Atlético-PR e Vasco se enfrentam buscando distância da zona de rebaixamento

Em confronto adiado da 15ª rodada, Furacão e Gigante da Colina tentam melhorar seu desempenho no Campeonato Brasileiro

Atlético-PR e Vasco se enfrentam buscando distância da zona de rebaixamento
(Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)
Atlético-PR
Vasco da Gama
Atlético-PR: Santos; Jonathan, Zé Ivaldo, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington e Lucho González; Marcinho, Raphael Veiga e Bruno Nazário; Pablo. Técnico: Tiago Nunes.
Vasco da Gama: Martín Silva; Lenon, Luiz Gustavo, Bruno Silva e Henrique; Desábato, Andrey e Raul; Thiago Galhardo, Yago Pikachu e Andrés Rios. Técnico: Alberto Valentim.
ÁRBITRO: Rodrigo D'Alonso Ferreira apita o jogo, auxiliado por Helton Nunes e Thiaggo Americano Labes, Alex dos Santos, Evandro Tiago Bender e Celio Amorim, todos de Santa Catarina.
INCIDENCIAS: Partida válida pela 15ª rodada do Campeonato brasileiro, que será realizada na Arena da Baixada, em Curitiba, com capacidade para 43.000 espectadores.

Atlético Paranaense e Vasco da Gama trocam forças em jogo adiado da 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, nesta quarta-feira (29), às 19h30, na Arena da Baixada. O duelo marca duas equipes que vêm de bons momentos, com vitórias e empates importantes, sobre adversários que estão brigando na parte de cima da tabela.

Para ambos, a vitória é importante para se afastar ainda mais da zona da "degola" e projetar algo a mais na competição. Do lado cruzmaltino, o novo técnico Alberto Valentim, pode trazer um ânimo a mais para buscar os três pontos. Entretanto, o Furacão da Baixada não vai facilitar em nada, pois vive um momento à parte, crescendo na competição e fazendo de sua casa um alçapão.

No Atlético-PR, um "divisor de águas" para a sequência da temporada

Para as próximas rodadas, o Atlético-PR pode definir seu objetivo na temporada. Tanto pode brigar para não cair para a segunda divisão, quanto pode lutar por uma vaga na Libertadores ou Sul-Americana. Depois da vitória por 2 a 1 sobre o Grêmio (de virada), o time do técnico Tiago Nunes passou a ocupar a 16ª posição, saindo da zona de rebaixamento.

Com duas partidas para serem disputadas dentro de casa (Vasco em partida adiada e Bahia pela 22ª rodada), o time pode disparar, dependendo de uma combinação de resultados em outros jogos, da 16ª para a 9ª colocação, brigando na parte de cima da tabela. Além disso, um ponto a favor dos atleticanos é que a última vez em viram seu time sair de campo sem a vitória faz mais de um mês. Foi na derrota fora de casa, para o Cruzeiro, no dia 22 de julho, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro.

De lá para cá, foram sete jogos, somando Sul-Americana e Brasileirão, sendo cinco vitórias - três goleadas em Vitória, Peñarol Flamengo - e dois empates, ambos fora de casa, para Corinthians e Ceará. Para a partida, os experientes Marcelo Cirino, Thiago Heleno e Paulo André ainda se recuperam de lesões, no departamento médico. Já o meio-campo Nikão vai cumprir suspensão. Contra o cruzmaltino, o comandante atleticano falou da expectativa do jogo.

"Vai ser outro confronto difícil. O Vasco, mesmo com o jogo a menos, está saindo dessa zona incômoda e briga na mesma faixa de classificação que a gente - completou o treinador", disse Tiago Nunes.

No Vasco, um pontapé inicial para o novo comandante

Contratado para melhorar o desempenho do Vasco na temporada, Alberto Valentim vai estrear já nesta quarta-feira (29), diante do Atlético-PR clube qual o treinador tem um carinho especial por ter iniciado a carreira de técnico. Porém, esse afeto terá de ficar em segundo plano, já que ambos lutam para se afastar da zona de rebaixamento. Porém o comandante já deve encontrar um ambiente mais tranquilo para trabalhar, já que o time conseguiu dois resultados positivos, nos últimos jogos. Depois do empate contra o Atlético-MG e da vitória sobre a Chapecoense, o Vasco vive dias melhores depois partidas complicadas no Campeonato Brasileiro.

O clube vive um momento melhor do que o rival. Ocupa a 13ª colocação e, caso vença, pode ir até a nona posição, dependendo de uma combinação de resultados. E para isso, o recém-chegado técnico já vai ter dois problemas para solucionar. O primeiro é com relação a questão tática do time. Acostumado a jogar com dois volantes, o interino Valdir Bigode resolveu colocar um terceiro jogador defensivo no meio-campo, para tentar solucionar o problema no setor defensivo, que o clube estava vivendo, colocando mais um volante. Raul foi o escolhido para jogar no time titular e Thiago Galhardo foi sacado do time, algo que não agradou o jogador, mas foi solucionado internamente.

O outro problema para Valentim vai ser com relação a formação de ataque, pois o centroavante Maxi López, que participou dos três gols do Vasco no último jogo, contra a Chapecoense, está suspenso pelo terceiro cartão amarelo e não vai enfrentar o Furacão. Em tese, o argentino Andrés Rios entraria na vaga do jogador por desempenhar função parecida e, por conta do pouco tempo de contato com os jogadores nos treinos (apenas um), é natural que o comandante não surpreenda na escalação.

O fato é que se algum dos times garantir a vitória, a mudança de objetivo será natural, olhando mais para cima da tabela e se afastando ainda mais da zona da degola, juntamente com os times que ainda não tem uma distância considerável de pontos. Caso haja o empate, o resultado não vai agradar ambos por conta das pretensões que ainda buscam no Brasileirão. Sendo assim, o jogo tem tudo para ter uma atmosfera de final de campeonato.