Praia Clube bate Sesc RJ e conquista título inédito da Superliga Feminina

Equipe de Uberlândia se recuperou da derrota no primeiro jogo, devolve 3 a 0 e garante título no Golden Set

Praia Clube bate Sesc RJ e conquista título inédito da Superliga Feminina
Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto/CBV
Praia Clube
3 0
Sesc RJ
Praia Clube: Claudinha, Fawcett, Fabiana, Walewska, Amanda, Fernanda Garay; Suelen
Sesc RJ: Roberta, Monique, Juciely, Mayhara, Gabi e Drussyla; Fabi
INCIDENCIAS: JOGO VÁLIDO PELA FINAL DA SUPERLIGA FEMININA 2017/18, DISPUTADO NO GINÁSIO TANCREDO NEVES, EM UBERLÂNDIA (MG)

Caiu uma hegemonia no voleibol brasileiro. O Praia Clube foi gigante na partida desse domingo (22) e bateu o Rio de Janeiro por 3 a 0 (25/19, 25/23 e 25/17) e levou a decisão para a disputa do Golden Set, no qual saiu vencedor depois de fazer 25 a 18 e soltou o grito de campeão pela primeira vez, diante de um Sabiazinho lotado.

Com a derrota no primeiro jogo, o Praia entrou ligado e disposto a aproveitar a chance que deixou escapar em outras oportunidades. Superior o jogo inteiro, as mineiras brilharam em todos os fundamentos e contou com atuações brilhantes de Fernanda Garay e Fawcett.

A decisão desse domingo marcou a despedida da líbero Fabi. Considerada a maior da história na sua posição, a bicampeã olímpica deixa as quadras depois de 20 anos de uma vitoriosa carreira.

O ace de Walewska logo no primeiro ponto animou ainda mais a torcida mas o Rio começou dominando o set e em um lindo ataque de Drussyla, abriu 3 pontos de vantagens (5/3). O começo irregular do Praia na virada de bola fez o Paulo Coco parar o jogo, e deu certo. Juciely atacou pra fora e dessa vez a vantagem era mineira (7/5). Os dois times se alternaram na liderança do placar e quando um abria uma pequena vantagem, o outro logo buscava a reação.

Quando Monique parou no bloqueio da Garay, Bernardinho parou o jogo para que a vantagem de dois pontos do Praia (18 a 16) na reta final não aumentasse. A parada pareceu não afetar o time de Uberlândia que ampliou a vantagem quando Monique atacou pra fora (21/17). Tentando correr atrás do placar, o Rio não conseguia parar a Fernanda Garay, que atacou pra deixar as mineiras bem próximas da vitória (23/18). E a esperança de uma reação carioca terminou quando Roberta invadiu por cima e deu números finais ao primeiro set, 25 a 19 para as donas da casa.

O início do segundo set foi marcado por muito equilíbrio. O Praia conseguiu abrir vantagem de dois pontos quando Monique parou no bloqueio de Claudinha e o marcador apontava 5 a 3 para as mineiras. Mas o Rio não estava disposto a levar o jogo para o golden set e Juciely subiu alto pra dar a vantagem para as comandadas do Bernardinho (11/10). Paulo Coco parou o jogo quando Monique aumentou a vantagem carioca (15 a 12) mas o Praia seguiu errando e o Rio aproveitava pra abrir o marcador (17/13).

Empurrado pela torcida, o Praia foi em busca da reação e forçou o Bernardinho a parar o jogo o jogo quando Drussyla atacou na antena e a vantagem caiu para um ponto (18/17). Mas o Rio não conseguia segurar o Praia, que buscou a virada em ataque da Amanda (22/21). E de forma sensacional, Fernanda Garay confirma a vitória em mais um set. Após a defesa mineira se atrapalhar na defesa, Garay achou um buraco na quara do Rio pra empurrar a bola e fazer 25 a 23.

O Rio começou o terceiro set com tudo e em bloqueio duplo, já abriu 3 a 0. Mas o Praia estava determinado a buscar o título e o time buscou a virada em ataque da Amanda (6/5). A equipe carioca parecia perdida no terceiro set e o time do Paulo Coco aproveitou a instabilidade das adversárias e sob o comando de Nicole Fawcett foi disparando no placar  (12/7). 

Bernardinho fazia o que podia pra sua equipe reagir, pediu tempo, fez a inversão do 5-1 mas o Praia continuava superior ao adversário e aumentando a vantagem (15/9). E quando Walewska pegou a Monique no bloqueio, o Praia encaminhou a vitória (20/13)  e o Golden Set estava cada vez mais próximo. Perdido na recepção, o Rio viu o Praia aproximando da vitória sem muito esforço (24/16). E no ataque potente da Fabiana, o Praia fechou o set em 25 a 17 e levou a decisão pro Golden Set.

A parcial do campeonato começou favorável para as mineiras, Roberta errou o levantamento e o Praia já abriu 2 a 0. Mas o set valia a taça e o Rio tratou de buscar a virada no erro de ataque da Amanda (4/3). As duas equipes seguiram trocando pontos e o equilíbrio prevaleceu no super set. O clima no set esquentou quando o árbitro marcou uma invasão da Juciely, houve muita reclamação carioca e cartão amarelo para o Bernardinho no ponto que configurou a virada do Praia (11/10).

Mas a discussão com a arbitragem pareceu ter sido boa pro Rio, que ficou pilhado e marcou três pontos consecutivos (13/11), que forçaram o técnico Paulo Coco a parar o jogo. E a parada fez bem para a equipe mineira, que reagiu e virou para 14 a 13.

Numa bobeada da defesa, o Rio viu o Praia ampliar a vantagem pra 18 a 15 e o técnico Bernadinho gastou o último pedido de tempo para chamar a atenção das suas comandadas. O Rio de Janeiro parecia sentir a pressão do Praia e errava demais. E em mais um ataque pra de Drussyla pra fora, o Praia ficou a três pontos da tão sonhada taça (22/17). E na pancada de Fawcett, o time de Uberlândia fechou o set em 25 a 18 e comemorou o primeiro título da Superliga Feminina.