Berlusconi ameaça não pagar jogadores do Milan se equipe continuar jogando mal

Presidente rossonero envolve os patrocinadores do clube como base de sua fala; Brocchi pede mudança de postura em final contra a Juventus

Berlusconi ameaça não pagar jogadores do Milan se equipe continuar jogando mal
Berlusconi irá se reunir com o elenco do Milan na manhã deste sábado (21) (Foto: Federico Ferramola/NurPhoto/Getty Images)

Após uma temporada turbulenta e repleta de altos e baixos, o Milan encerrou sua participação na Serie A 2015/16 na sétima colocação, atrás até mesmo do surpreendente Sassuolo. Com isso, para estar presente na próxima Uefa Europa League, precisa vencer, neste sábado (21), em Roma, a Juventus, pela final da Copa Itália. Em caso contrário, estará, mais uma vez, de fora das competições europeias.

O presidente do clube, Silvio Berlusconi, reuniu-se em um almoço com os patrocionadores do clube e o plantel rossonero, onde mostrou sua insatisfação com o atual momento da equipe. "Não podemos continuar a ser embaraçosos", afirmou, em um vídeo transmitido pelo canal Sky Sports, da Itália.

Didático, envolveu os investidores, deixando claro que, se estes não verem resultados no Diavolo, logo o deixarão. "Estes senhores, aqui, são os que nos permitem ganhar a vida. Eles me disseram que, se vocês [jogadores] continuarem a jogar assim, não vão nos dar mais dinheiro", disse o italiano. E, continuou: "Se caso, eu vou pegar o dinheiro de vocês. Ou melhor, não vou pagar vocês. Vocês podem tentar me processar. Mas sabem quanto tempo em média um processo civil leva na Itália? Cerca de oito anos".

O time dormirá em Milanello, centro de treinamento do Milan, nesta sexta-feira (20), e, na manhã deste sábado (21), terá uma conversa com Berlusconi.

Bronca do treinador

O treinador do Milan, Cristian Brocchi, em entrevista à Medium Sport, criticou o desempenho de sua equipe contra a Roma, na última rodada da Serie A. "Eu não aceito que uma equipe possui uma camisa tão prestigiada possa jogar como na noite de sábado", disse.

E, ao falar sobre a partida deste sábado, subiu o tom. "Um esquadrão precisa ter orgulho, um desejo diferente do que o mostrado contra a Roma. Se formos para a final da Copa Itália com o mesmo espírito, então podemos esquecê-la [...] Eu acho e espero que há algo nesses rapazes que eles podem puxar para fora. Que melhor momento para fazer isso do que em uma final que muitos deles nunca tiveram a oportunidade de jogar?", disparou Brocchi.