Zé Ricardo comemora primeira vitória, mas prega pés no chão: "Conta ainda é negativa"
Foto: Vitor Silva / SSPress / Botafogo 

Zé Ricardo comemora primeira vitória, mas prega pés no chão: "Conta ainda é negativa"

Treinador diz que resultado é bom para recuperar a confiança e analisa partida de estreia da Copa Sul-Americana 

caiocarvalho97
Caio Carvalho

O Botafogo pode respirar aliviado. Depois de quatro partidas e apenas um ponto conquistado, a equipe enfim conseguiu a primeira vitória na temporada. Apresentando um bom futebol, o Alvinegro bateu o Boavista por 3 a 0 e, mesmo com uma campanha muito aquém do esperado, terminou a Taça Guanabara de forma honrosa.

Após o jogo, Zé Ricardo fez questão de comemorar e avaliar a importância do triunfo. Para ele, o resgate da confiança é o principal ponto a se destacar. 

"A vitória é importante não só para a gente poder pontuar, mas para resgatar confiança do grupo, que estava abalada depois do início ruim. Nossa conta ainda é negativa para com a torcida e o clube, mas vamos tentar redobrar a atenção e evoluir nos próximos jogos. Demos um passo à frente, agora é tentar manter a regularidade e melhorar a performance".

Perguntado sobre as mudanças no time titular - foram cinco no total -, o treinador afirmou que aproveitou para poupar alguns jogadores e ao mesmo tempo testar outras opções. Uma delas, o meia Gustavo Ferrareis, foi o autor do primeiro gol da partida.

"Nas outras partidas, tivemos momentos bons, mas não conseguimos traduzir as oportunidades que tivemos e, hoje, as oportunidades apareceram e a equipe foi convertendo. Isso dá tranquilidade para jogar. O Ferrareis fez uma função mais centralizada, foi bem enquanto teve condição, depois cansou um pouco, o que é natural. Segurei mais o Alex Santana e o Jean".

Zé Ricardo também comentou sobre a utilização de Rickson na lateral-direita. De acordo com o técnico, o jovem de 20 anos é um atleta polivalente, podendo atuar em diversas posições sem deixar cair o nível. 

"A gente estava preocupado com três jogadores que jogaram 100% do tempo nos quatro jogos: Luiz Fernando, Marcinho e Marcelo Benevenuto. Por isso, resolvemos tirá-los da partida. Carlos muito desgastante. Rickson não é um especialista da posição, mas vinha treinando muito bem. Pode jogar tanto como segundo volante como meia-atacante, mas se dispôs a treinar nessa posição. A sequência de treinamentos dele nos deu confiança para usá-lo nesse jogo. Assim como o Jonathan. Entraram bem e deram conta do recado".

Por fim, o treinador analisou o Defensa y Justicia, adversário do Botafogo na estreia da Copa Sul-Americana. Zé elogiou os argentinos, mas assegurou que sua equipe está pronta para o duelo. Questionado se Leo Valencia terá condições de atuar, o comandante deixou a decisão para os próximos dias.

"É uma equipe qualificada. Apesar de ter pouco tempo de vida, vem fazendo campeonatos seguros nos últimos anos. Tem um treinador muito bom, que era auxiliar do Sampaoli. Equipe joga numa intensidade alta, seguro na defesa. Estamos estudando. Temos que ter bastante atenção, é uma equipe que não desiste. Temos que atacar, mas não descuidar na defesa. A defesa de hoje serviu para dar tranquilidade e confiança. Temos firmeza naquilo que estamos tentando construir. Com uma sequência de resultados bons, podemos firmar nossa maneira de jogar".

"Vai ser um jogo difícil (Defensa y Justicia), vamos analisar muito a equipe deles. Analisar também o jogo de hoje para ver o que podemos manter de positivo. Estarão todos prontos, preparados para essa grande batalha".

"Vamos esperar, ainda preciso de uma avaliação mais criteriosa do departamento médico. Estamos sendo muito cuidadosos assim como fomos com o Carli. Ainda bem que ele jogou bem hoje, não sentiu nada. Temos tido o mesmo cuidado com o Leo".

Botafogo e Defensa y Justicia se enfrentam nesta quarta-feira (06), às 21h30 (de Brasília), no Nilton Santos. A venda de ingressos nas bilheterias começa a partir desta segunda (04). 

VAVEL Logo