Com presença de Marta, Clássico das Multidões de Maceió acaba empatado
Foto: Gustavo Henrique/RCortez/CSA

CRB e CSA travaram o Clássico das Multidões de Maceió, no Estádio Rei Pelé, em Alagoas. A partida contou com boa presença das duas torcidas, que fizeram muito barulho nas arquibancadas, mas viram os times empatarem em 0 a 0. Apesar do placar, os times criaram várias chances durante a partida e acabaram desperdiçando. O Galo ainda teve um jogador expulso num lance controverso, aos 40 minutos do segundo tempo. O clássico também teve a presença de Marta, jogadora alagoana e torcedora do Azulão, que recebeu a Bola de Ouro da Fifa nesta semana.

+ Confira ofertas de nosso parceiro Futfanatics

O jogo

O CSA impôs domínio de posse de bola no começo da partida, enquanto o CRB procurou defender para sair nos contra-ataques. Mas foram os Regatianos que tiveram as primeiras boas chance. Neto Baiano cobrou falta sofrida por Luiz Otávio, obrigando Lucas Frigeri a fazer boa defesa. Na sequência, depois de cobrança de escanteio, a bola sobrou para Willians Santana arriscar de fora da área para ótima defesa do goleiro Azulão. Aos 14, Diogo Mateus cobrou nova falta, mas dessa vez imprimiu menos perigo ao gol rival.

Os Alvicelestes responderam aos 20 minutos. Após jogada pela esquerda, a bola sobrou para Juan meter o pé de fora da área. João Carlos fez uma boa defesa, mas deu rebote para Neto Berola tentar outra vez, para nova grande interceptação do goleiro Alvirrubro. Cinco minutos depois, os Azulinos roubaram a bola no campo ofensivo e Juan teve a chance de finalizar para o gol, de fora da área, mas o chute saiu fraco.

O ritmo do jogo decaiu na segunda metade da etapa inicial. Os dois times acertaram as marcações e começaram a errar muitos passes nos seus respectivos campos ofensivos. Aos 41 minutos, Iago fez boa jogada individual pelo lado esquerdo de ataque e cruzou rasteiro para Neto Baiano. O atacante estava em boas condições de marcar, mas mandou por cima do gol. Dois minutos depois, Iago teve a chance, depois de bobeada da defesa Azulina. O jogador entrou na área pelo lado esquerdo e acabou chutando mal, para fora. Everton Sena ainda teve mais uma boa chance para o Galo. Já nos acréscimos, Paulinho cobrou falta e o zagueiro subiu para cabecear. A bola passou perto do gol de Lucas Frigeri.

O primeiro tempo foi pegado e quente. A torcida no Rei Pelé fez muito barulho, e os jogadores disputaram cada espaço do campo, o que acabou refletindo no número de cartões amarelos dos primeiros 45 minutos: três para o Galo e um para o Azulão. O CRB foi melhor que o CSA, mesmo com a maior preocupação defensiva no começo da partida. Os Alvicelestes não foram bem no campo ofensivo e ainda deram espaço para os Alvirrubros construírem boas chances.

Segundo tempo

Assim como na primeira etapa, o CSA buscou trabalhar a posse de bola, mas reencontrou um ferrolho na defesa rival. O ritmo da partida continuou baixo nos 15 minutos iniciais, limitado pela falta de inspiração e pelas deficiências técnicas que as equipes apresentaram. O jogo pegado, com marcações e disputas acirradas também dificultaram. A torcida Regatiana, porém, não deixou de empurrar o CRB.

O clima foi ficando mais tenso, com cartões mais recorrentes. Aos 16 minutos, Judivan e Willian Santos disputaram bola na lateral-direita defensiva do CSA e acabaram se desentendendo. O jogador do Galo foi tirar satisfação depois da disputa de bola e foi empurrado pelo atacante do Azulão. Os dois levaram cartão amarelo.

O CSA começou a perder o domínio do jogo nos minutos seguintes, mas ainda conseguiu uma boa chance com Rubens. Ele recebeu bom passe de Juan, cara a cara com João Carlos, mas o goleiro do CRB conseguiu impedir, com o pé, o gol Azulão. Na sequência, o Galo respondeu com cobrança de escanteio de Paulinho. Lucas Frigeri falhou na hora de sair do gol, tentou socar a bola e ela pegou no travessão antes de ser afastada pela zaga do CSA.

Os Alvirrubros continuaram crescendo no jogo. Aos 30 minutos, Iago cruzou rasteiro e Neto Baiano finalizou, novamente por cima do gol de Frigeri. O CSA tentou responder com chute de Pio, de fora da área. A bola passou sem perigos. Juan também tentou de fora da área, mas a bola bateu na zaga e ficou fácil para João Carlos segurar. Na sequência, Mazola puxou contra-ataque, foi até a linha de fundo e tentou o cruzamento para Neto Baiano. A zaga cortou e impediu uma grande chance para o CRB.

Aos 40 minutos, Mazola disputou bola com Yuri, mas acabou dando uma cotovelada no jogador do CSA. O árbitro Rodolpho Toski Marques entendeu o lance como uma agressão forte, e decidiu mostrar o cartão vermelho ao jogador do CRB. Os jogadores do Galo protestaram bastante contra o árbitro, que demonstrou calma e convicção na sua decisão. Na cobrança da falta, Rafinha bateu direto e a bola passou muito perto do gol de João Carlos.

Nos acréscimos, cada equipe perdeu uma boa chance. O CSA teve com Alemão, após cruzamento de Rafinha. O atacante Azulão tocou de coxa e a bola passou perto do gol de João Carlos. No minuto seguinte, o CRB respondeu com Neto Baiano. O atacante ficou com a sobra de bola, em boa posição para finalizar, a poucos metros da área de defesa rival, mas chutou forte para fora.

O empate mantém o CSA provisoriamente na 3ª posição da Série B, com 47 pontos. O Avaí ainda pode ultrapassar o Azulão. O CRB ficou na 17ª colocação, com 31 pontos, um a menos que o 16º, Juventude. Na próxima rodada, o CSA recebe o Paysandu, no Rei Pelé, enquanto o CRB visita a Ponte Preta, no Estádio Moisés Lucarelli.

VAVEL Logo