Sensação Belotti para na trave e Itália não sai do zero com a Alemanha

Atacante italiano foi o principal nome do jogo, com boas oportunidades criadas

Sensação Belotti para na trave e Itália não sai do zero com a Alemanha
Foto: Cláudio Villa/Getty Images
Itália
0 0
Alemanha
Itália: Buffon (Donnarumma, min. 46), Rugani, Bonucci, Romagnoli (Astori, min. 46); Zappacosta, De Rossi, Parolo, Darmian; Belotti (Sansone, min. 89), Immobile (Zaza, min. 89), Éder (Bernardeschi, min. 68). Técnico: Giampiero Ventura.
Alemanha: Leno; Mustafi, Höwedes, Hummels (Tah, min. 46); Rudy, Weigl (Götze, min. 70), Gündogan, Kimmich, Gerhardt; Goretzka (Gnabry, min. 60), Müller (Volland, min. 60). Técnico: Joachim Löw.
ÁRBITRO: Soares Dias (POR). Cartões amarelos: Tah (min. 61), Gündogan (min. 84).
INCIDENCIAS: Jogo amistoso disputado no estádio San Siro, em Milão, na Itália. Público presente: 48.600 torcedores.

Alemanha e Itália se enfrentaram nesta terça-feira (15) em um amistoso disputado no estádio San Siro, em Milão. A partida foi o último compromisso das seleções no ano e serviu como teste para os treinadores Ventura e Löw, que promoveram a entrada e estreia de alguns jovens jogadores, como Gerhardt pela Die Mannschaft e Donnarumma pela Azzurra.

O jogo teve Soares Dias (POR) no comando do apito, em partida que terminou empatada por 0 a 0, apesar de inúmeras chances criadas de ambos os lados. Sensação italiana, o atacante Andrea Belotti mandou uma bola na trave no segundo tempo.

Alemanha controla ações na primeira etapa, mas equipes não saem do zero

A Azzurra começou tentando mostrar sua força para a Alemanha e logo com um minuto de partida, Belotti, em grande fase, arriscou de fora da área, mas sem grande perigo para o arqueiro Leno. A resposta da Die Mannschaft não demorou e Goretzka, dentro da área, tentou finalizar, mas foi bloqueado pela defesa italiana.

Leon Goretzka voltou a incomodar os mandantes, mas Gigi Buffon evitou a ação ofensiva do meia-atacante do Schalke 04, após um excelente passe de Gündogan. Os alemães continuaram dominando as ações ofensivas do duelo e mais uma vez com Goretzka, tentou abrir o marcador, mas a finalização foi facilmente defendida por Buffon.

A Squadra Azzurra, que encontrava dificuldades no gerenciamento da posse de bola, chegou com perigo através de Ciro Immobile, após ótimo passe de De Rossi, no entanto o atacante concluiu mal na saída do goleiro Leno. Apesar de ameaçar nesse contra golpe, a Itália continuou inferior à Alemanha, que dominava as ações no meio-campo, exigindo boas intervenções do goleiro Buffon.

O ritmo da partida caiu e nenhuma das equipes conseguiram criar chances de perigo, mantendo a igualdade no placar.

Itália domina a etapa complementar, mas para na trave

O retorno para a etapa complementar marcou um momento curioso, uma vez que Ventura promoveu a entrada do jovem Donnarumma, de apenas 17 anos, no lugar do lendário Gianluigi Buffon, de 38 anos.  O jovem arqueiro do Milan é tratado como uma das maiores promessas do país e o principal nome para suceder o experiente Buffon.

A mudança, inclusive, não foi apenas no gol italiano, mas também no comportamento da equipe em campo, que adiantou as linhas e começou a pressionar a saída de bola dos visitantes. Belotti, destaque do time, arrancou contra os zagueiros adversários e caiu na área, reclamando de pênalti, mas nada foi assinalado.

Kevin Volland, que acabara de entrar no lugar do apagado Thomas Müller, marcou para os alemães após cruzamento de Kimmich, todavia o lance foi bem anulado pelo assistente, pois o atacante estava em posição ilegal. A resposta dos mandantes também não demorou e alguns minutos depois, Bernardeschi, outro jovem a receber oportunidade no duelo, recebeu livre dentro da área, mas finalizou sem força, para fácil defesa de Leno.

As mudanças de Löw voltaram a dar um maior domínio de jogo para sua equipe, que tentava chegar com perigo através dos jovens Gnabry e Volland, dupla de ataque na etapa complementar, enquanto do outro lado o destaque continuou com Andrea Belotti, jogador mais perigosos dos azzurri.

Em um ótimo momento pessoal, Belotti, em grande jogada individual, esteve próximo de abrir o placar, aos 37 minutos do 2º tempo, mas a finalização do joia italiana acertou a trave do goleiro Leno, mantendo o zero no placar.