É Sula! Em primeiro desafio internacional do ano, Fluminense recebe Nacional de Potosí

Com o fim do Estadual, Flu volta aos gramados em partida válida pela primeira fase da Copa Sul-Americana

É Sula! Em primeiro desafio internacional do ano, Fluminense recebe Nacional de Potosí
Foto: Divulgação/Fluminense FC
Fluminense
Nacional Potosí-BOL
Fluminense: JULIO CÉSAR; RENATO CHAVES, GUM E IBAÑEZ; GILBERTO, RICHARD, JADSON, SORNOZA E AYRTON LUCAS; MARCOS JUNIOR E PEDRO.
Nacional Potosí-BOL: CHRISTIAN CHILO; SAUL TORRES, LUIS TORRICO, MARTÍN GALAÍN E JENRY ALACA; WÍLDER SALAZAR, EDSON PÉREZ, RONALD GALLEGOS E THIAGO SANTOS; ALDO VELASCO E HAROLD REINA.
ÁRBITRO: NICOLÁS GALLO (COL). ASSISTENTES: EDUARDO DÍAZ (COL) E JOHN ALEXÁNDER LEÓN (COL).
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELO JOGO DE IDA DA PRIMEIRA FASE DA COPA SUL-AMERICANA, A SER REALIZADA NO DIA 11 DE ABRIL, ÀS 21H45, NO ESTÁDIO MARACANÃ.

O Maracanã voltará a receber um confronto internacional na noite desta quarta-feira (11). Fluminense e Nacional Potosí, da Bolívia, se enfrentam no estádio às 21h45 (horário de Brasília) pela primeira fase da Copa Sul-Americana. 

Após eliminação no Carioca, o Fluminense treinou forte durante 12 dias seguidos, com o objetivo de recuperar a parte física dos jogadores. Entretanto, a equipe boliviana é considerada visitante indigesto e promete um grande jogo no Rio de Janeiro. A partida entre as equipes, você acompanha em tempo real, na VAVEL Brasil! 

Para evitar decisão na altitude, Flu planeja vitória em confronto no Maraca...

O Fluminense, enfim, voltará aos gramados. Após eliminação para o Vasco no Campeonato Carioca, o Tricolor teve mais de dez dias de preparação para a partida diante do Nacional Potosí, da Bolívia. A equipe de Abel Braga estreia na competição com o objetivo de, enfim, conquistar pela primeira vez a Copa Sul-Americana.

Para isso, entretanto, o Flu já terá uma difícil missão na primeira partida do torneio. Enfrentará o Nacional Potosí, da Bolívia, mas terá um 'adversário extracampo': a altitude. Na última competição internacional disputada pelo Fluminense, a altitude esteve presente duas vezes no caminho da equipe. O Tricolor enfrentou, pela Sul-Americana de 2017, o Universidad Católica (EQU) e a LDU e, em ambos os casos, se classificou para a fase seguinte. Agora, a equipe das Laranjeiras tentará repetir o feito. 

Com o gol fora de casa como critério de desempate e a altitude como problemática extra, Abel Braga fez questão de ressaltar, em última entrevista coletiva, a importância do resultado positivo no Maracanã. Para isso, o comandante contará com equipe completa, sem desfalques. 

"A Sul-Americana exige muito. Eu estou tranquilo. Não vamos mudar nossa forma de jogar, mas é impossível deixar de pensar que não vai ser mais difícil jogar a 4000m de altura. É uma coisa absurda", declarou o comandante tricolor, já projetando dificuldades para a partida de volta, no Estádio Víctor Agustín Ugarte, localizado a 3.960 metros do nível do mar. Assim, para Abel torna-se necessário a vitória no Rio de Janeiro. 

FOTO LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.
FOTO LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

... Só precisa avisar ao Nacional; clube é conhecido por ser visitante indigesto

Se Abel Braga crê que a vitória é necessária para o Fluminense, o Nacional, entretanto, nada tem a ver com isso. A equipe boliviana se preparou a longo prazo para o torneio. 

O Nacional Potosí contratou três jogadores, todos argentinos, são eles: o atacante Jorge Piñeiro da Silva, o goleiro Leonardo Andres Romero e o meia Brian Joel Meza. Os três já estão podendo atuar na competição. Entretanto, o grupo não poderá contar com o goleiro titular do Nacional, Jorge Ruth, que se machucou contra o Strongest e ficou de fora da viagem.

Mas, o comandante Edgardo Malvestit se mostrou confiante para a partida. O técnico tem motivos para tal. Considerado um visitante indigesto, o Nacional possui três vitórias e duas derrotadas em jogos fora de casa, um aproveitamento de 60% e vem para o Rio para buscar um empate e promete dar trabalho ao Fluminense. 

"Estamos trabalhando com a ideia de que podemos fazer as coisas bem, o jogo contra o Fluminense é um a um. Sabemos que o Fluminense é o favorito, que tem um grande plantel e que internacionalmente é muito forte, mas temos o nosso e nós teremos que ser inteligentes para fazer os jogos que temos feito como visitante", declarou o treinador. 

Foto: El Potosí
Foto: El Potosí