Imbatível: Djokovic vence Anderson e conquista 13° Slam da carreira

Sérvio bateu sul-africano em três sets com tranquilidade para conquistar Wimbledon pela quarta vez

Imbatível: Djokovic vence Anderson e conquista 13° Slam da carreira
Foto: Michael Steele/Getty Images
#21 Novak Djokovic
3 0
#8 Kevin Anderson

Depois de cair em Roland Garros e afirmar que sequer sabia se jogaria a temporada de grama, Novak Djokovic sagrou-se campeão de Wimbledon depois de bater Kevin Anderson em três sets, com parciais de 6/2, 6/2 e 7/6(3), em 2h18 de partida pela final no All England Club.

Com a vitória, Djokovic isola-se como quarto maior campeão de Slams, com 13 títulos, ficando atrás apenas de Sampras (14), Nadal (17) e Federer (20). Além disso, o sérvio jogou a centésima final de sua carreira, conquistando seu título de número número 69. Agora, o sérvio volta ao top 10 e sem ponto algum a defender pelo resto da temporada. O sul-africano, por outro lado, fez a sua segunda final de Slam em menos de um ano, terá de defender a final de Washington em algumas semanas.

Depois de duas semifinais extremamente exaustivas, aconteceu o que se já esperava: uma redução de nível dos dois. Djokovic, que venceu Nadal em altíssimo nível, jogou o que pôde na final, marcando 20 winners e 13 erros não-forçados, estatística inferior aos seus jogos anteriores, mas que foi superior à Anderson, que cometeu 32 erros não-forçados em meio a 26 bolas vencedoras.

No serviço, o sérvio fez seis aces e quatro duplas faltas, enquanto o sul-africano conseguiu 10 aces e quatro duplas faltas. Os break points foram o que de fato definiram a partida: Djokovic teve quatro na partida toda, com 100% de aproveitamento. Por outro lado, Anderson teve sete oportunidades de quebra, e todas foram salvas pelo seu rival.

Em entrevista, o sérvio agradeceu a todos que puderam estar ali. Quando perguntaram-no qual a sensação de voltar a vencer o torneio, o sérvio surpreendeu. "É a primeira vez que, quando eu venço, há alguém no público que grita papai, papai. Então, sim, é um momento muito especial pra mim". Ele também comentou as dificuldades de voltar ao circuito, afirmando que era a primeira vez que passava por esse tipo de problema e que estava muito feliz de voltar ao seu nível num torneio tão importante como Wimbledon.

Após o final de Wimbledon, os dois jogadores terão merecidos descansos depois de desgastantes duas semanas, e voltarão ao circuito apenas nas quadras duras da América do Norte. Djokovic, como sempre, iniciará somente no Masters 1000 do Canadá, enquanto Kevin Anderson terá de iniciar no ATP 500 de Washington a sua defesa de 300 pontos, uma vez que fez a final do torneio em 2017.