Casa cheia: Zé Ricardo enaltece movimentação da torcida do Botafogo e prega cautela contra Nacional
(Foto: Vitor Silva / SSPress / Botafogo)

Casa cheia: Zé Ricardo enaltece movimentação da torcida do Botafogo e prega cautela contra Nacional

Treinador alvinegro elogiou a grande procura por ingressos, mas frisou que a paciência, tanto dos jogadores como dos torcedores, será essencial na partida

CaioCarvalho97
Caio Carvalho

Em sua última entrevista coletiva antes do grande jogo de amanhã contra o Nacional-PAR, pela Copa Sul-Americana, Zé Ricardo não poupou elogios a torcida alvinegra. Conformo divulgado pelo Botafogo na tarde desta quarta (15), os 37.500 ingressos disponibilizados para os botafoguenses foram vendidos - o restante foi separado para os visitantes, que até agora compraram apenas 64 -, e o Nilton Santos estará lotado para a partida. 

O treinador comemorou a motivação que o elenco ganhará para o duelo, mas ressaltou a necessidade de lidar com a emoção para não ser surpreendido pela equipe paraguaia. 

"Parabéns à torcida pelo entusiasmo. Atleta sempre gosta de jogar com estado cheio. Eles se sentem mais motivados com estádio lotado. Aumenta a responsabilidade, mas os pontos positivos são muito maiores. Estamos felizes de que no primeiro contato com o Nilton Santos possamos encontrar estádio cheio. Precisamos de paciência, porque o Nacional é traiçoeiro. Não podemos deixar que a emoção ultrapasse a razão". 

Perguntado sobre o esquema que Marcos Paquetá utilizava no glorioso, Zé frisou que o momento não é de mudanças drásticas, mas sim de dar confiança para os atletas.

"Chegamos agora, estamos conhecendo os atletas importante dar sequência, confiança, para que a gente possa aos poucos fazer mudanças no futuro por lesões ou suspensões".

O técnico não poderá contar com Kieza, um dos goleadores do time no ano. Brenner e Aguirre disputam a posição do atacante. Sobre o uruguaio, Zé foi otimista e elogiou o potencial do jogador. Vale lembrar que desde que chegou, Aguirre não balançou as redes com a camisa do Botafogo. 

"Aguirre foi contratado porque mostrou condição de estar no Botafogo. No passado, teve boa participação na Libertadores pelo Nacional. Assim como outros atletas, tem necessidade de adaptação. Em alguns clubes, atletas demoram um ou dois anos para se adaptar. Acreditamos muito no potencial dele e tem muito a acrescentar. Espero que ganhe confiança que os gols vão sair para nos ajuda".

O comandante também analisou o adversário desta quinta e os principais pontos que compõem o estilo de jogo do Nacional. 

"Futebol paraguaio tem um pouco de força, jogo de força, velocidade e intensidade alta. Temos que estar atentos. Se conseguirmos estar equilibrados com a posse... Tentar diminuir os espaços, ter tranquilidade para trabalhar".

Por fim, Zé enfatizou a importância de buscar o gol, mas sem desespero. De acordo com ele, o maior trunfo do glorioso será utilizar a inteligência para ser incisivo e sair com a classificação.

"É importante fazer o gol. Caso a gente sofra gol, as dificuldades aumentam mais. Precisamos de calma, mas calma não quer dizer passividade. Temos que ser agressivos, mas precisamos de inteligência para jogar essa partida. Temos que saber separar até mesmo o entusiasmo particular". 

O confronto entre Botafogo x Nacional-PAR está marcado para às 19h30 (de Brasília). Os portões do estádio Nilton Santos serão abertos duas horas antes do pontapé inicial. 

 

VAVEL Logo