Alemanha busca manutenção de 'aproveitamento perfeito' diante da República Tcheca

Em busca da classificação para o Mundial na Rússia, a Alemanha entra em campo nesta sexta-feira (1º) para encarar a República Tcheca, em Praga, valendo pela sétima rodada das Eliminatórias Europeias à Copa do Mundo de 2018. Ainda invicta e com aproveitamento perfeito, a Die Mannschaft visa deixar a vaga encaminhada, em uma chave relativamente tranquila.

Os alemães lideram o Grupo C, com 18 pontos, cinco a mais que a Irlanda do Norte, que aparece na segunda colocação. A República Tcheca, apesar de no papel ser a segunda força da chave, tem apenas nove pontos conquistados, à frente de Azerbaijão (7), Noruega (4) e San Marino (0).

Praticamente assegurado na próxima edição da Copa do Mundo, os atuais campeões têm um caminho tranquilo para chegar à classificação. O goleiro Manuel Neuer, por exemplo, não foi convocado, mesmo após se recuperar de uma lesão. Por outro lado, jogadores que se destacaram na Copa das Confederações voltaram a aparecer na lista de Joachim Löw, como Lars Stindl, um dos artilheiros da competição.

Joachim Löw afirma que nenhum jogador tem vaga cativa para a Copa do Mundo

Com a iminente classificação para o próximo Mundial, o técnico Joachim Löw começa a observar as opções que tem a disposição para elaborar a lista de jogadores que estarão presentes na Rússia em 2018, no entanto, o comandante alemão afirmou que nenhum jogador tem vaga assegurada – e todos devem conquistar um lugar na equipe com méritos.

Definimos dois objetivos: dominar o grupo de qualificação desde o início e garantir a classificação para a Copa o mais rápido possível, sendo assim, poderíamos trazer jovens jogadores para aumentar a profundidade do nosso elenco – para ter mais opções para cada posição em relação ao ano passado. Até o momento penso que conquistamos esses objetivos. Na Copa das Confederações, por exemplo, aprendemos muito sobre as forças e fraquezas do nosso elenco”, afirmou o técnico Joachim Löw em relação a expectativa de alcançar os objetivos delineados.

O técnico também falou sobre uma situação em particular, a do meia-atacante Julian Draxler, afetado pela transferência milionária de Neymar para o PSG: “Julian não se sente em casa em Paris. Pessoalmente, penso que ele estava se desenvolvendo bem no clube, e obviamente a situação da transferência de Neymar não é boa para ele, mas Julian pode jogar na esquerda, pelo meio ou pela direita. Ele tem força mental para superar essa situação, mas ficaremos de olho para ver o quanto ele jogará até o inverno”, completou o comandante.

Em busca do improvável, República Tcheca não conta com Schick para encarar a Alemanha

Os checos, por outro lado, estão em uma situação complicada dentro da chave, tendo em vista que a Irlanda do Norte, vice-líder, jogará contra San Marino, uma das piores seleções do Mundo. O técnico Karel Jarolim, mesmo diante de uma situação dessa, não convocou o atacante Patrik Schick, destaque na temporada passada pela Sampdoria e que se juntou à Roma para a atual temporada.

Apesar da ausência importante de Schick, a República Tcheca conta com um elenco extremamente jovem – somente o zagueiro Selassie, que defende o Werder Bremen, tem 30 anos ou mais.

VAVEL Logo