Raniel brilha contra o Patrocinense e comemora boa fase pelo Cruzeiro
Raniel foi o destaque do Cruzeiro na vitória contra o Patrocinense. (Foto: Washigton Alves/Lightpress)

Um  dos xodós da torcida cruzeirense no ano passado, o atacante Raniel tem aproveitado bem as oportunidades na equipe titular. Substituto do lesionado Fred, o jovem marcou os dois gols da vitória do Cruzeiro no último sábado (17), contra o Patrocinense, no Mineirão, pelas quartas de finais do Campeonato Mineiro.  

Raniel já havia sido o destaque da equipe no clássico contra o Atlético-MG, no qual marcou o único gol da partida. Questionado sobre seu lugar na equipe com a volta de Fred, o jogador jogou a responsabilidade para o treinador. 

“Quem sabe é o professor. Estou fazendo apenas o meu dever. Sempre que eu entrar em campo, eu já falei, vou dar o meu melhor, vou me esforçar. E a dúvida vai ficar na cabeça do treinador. É ele que escala, é ele que sabe o que é melhor para a equipe”, comentou.

O atacante, que voltou de contusão nas duas pernas neste ano, deve seguir na equipe titular nas próximas partidas.  O jogador disputa posição com Rafael Sóbis e Sassá e foi escolhido como peça fundamental no elenco cruzeirense.

Na partida conta o Patrocinense, o Cruzeiro encontrou dificuldades para penetrar na defesa da equipe de Patrocínio. Foi aí que a estrela de Raniel brilhou, marcando dois gols, sendo um deles um golaço.

“Agradecer à nossa equipe, porque sem eles a gente não consegue nada. Graças a Deus, fui honrado hoje e pude fazer os dois gols. Mas a nossa equipe está de parabéns, apresentou um grande futebol. A gente sempre trabalha para este tipo de jogo. Graças a Deus, eu estou dando sorte de, em todo jogo decisivo, eu estar fazendo gols. Só tenho a agradecer a Deus e a todos do elenco também. E exaltar a nossa equipe, que hoje fez um bom jogo. Graças a Deus, classificamos”, disse.

Raniel foi substituído logo após o segundo gol com dores. Questionado sobre o lance, o jogador minimizou a torcida cruzeirense.

“Foi uma bola que perdi ali no meio. O joelho deu um estalozinho. Senti um incômodo antes da jogada do gol. Creio que não foi nada, porque eu consegui acompanhar a jogada e finalizar depois. Vamos ver o que o doutor (Sérgio Campolina, médico do Cruzeiro) tem para falar. Se Deus quiser, não vai ser nada”, finalizou.

 

VAVEL Logo