Recordar é viver: título com gosto de chocolate, o Fla-Flu que decidiu a Taça Rio
Foto: Divulgação

O Fla-Flu é sempre um acontecimento atípico, o dia da partida ganha ares especiais, ainda mais quando envolve decisão. Nesta quinta-feira (22) não será diferente, Fluminense e Flamengo se enfrentam almejando uma vaga na final da Taça Rio. Pelo lado do tricolor, a VAVEL Brasil relembra um grande jogo do torneio. Há 13 anos, o Flu aplicava uma goleada de 4 a 1 no maior rival e conquistava a taça de campeão da competição carioca.

Em um começo de partida truncado e nervoso, o Fluminense tinha mais a posse de bola e conseguia chegar ao gol do adversário com certo perigo. Aos 19 minutos, o zagueiro Igor recebeu na direita e tentou encobrir o goleiro Diego, que com o leve desvio cedeu o escanteio. Aos 23, Gabriel recebeu na entrada da área após cobrança de falta e finalizou por cima do gol. Seis minutos depois, Leandro ganhou a disputa com o zagueiro adversário na ponta direita, entrou na área e chutou por cobertura, mas a bola saiu pela linha de fundo.

A discrepância no jogo era tanta, que o Flamengo terminou o primeiro tempo sem dar um chute a gol. Após a primeira etapa com amplo domínio tricolor, no entanto, com o placar sem sair do zero, a equipe das Laranjeiras voltou do intervalo decidida a transformar a superioridade no duelo em gols. Logo aos dois minutos, Juan avançou pela esquerda, entrou na área e foi derrubado por Ricardo Lopes, pênalti marcado. Tuta foi para cobrança e com tranquilidade abriu o placar da partida, dando início a goleada.

Tentando sair para o jogo, o Flamengo tinha pouca criatividade para chegar a meta do adversário. Qualidade essa que não parecia faltar ao Fluminense. Num contra-ataque fulminante, aos sete minutos, Leandro recebeu livre de Tuta dentro da área e esperou a saída de Diego para tocar colocado no fundo da rede. A resposta do time rubro-negro veio aos nove minutos, André Santou entrou na área pela direita, mas chutou prensado e a zaga tricolor afastou o perigo.

Com 19 minutos, o meia Diego aproveitou o buraco na defesa do Fla, fez boa jogada individual e saiu frente a frente com seu xará, que levou a melhor espalmando para escanteio. Aos 20, Gabriel, impedido, teve um gol anulado corretamente. Mas o lance era só uma amostra do que vinha pela frente. Em contra-ataque puxado por Juan, o lateral avançou livre e enfiou para Alex, da entrada da área o atacante tocou na saída do goleiro e ampliou o marcador aos 25 minutos.

Quatro minutos depois, Preto Casagrande arriscou finalização de fora da área, a bola bateu na zaga e no rebote o meia deu um lindo toque para fazer um golaço por cobertura e deixar o goleiro Diego e o time do Fla sem reação. A torcida, que ocupava grande parte do estádio, começou a ir embora e não viu o lateral Zinho, que encerrara a carreira naquela partida, no apagar das luzes, descontar para o Fla com uma finalização no rebote da trave, após chute no canto. O goleiro Kléber nada pode fazer. Porém, nada que tirasse a alegria tricolor, que comemorou o título da taça Rio naquela tarde de domingo com uma grande goleada sobre o maior rival.

VAVEL Logo