Micale defende Fred e Rafael Moura, mas não descarta usar Clayton como falso 9
Desde que retornou de empréstimo, Clayton sempre foi utilizado por Micale (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Os dois principais centroavantes do Atlético-MG, Fred e Rafael Moura, não atravessam bom momento diante das redes. O primeiro não sabe o que é marcar um gol desde julho, na vitória fora de casa sobre o Atlético-GO, por 2 a 1. Já o 'He-Man', titular nas últimas partidas da equipe, está desde o triunfo diante do Flamengo, no dia 13 de agosto, em Belo Horizonte, sem balançar as redes.

Devido à má fase dos homens-gols do Atlético, o técnico Rogério Micale não descarta usar Clayton como um falso 9. O jogador estava emprestado ao Corinthians, mas voltou ao Galo recentemente a pedido do treinador. Ele entrou no segundo tempo do triunfo sobre a Ponte Preta, em Campinas, pelo Campeonato Brasileiro; foi titular e marcou o gol da vitória contra o Internacional, em Porto Alegre, pela Copa da Primeira Liga; e entrou, novamente no segundo tempo, no jogo contra o Paraná Clube, neste sábado (2), no Independência, pela Primeira Liga.

É uma opção”, admitiu. “Mas eu estou muito feliz com o desempenho do Fred hoje. Mais que fazer gols, que é a função dele, o Fred lutou muito no jogo: se empenhou, voltou para marcar, recompôs a equipe muitas vezes, dando tiro de 30 metros. Isso eu valorizo demais em um jogador. É importante eles fazerem gols? É, mas são jogadores [Fred e Rafael Moura] que, participando no conjunto da equipe, eu já fico satisfeito. O gol vai ser questão de tempo, porque são dois jogadores que já demonstraram na carreira que sabem fazer gol. Eu acredito vá sair de uma forma natural. A equipe está criando, chegando muito, e isso vai ser muito importante para os dois”, completou.

Fred passou mais um jogo sem balançar as redes (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)
Fred passou mais um jogo sem balançar as redes (Foto: Pedro SouzaAtlético-MG)

Fred perdeu duas chances claras de gols contra o Paraná, uma no primeiro tempo e outra no segundo. O camisa 9 deixou o campo, aos 31 minutos da etapa final para a entrada de Rafael Moura, e foi aplaudido pelo torcedor. Para Micale, o apoio da torcida para o atleta é fundamental.

O nosso jogador tem que sentir o apoio da torcida, é melhor; ninguém gosta der ser vaiado. A mudança foi porque eu vi que ele já estava desgastado, no limite. Coloquei o Rafael, um jogador com qualidade de finalização parecida com a do Fred, e aí a gente ganhou poderio e força ofensiva. Mais que pensar em individualidade, eu penso sempre na equipe. A gente fica muito centrado em um ou outro. O que eu quero é que todos que façam parte da equipe do Atlético se sintam importante. Se vai ganhar ou perder, é consequência do jogo; mas que faça o melhor”, enfatizou.

Rafael Moura entrou no segundo tempo e perdeu uma chance cara a cara com o goleiro (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)
Rafael Moura entrou na vaga de Fred e perdeu uma chance cara a cara com o goleiro do Paraná Clube (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Outro atleta que ganhou elogios de Micale foi Luan. O meia-atacante sofreu com várias lesões durante a temporada, mas se recuperou e, para o treinador, se tornou titular do time. “O Luan, hoje, é titular da equipe. Posso afirmar isso. Ele dá um equilíbrio muito grande à nossa equipe. Assim como o Victor, eu o considero hoje uma peça importante”, afirmou.

Título da Primeira Liga

Com o Atlético-MG na final da Primeira Liga, Rogério Micale pode conquistar seu primeiro título à frente do Galo. Apesar de ter se tornado uma competição desvalorizada pela maioria dos clubes brasileiros, o comandante quer ganhá-la para coroar o trabalho realizado na equipe depois das eliminações na Copa do Brasil e Copa Libertadores.

Fomos eliminados da Copa do Brasil e da Libertadores. Foi um momento muito difícil pra gente, de reconstrução. A gente jogando quarta e domingo, sem muito tempo de trabalho. Eu não acredito em mágica, eu acredito muito no trabalho. Agora, nos restou essa competição [Primeira Liga]. Todos nós estamos valorizando. Não vejo problema algum em ganhá-la. Pelo contrário: quero muito”, declarou.

O adversário do Atlético sairá do duelo entre Londrina e Cruzeiro, que se enfrentam na manhã deste domingo (2), às 11h, no Estádio do Café, em Londrina, pela outra semifinal da competição.

VAVEL Logo