Multicampeão paralímpico, Daniel Dias quer ir ainda mais longe nas piscinas do Rio

Em duas edições da Paralimpíada o nadador conquistou 11 medalhas de ouro

Multicampeão paralímpico, Daniel Dias quer ir ainda mais longe nas piscinas do Rio
Dias ganhou sete medalhas de ouro somente nos Jogos de Londres. (Foto: Reprodução)

Daniel nasceu sem os dois braços e os dois pés, depois de uma gestação complicada e um parto prematuro. Aos três anos, começou a usar próteses nos pés. Teve, por isso, uma infância difícil, mas nunca perdeu a alegria

A natação surgiu em sua vida quando tinha 16 anos. Dois anos depois deste começo, participou de seu primeiro Campeonato Mundial, em Durban, na África do Sul. Lá, o jovem de 18 anos começava a se tornar um fenômeno na modalidade. Conquistou três medalhas de ouro nos 100m livre, 200m medley e no revezamento 4x50. 

Era apenas o início. 

Nos Jogos Para-Panamericanos do Rio, em 2007, o brasileiro pendurou oito medalhas de ouro no pescoço. Foi apenas uma demonstração do que aconteceria no ano seguinte na Paralimpíada de Pequim. Dias conquistou o total de nove medalhas na China: quatro de ouro, quatro de prata e uma de bronze. 

Onze. Foi este o número de conquistas douradas do atleta no Para-Pan de Guadalajara, competição que precedeu os Jogos Paralímpicos de Londres, de 2012. Naquele ano, Daniel tornou-se o maior atleta paralímpico da História, acumulando um total de 16 medalhas, sendo 11 delas de ouro, quatro de prata e uma de bronze.

Por três anos (2009, 2012 e 2016), Daniel foi o vencedor do Prêmio Laureus, que é o equivalente ao Oscar no esporte, como o melhor atleta paralímpico. Até então, somente Pelé, Ronaldo e Bob Burnquist haviam realizado este feito representando o Brasil.

Daniel espera ainda mais do Rio. Passou três semanas na Espanha, em um local onde o ar é rarefeito, para treinar e melhorar sua resistência física. Voltou ao Brasil trazendo muita expectativa sobre seu desempenho nas piscinas cariocas. Ele com certeza surpreenderá e encantará outra vez. Mas, aconteça o que acontecer, sem dúvidas, já é um grande orgulho para os torcedores brasileiros.