Melhor visitante do Brasil, Palmeiras despacha Atlético-PR na Arena da Baixada

Equipe paulista faz partida segura e não dá chances para o adversário; Felipe Melo suspenso para o derby contra o Corinthians

Melhor visitante do Brasil, Palmeiras despacha Atlético-PR na Arena da Baixada
Divulgação/ Palmeiras
Atlético-PR
1 3
Palmeiras
Atlético-PR: Santos; Pavez; Zé Ivaldo; Thiago Heleno; Matheus Rossetto (Renan Lodi, min. 34); Lucho González; Camacho; Thiago Carleto (Bergson, min. 69); Nikão; Pablo; Guilherme (téc. Fernando Diniz).
Palmeiras: Jailson; Marcos Rocha; Antônio Carlos; Edu Dracena; Diogo Barbosa; Felipe Melo (Thiago Santos, min. 37); Bruno Henrique; Moisés (Lucas Lima, min. 7); Dudu; Keno (Hyoran, min. 32); Willian (téc. Roger Machado).
Placar: 0-1, Bruno Henrique (43min); 0-2, Marcos Rocha (59min); 0-3, Willian (85min). 1-3, Bergson (90min).
ÁRBITRO: ÁRBITRO - Cláudio Francisco Lima e Silva (SE); ASSISTENTES - Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Ailton Farias da Silva (SE). Cartão Amarelo: Thiago Carleto (7min); Felipe Melo (7min); Lucas Lima (55min).
INCIDENCIAS: Rodada válida pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, disputada na Arena da Baixada, em Curitiba, Paraná. (Público Total: 20.417).

Na tarde deste domingo, (6) em partida válida pela 4ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras reafirmou a boa fase como visitante após vencer por 3 a 1 a equipe do Atlético-PR, na Arena da Baixada. Os gols foram marcados, respectivamente, por Bruno HenriqueMarcos Rocha e Willian; Pablo descontou para a equipe paranaense. 

Com a vitória, a equipe paulista alcançou oito pontos na competição com duas vitórias; e dois empates, assumindo, até então, a vice-liderança do Campeonato Brasileiro. Enquanto o Atlético-PR perdeu sua invencibilidade sob o comando de Fernando Diniz, ocupando, agora, a 9ª posição da tabela.

O Palmeiras voltará a disputar o Campeonato Brasileiro no próximo domingo, 13. A partida acontecerá contra o Corinthians, em Itaquera. Felipe Melo, que tomou cartão amarelo na partida contra o Atlético-PR, está suspenso e não poderá enfrentar o rival; Moisés, que também começou a partida na Arena da Baixada, sentiu dores na coxa durante o jogo e é dúvida para o confronto. Já o Atlético-PR, enfrentará o Atlético-MG, também na Arena da Baixada.

Atlético-PR insiste, mas é Palmeiras quem abre vantagem no primeiro tempo

A expectativa era de um bom jogo. De um lado, a equipe mandante sob o comando do técnico Fernando Diniz, caracterizado por valorizar a posse de bola. Do outro, o visitante mais indigesto da temporada - com 82% de aproveitamento fora de casa. 

A decepção, entretanto, tomou conta dos primeiros 20 minutos do cotejo. Logo na primeira falta da partida, Thiago Carleto já dava prévia do que estaria por vir nos próximos minutos: nervosismo. As equipes protagonizaram um início truncado e de muitos erros.

Foi quando Matheus Rossetto, aos 20 minutos, resolveu arriscar de fora da área e chutou uma bola perigosa para bonita defesa de Jailson, que a partida começou a ser mais bem jogada.

Enquanto o Atlético-PR buscava as oportunidades com a bola no chão, a equipe paulista subia a marcação e tentava abusar dos erros da equipe paranaense.

Aos 43 minutos, o Palmeiras abriu o marcador,  após recuperar uma bola no meio de campo. Keno, que fazia ótima partida, dominou o cruzamento de Dudu e serviu Bruno Henrique, que finalizou como um centroavante estufando as redes. 

Palmeiras administra bem o resultado e dá nó tático na equipe comandada por Fernando Diniz

A equipe paranaense não teve chance no segundo tempo. Com a vantagem no placar, o Palmeiras apostou no eficiente contra-ataque de sua equipe - perfeita resposta para o estilo de jogo do adversário.

O Atlético-PR que costuma valorizar a posse de bola, começou, também, a jogar contra o tempo. Logo, a impaciência pela busca do resultado tomou conta e as oportunidades para a equipe alviverde passaram a ser mais frequentes.

Aos 14 minutos do segundo tempo, Marcos Rocha aproveitou o rebote do Dudu para fazer o seu primeiro gol pela a equipe. Deixando a partida bem encaminhada.

A partir daí, o Palmeiras assumiu o jogo. As oportunidades de gol continuaram surgindo e o Atlético-PR continuava tentando o empate, mas agora desorganizado - consequência das substituições realizadas pelo técnico Fernando Diniz.

O Palmeiras reafirmaria seu bom desempenho como visitante com mais um gol, dessa vez do atacante Willian. No apagar das luzes, Pablo, pelo Atlético-PR, diminuiria a vantagem. Mas já era tarde demais para reverter o resultado