Renato lamenta derrota em Caxias: "Se não aproveitar oportunidades, acaba levando"
Foto: (Lucas Uebel/Grêmio)

Caxias e Grêmio se enfrentaram pela segunda rodada do Campeonato Gaúcho de 2017 na tarde deste domingo (5), às 17h, no estádio Centenário. Na Serra Gaúcha, em Caxias do Sul, o time da casa levou a melhor e venceu por 2 a 1.

As duas equipes tiveram desfalques. O Grêmio não pôde contar com o atacante Fernandinho, que se machucou durante os treinos. Com a derrota no jogo, o Grêmio foi para o 4º lugar com três pontos e joga em casa contra o Passo Fundo, no domingo (12), às 17h.

Empate zerado durante o primeiro tempo

O primeiro tempo foi todo muito truncado, mesmo com os ataques e fome de bola do Caxias. Aos quatro minutos, o primeiro chute a gol da partida aconteceu e foi do Caxias, com Gilmar, que arriscou direto para defesa fácil ao goleiro Grohe.

A chance do Grêmio abrir o placar surgiu em seguida, em jogada de Luan que passou por Ramiro e terminou com Pedro Rocha chutando para fora. Durante o primeiro tempo muitas chances de gol foram desperdiçadas, tanto para o Caxias quanto para o Grêmio. Irritados, Douglas e Márcio Goiano trocaram empurrões e foram advertidos com cartões amarelos pelo árbitro da partida, Jean Pierre Lima.

As duas equipes seguiram na tentativa de abrir o placar, mas nada funcionou e o jogo foi para o intervalo no 0 a 0. O técnico Renato avaliou a etapa inicial e a postura da equipe no jogo: "O nosso time não teve a entrega, principalmente no primeiro tempo, como nos outros jogos. Você tem que ter essa entrega. Se não tiver, o adversário vai aproveitar. Marcamos mal, demos espaços e o Caxias se aproveitou disso".

"No primeiro tempo, mesmo sem jogar tão bem, tivemos oportunidades com o Pedro Rocha e não conseguimos fazer. Futebol é isso. Se você não aproveitar as oportunidades, acaba levando. Mudei a forma da equipe jogar, coloquei vários atacantes, mas reagimos muito tarde", reiterou o treinador.

Gilmar mudou o jogo para o Caxias

A equipe da serra voltou para o segundo tempo retraída, mudou tudo e abriu dois gols de vantagem em cima do Tricolor. Aos 10 minutos a bola bateu no braço do zagueiro Kannemann e o pênalti foi marcado para o Caxias. Gilmar cobrou a bomba no canto esquerdo de Marcelo Grohe e abriu o placar, 1 a 0.

Em seguida, o técnico tirou Pedro Rocha para a entrada do centroavante Jael na tentativa de mudar o jogo. Não adiantou, aos 16 minutos, Gilmar marcou de novo e a vantagem da serra foi para 2 a 0.

Portaluppi avaliou o gol sofrido: "O meu time está muito bem treinado na bola aérea, mas tem que dar mérito para o adversário. Passei a semana falando para os meus jogadores evitarem fazer faltas perto da área e o escanteio, porque a jogada forte do Caxias é a bola aérea. O Grêmio não é imbatível na bola aérea. O Caxias tem um time muito mais alto que o meu. Não houve erro de marcação, mas a altura dos adversários foi fundamental", disse.

Leonardo saiu para a entrada do garoto Éverton. O jogo seguiu pegado, com muitas faltas e novo desentendimento em campo, Luan trocou xingamentos com jogador do Caxias.

Mais de uma vez o Tricolor tentou diminuir, com lances de Douglas e Éverton. O técnico do Caxias, Luís Carlos Winck, mexeu no time e tirou o autor dos dois gols, Gilmar, para a entrada de Jajá, e Wagner saiu, para dar lugar a Diego Miranda. O Grêmio tentou desenvolver jogadas, porém, a marcação era grande e a equipe não conseguia atacar.

No entanto, o técnico Renato Gaúcho resolveu mexer no time, tirou Jaílson para colocar de Miller Bolaños. Iluminado, aos 48 minutos diminuiu o placar para o Grêmio e fez 2 a 1, mas não havia tempo para buscar um empate e talvez a virada.

Renato comentou sobre o time que deve ir a campo contra o Flamengo, na quarta-feira, na Primeira Liga. "Vai jogar outra equipe, a que basicamente treinou na sexta-feira (trabalho que participaram apenas os reservas). Não é porque se tem uma rodada que tem que mudar tudo. O planejamento é esse e vai ser seguido. No começo de temporada você não tem os jogadores em condições para jogar Primeira Liga, Gauchão e depois a Libertadores”, destacou.

VAVEL Logo