Arsenal domina, constrói placar na primeira etapa e vence dérbi contra Chelsea

Comandados por Alexis Sánchez e Mesut Özil, Gunners aproveitam rival errático e desarrumado para abrir larga vantagem no primeiro tempo

Arsenal domina, constrói placar na primeira etapa e vence dérbi contra Chelsea
Ozil marcou o terceiro tento do Arsenal na vitória contra o Chelsea (Foto: Divulgação/Premier League)
Arsenal
3 0
Chelsea
Arsenal: ARSENAL: CECH, BELLERÍN,MUSTAFI, KOSCIELNY, MONREAL; COQUELIN (XHAKA, MIN. 32), CAZORLA, OZIL, WALCOTT, IWOBI (GIBBS, MIN.69); ALEXIS SANCHEZ (GIROUD, MIN.79).
Chelsea: CHELSEA: COURTOIS, IVANOVIC, CAHILL, DAVID LUIZ, AZPILICUETA; KANTÉ, MATIC, FÀBREGAS (M.ALONSO, MIN.55) ,WILLIAN (PEDRO, MIN.70), HAZARD (BATSHUAYI, MIN.71); D.COSTA.
Placar: 1-0, MIN. 11, ALEXIS, 2-0, MIN. 14, WALCOTT, 3-0, MIN.40, OZIL.
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA SEXTA RODADA DA PREMIER LEAGUE, REALIZADA NO EMIRATES STADIUM, EM LONDRES, INGLATERRA.

Sem tomar conhecimento do rival, o Arsenal venceu o Chelsea, por 3 a 0, na tarde deste sábado (24), no Emirates Stadium, em partida válida pela sexta rodada da Premier League. Alexis Sánchez, Theo Walcott e Mesut Özil marcaram os gols dos Gunners ainda na primeira etapa da partida.

O resultado leva o time vermelho de Londres à terceira colocação na tabela de classificação, empatado em pontos com o Liverpool. São 13 pontos somados em seis partidas disputadas. Os rivais armagam a terceira partida sem vitória, segunda derrota grande seguida, ocupando a sétima posição, com dez pontos conquistados.

Na rodada que vem o Arsenal enfrentará o Burnley, em Turf Moor, no dia próximo domingo (2/10). Antes, porém, disputa partida da Uefa Champions League contra o Basel, recebendo a equipe suíça em seus domínios na quarta-feira (28). Sem competições europeias por disputar, o Chelsea entra em campo apenas no sábado (1º/10) contra o Hull City atuando na casa do adversário.

Arsenal passa por cima e atropela Chelsea na etapa inicial

Dominando a partida não demorou para o Arsenal chutar ao gol através em pancada de Cazorla num tiro longo aos 4 minutos, sendo a primeira finalização na partida que Courtois defendeu espalmando para longe. Em seguida uma jogada trabalhada pelo lado esquerdo termina outra vez nos pés do espanhol que mandou mais um chute distante, nesta oportunidade desviando na defesa e indo para escanteio.

O Chelsea quando necessitava sair com a bola nos pés, criando jogadas, tinha muito dificuldade tanto que o gol do Arsenal saiu desse modo. Alexis Sanchez roubou a bola de Cahill e apenas carregou até a saída de Courtois para abrir o placar aos 11 minutos no primeiro tempo.

Não demorou muito para os Gunners ampliarem a vantagem. Troca de passes na meia esquerda foi parar na ponta direita com Bellerín que serviu Walcott para empurrar livre, sem a menor presença dos defensores adversários à sua volta. Foram dois tentos em três minutos, 2 a 0 Arsenal.

As chances seguiam sendo criadas pelo Arsenal principalmente na velocidade de Alexis Sanchez que tentou  finalização cruzada aos 18 mas sem acertar a direção. William devolveu após jogada trabalhada fazendo os blues chegarem com perigo pela primeira vez apenas no vigésimo minuto.

A partir do segundo gol as equipes buscaram acalmar, principalmente o derrotado Chelsea que cuidava mais da bola para não ceder outros gols. Não fez o suficiente pois o Arsenal atacava como um rolo compressor e viu Ozil começar e terminar o contra-ataque do terceiro gol, sendo assistido por Alexis aos 31 minutos.

Arsenal mantém domínio, mas dessa vez sem gols; Conte muda esquema para três zagueiros

Os donos da casa pareciam pressionar tal qual o primeiro tempo quando Alexis furou cabeçada na pequena área logo aos cinco minutos mas o cenário não permaneceu por longo tempo. Antonio Conte mudou seu esquema de jogo para três zagueiros pouco depois colocando Marcos Alonso na vaga de Fàbregas, levando Ivanovic ao trio defensivo com Cahill e David Luiz.

Demorou para os zagueiros entrarem em sintonia, o Arsenal ainda teve tempo de criar ataque em velocidade mas que Alexis abusou segurando muito a bola, ainda sim, quase terminando no quarto gol com Mesut Ozil. As chances seguintes vieram nos pés de Théo Walcott, tendo o camisa 14 perdido o domínio da bola aos 59 minutos, domínio que o deixaria frente a frente com Courtois.

A chance seguinte veio em velocidade, batendo Marcos Alonso na corrida mas finalizando à direita do gol assim que chegou na frente dos mesmo. Batshuayi jogou o suficiente para quase descontar pelos Blues isolando sua oportunidade no minuto 85 quando recebeu lançamento longo de David Luiz vindo da defesa.