Flipkens surpreende Muguruza, mas, no final do dia, Espanha adia decisão do confronto

Não houve separação entre a Bélgica e a Espanha no primeiro dia de confrontos na BNP Paribas Fed Cup pelas quartas de final do Grupo Mundial, anoitecendo nas quadras rápidas indoor de Kortrijk, com uma vitória para cada time, alimentando as esperanças de um confronto ainda mais acirrado neste domingo.

Kirsten Flipkens marcou o primeiro ponto do embate, mostrando uma mistura de esperteza e resiliência em sua vitória espetacular por 6/3, 4/6 e 6/4 sobre Garbiñe Muguruza. Carla Suarez-Navarro respondeu retomando o curso para a Espanha com uma convincente vitória por 6/3 e 6/2 sobre Alison Van Uytvanck.

Um dia antes dos jogos começarem, Van Uytvanck falou de maneira descontraída sobre o privilégio de se participar da Fed Cup, uma competição que muitas vezes torna os rankings secundários. Seus pensamentos foram confirmados imediatamente quando a número 59 da WTA. Flipkens, a tenista com classificação mais baixa das quatro simplistas nomeadas, teve uma performance espetacular contra a número 19, Muguruza, que é a tenista a ser superada neste fim de semana.

Por 2h08, a variedade de golpes variados e marcas registradas de Flipkens foram irresistíveis. Ela mexou a paciência de Muguruza com intermináveis ​slices​ derrapantes, passings shots, serviços e voleios ousados em break points e inúmeras combinações travessas como drop shots e lobs precisos.

A única coisa mais impressionante quanto os 39 winners de Flipkens foi a sua resiliência em quadra. A veterano de 16 temporadas de Fed Cup liderou por 6/3 e 2/1, apenas para perder o break depois de um  serviço mal executado custar o set. Muitas jogadoras teriam desmoronado após não conseguirem fechar contra uma jogadora do topo de ranking, mas depois de 16 anos na Fed Cup, Flipkens usou toda a sua experiência para vencer o game de abertura do terceiro set e conquistar a vitória.

Coube a Carla Suarez-Navarro silenciar a multidão e acalmar os ânimos espanhóis, o que a tenista de 30 anos fez com uma facilidade impressionante.

Depois de salvar uma série de break points e sobreviver a alguns games no serviço, Suarez-Navarro acabou por se assentar no jogo e a pontuação rapidamente veio junto. O momento decisivo provou ser o primeiro break da espanhola por 4/3 no primeiro set. Ela perderia apenas mais três games no jogo, quebrando Van Uytvanck duas vezes no segundo set.

Apesar do potente saque de Van Uytvanck, uma vantagem vindo de altura, foi a pequena porém notável Suarez-Navarro quem controlou o jogo inteiro. Ela alongou os rallies da linha de base na quadra indoor lenta e manteve a belga constantemente em movimento com seus ângulos. Depois do drama e da qualidade do primeiro enfrentamento, o ex-top 10 garantiu que o segundo nunca esteve fora de seu alcance.

VAVEL Logo