Especial Libertadores-12: Corinthians x Santos, um jogo sofrido para a classificação inédita

O caminho para inédita decisão do Corinthians na Libertadores 2012 teve um arquirrival de peso no caminho. O Santos, de Neymar, Ganso e Muricy, era o adversário que todos temiam, ainda mais por serem os atuais campeões e com enorme moral na competição.

Após uma dura partida na Vila Belmiro contra um forte Santos, que vinha embalado na temporada, a vitória no jogo de ida deu uma larga vantagem ao Corinthians. Ganhar do Santos na Vila é algo muito difícil para qualquer time, mas um golaço de Emerson Sheik definiu o placar de 1 a 0 no jogo da ida e o Timão vinha embalado para o jogo de volta no Pacaembu. Um empate bastaria para o alvinegro da capital carimbar a vaga na inédita decisão de Libertadores.

O jogo começou muito equilibrado, mas com uma leve superioridade do Corinthians, que criou as primeiras chances de perigo do jogo, porém quem abriu o placar foi o Santos. Após chute, que pegou na trave, Neymar estava no lugar certo e na hora certa. Ele começou a jogada pela meia-direita, avançou e comandou o ataque e pegou sobra de desvio de Borges para, sem goleiro, empurrar para as redes e abrir o placar do jogo aos 35 minutos do primeiro tempo, empatando o placar agregado em 1 a 1.

Mas o Corinthians não chegou até lá por bobeira, conseguiu se manter focado sem entrar no jogo do Santos e controlou o jogo na maior parte do tempo. Assim os dois times foram para o intervalo, mas o time praiano cheio de moral. O que eles não esperavam era um início de segunda etapa avassalador do Timão.

Após os times voltarem do intervalo, o técnico Tite fez uma mudança para o segundo tempo e colocou Liedson no lugar de William. E a mudança surtiu efeito rapidamente, já que o camisa 9 sofreu falta na intermediária e Alex, que era o homem das bolas paradas, cruzou na área. A bola passou por todo mundo, chegando em Danilo, que dominou e chutou no contrapé do goleiro Rafael, do Santos. A frieza e a categoria do camisa 20 foram impressionantes e contrastou com a explosão da Fiel e do Pacaembu. O Corinthians conseguia o resultado que lhe daria a vaga na final.

Depois desse gol, o Corinthians resolveu se retrancar e garantir o resultado, já que o placar agregado era favorável em 2 a 1. Mas por conta dessa retranca, o lema corinthiano "se não é sofrido não é Corinthians" foi utilizado mais uma vez, já que após o gol de Danilo no início do segundo tempo, somente o Santos jogou, dando muito trabalho para Cássio e a zaga corinthiana. Ainda que a pressão fosse maior que a esperada, a defesa se portou bem, fechou os espaços e o Timão controlou o ritmo da partida. Cadenciado e truncado no meio-campo, a classificação era questão de tempo.

No final, o Corinthians suportou a enorme pressão do Santos e garantiu a classificação inédita para a final da Libertadores 2012. Pela primeira vez na história, o Timão entraria de vez na briga da principal taça do continente. E o fim dessa história todos nós sabemos.

VAVEL Logo