Stock Car: Hot Car conquista vitória inédita na categoria; Ricardo Mauricio vence corrida 2 na estratégia
Foto: Marcelo Machado Melo/Stock Car

Stock Car Pro Series teve um domingo (4) marcante e histórico no Autódromo Velocitta, em Mogi Guaçu, Interior de São Paulo. Pela primeira vez em 43 anos de existência, a principal categoria do automobilismo na América do Sul coroou a vitória de uma equipe chefiada por uma mulher.

Comandante da Hot Car Competições, Babi Rodrigues se emocionou com o triunfo alcançado por Felipe Lapenna na Corrida 1. Foi também a primeira vez que o paulista de 36 anos subiu no topo do pódio na categoria.

Felipe Lapenna tornou-se o 73º vencedor diferente da história da Stock Car depois de uma Corrida 1 onde prevaleceu o melhor desempenho. O paulista largou em terceiro — atrás de Bruno Baptista e Ricardo Zonta, que recuperaram o lugar na primeira fila após efeito suspensivo concedido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva —, assumiu a segunda colocação na primeira curva e passou a pressionar Baptista. A ultrapassagem decisiva aconteceu na volta 9, no fim da reta dos boxes, após acionamento do push.

Em uma corrida limpa e de grandes embates, Lapenna confirmou o primeiro lugar e venceu pela primeira vez na Stock Car. Foi também o segundo triunfo da Hot Car: o primeiro foi em setembro de 2014, conquistado pelas mãos de Rafa Matos em Santa Cruz do Sul, quando o time era chefiado pelo saudoso Amadeu Rodrigues, pai de Babi.

Lapenna vibrou com o ápice alcançado em sua carreira na Stock Car: “É um dia feliz para a Stock Car e para nós! Falei para a Babi que iríamos buscar essa vitória na pista. Nós demos de tudo para conseguir, e estou muito feliz. A equipe fez um ótimo trabalho em todo o fim de semana, e só tenho de agradecer pelo carro que me deram. Agora é só comemorar, porque é muito difícil vencer aqui. Que dia!”.

Babi Rodrigues dedicou o feito deste domingo ao pai, Amadeu Rodrigues, fundador da Hot Car Competições e falecido em 2020. A chefe de equipe comemorou sua primeira vitória à frente da Hot Car. “Cada passo que estamos dando na categoria, desde que estou no comando, não é fácil. Nossa concorrência é de um brilhantismo e de muito profissionalismo. Decidi colocar minha assinatura e dar passos curtos, porém firmes rumo a bons resultados. Nada é por acaso, não é sorte, e nós estamos ocupando nosso espaço que sempre nos foi de direito."

"Tenho profissionais incríveis que estão unidos na mesma causa. O Felipe está de parabéns. Ele está na categoria há muitos anos, aprendendo e absorvendo cada passo, e agora chegou nossa hora! A melhor forma de homenagear meu pai é colocar esses carros na pista e dando muito orgulho para ele. Tenho certeza que ele está vibrando muito lá no céu”, completou a chefe da equipe Hot Car.

Bruno Baptista (RCM Motorsport) foi o segundo e Thiago Camilo (Ipiranga Racing) completou o pódio. Allam Khodair (Blau Motorsport) finalizou em quarto e Matías Rossi, o quinto. O argentino foi beneficiado em razão da punição imposta ao compatriota e estreante Julián Santero, que teve acrescidos 5s no tempo de corrida por incidente com Gabriel Casagrande e outros 20s por queima de largada, caindo para 14º.

Já a prova complementar teve o tricampeão Ricardo Maurício (Eurofarma-RC) como vencedor após apostar em uma estratégia bem-sucedida.

Ricardo Maurício (Eurofarma-RC) superou uma quebra no motor nos treinos para fechar o fim de semana no topo do pódio. Para chegar lá, o tricampeão optou por traçar uma estratégia pensada para a Corrida 2. Maurício largou na prova complementar em 19º e escalou o pelotão, aproveitando a janela de pit-stop para fazer uma parada mais curta e voltar à pista em segundo lugar, logo atrás do estreante Julián Santero.

Foi uma corrida de grandes batalhas, como entre Pedro Cardoso (Crown II) e Rubens Barrichello (Full Time Sports) em uma disputa roda a roda na Curva da Caipirinha e um three-wide que teve lado a lado Matías Rossi (A.Mattheis/Vogel), Nelsinho Piquet (Motul TMG Racing) e novamente Cardoso.

Santero liderou até a volta 18, quando Ricardinho fez a ultrapassagem no fim da reta. O argentino não desistiu fácil e lutou até quando foi superado de forma definitiva pelo tricampeão, que rumou para a 32ª vitória na Stock Car. Santero subiu ao pódio, mas foi punido em 20s por também ter queimado a largada na Corrida 2, caindo de segundo para nono. Assim, Ricardo Zonta (RCM Motorsport) foi declarado 2º colocado, enquanto Gaetano di Mauro (KTF Sports) foi o terceiro, seguido por Átila Abreu (Shell V-Power) e Rubens Barrichello.

“É um resultado importante não só para mim, mas para toda a equipe. Todo piloto enfrenta fases ruins, infelizmente, mas enfrentamos tudo de cabeça erguida e trabalhando em conjunto para esses momentos, quando tudo está pronto para termos um bom resultado. Tivemos a cabeça fria para fazer uma boa estratégia, se posicionar bem na pista e terminar no topo do pódio”, declarou Ricardinho, que encerrou um período de dificuldades para alcançar a segunda vitória na temporada

Em termos de campeonato, Gabriel Casagrande (A.Mattheis/Vogel) segue líder. Depois de oito etapas e 16 corridas disputadas na temporada, o atual campeão soma 222 pontos e tem 19 de vantagem para Daniel Serra (Eurofarma-RC). Matías Rossi (A.Mattheis/Vogel) definitivamente entrou na briga pelo título com os tentos marcados no fim de semana e acumula agora 201.

A nona etapa da temporada 2022 da Stock Car está marcada para 25 de setembro e terá lugar no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul, no Interior do Rio Grande do Sul.

VAVEL Logo