Denílson prega calma no Atlético-MG e afirma:"Podemos conseguir algo no campeonato ainda"
(Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Denílson prega calma no Atlético-MG e afirma:"Podemos conseguir algo no campeonato ainda"

Com três meses de Atlético, Denílson ainda não foi titular com o técnico Thiago Larghi

leo-moura
Leonardo Almeida

Durante a pausa da Copa do Mundo, sete jogadores novos chegaram ao Atlético-MG. Entre eles, o jovem atacante Denílson, atualmente reserva de Ricardo Oliveira. Contratado junto ao Granada da Espanha por cinco temporadas, ele estava atuando no Vitória no primeiro semestre, por empréstimo.

+ Confira ofertas de nosso parceiro FutFanatics

Nos últimos jogos, Denílson tem sido mais acionado por Thiago Larghi para entrar no decorrer das partidas, tendo em vista que o centroavante Ricardo Oliveira não vem fazendo partidas regulares. 

"Felizmente estou tendo essas oportunidades que o Thiago (técnico) está me dando, sendo elas poucas ou muitas. Mas que da melhor forma possível eu tento dar o meu máximo sabendo que eu tenho pouco tempo de jogo, sabendo que é difícil mostrar entre três a cinco minutos. Mas as oportunidades acontecerão naturalmente e eu espero aproveitar da melhor forma possível", destacou o camisa 95.

Sobre o Ricardo Oliveira, Denílson saiu em defesa do atacante e afirmou que crises são normais.

"Falar do Ricardo é, pra mim, sempre motivador. Sabemos da qualidade e da estrutura que ele tem...crises acontecem. Isso é normal em uma equipe como o Atlético que tem o peso de ter títulos importantes, e sabendo que as críticas sempre virão, sendo elas contra o Ricardo, contra o Denílson ou contra outros jogadores. É saber que temos um centroavante no nosso futebol brasileiro que tem 38 anos e tem suas metas de gols anuais. Uma hora a oportunidade de gol vai aparecer para ele e vai dar a vitória para a nossa equipe", frisou.

O Atlético deixou de somar importantes pontos em várias ocasiões no Campeonato Brasileiro. Na sexta colocação e com 42 pontos, a equipe viu o G-4 se distanciar, as chances de título diminui e a insatisfação da torcida aumentar.

"Por mais que o nosso time está desempenhando um bom futebol, eu venho torcendo no banco pela minha equipe e o torcedor sempre vai cobrar a vitória, independente se o nosso time fez uma boa partida ou não. Sabemos o que temos que fazer, sabemos que não vai ser fácil essa reta final do campeonato, mas sabemos impor, sabemos que podemos conseguir algo nessa competição ainda.", finalizou.

VAVEL Logo