Felipão demonstra insatisfação com empate contra CSA: “Pontos perdidos me deixam irritado”

Foto: Cesar Greco / Ag Palmeiras / Divulgação

Felipão demonstra insatisfação com empate contra CSA: “Pontos perdidos me deixam irritado”

Comandante também garantiu que manterá rodízio de jogadores nas próximas partidas

isabella-molina
Isabella Molina

CSA e Palmeiras se enfrentaram, na tarde desta quarta-feira (1), pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, no Estádio Rei Pelé, e as equipes empataram por 1 a 1.

Após a partida, o técnico do Verdão, Luiz Felipe Scolari, concedeu entrevista coletiva, na qual se mostrou insatisfeito com o empate.

“Não foi nem o Palmeiras que deixou o CSA e nem o CSA que deixou o Palmeiras. O CSA não chutou de longe nem nada. Fez um gol em bola parada que não tomamos. Para o CSA o resultado foi bom. Nós vamos sair amargurados daqui porque perdemos dois pontos. São ensinamentos que temos que tomar para o resto do campeonato”, lamentou o comandante.

O treinador ainda afirmou que ficou irritado com os dois pontos perdidos em gol de bola parada.

“Soma um, mas perde dois que, talvez, estivessem dentro do contexto. Tomamos um gol, em que nós somos muito fortes, e não tomamos gol assim. Por isso, acho que os dois pontos perdidos, nesse tipo de jogada, me deixam irritado, mas o CSA vinha produzindo razoavelmente bem para buscar o gol. Se vocês forem buscar nas estatísticas as defesas do Jailson, não vão achar. Mas o futebol é isso. Era normal que tivéssemos vencido nas chances criadas, mas não deu. Agora é buscar os pontos contra o Internacional”, disse.

Quanto às estratégias utilizadas nas escalações da equipe, Felipão garantiu que manterá os rodízios.

“Vou fazer a mesma coisa. Dependendo dos jogos quarta, domingo, quarta, domingo, Copa do Brasil, Libertadores, Campeonato Brasileiro eu vou alternar no mínimo 5, 6 ou 7 em determinados jogos. Eu tenho uma base, quatro ou cinco permanecem, mas eu tenho um bom time e posso fazer isso”, assegurou.

Scolari ainda justificou o rodízio com as diversas opções de jogadores qualificados que o Palmeiras tem, afirmando que não existe equipe titular e equipe reserva.

“Temos 32, 33 jogadores, e eu observo o rendimento dos meus jogadores, dos que jogam e dos que não jogam. E, dentro do departamento médico e fisioterapia, vou ver se esse tem mais possibilidades de lesão por jogar um pouco mais e vou fazer mudanças. Eu tenho jogadores de qualidade e posso mudar isso. Não tem equipe A, não tem equipe B no Palmeiras. Temos 32, 33 jogadores e vão ser colocados aqueles melhores para jogar”, completou.

O próximo compromisso do Alviverde é contra o Internacional, no próximo sábado (4). A partida acontecerá no Allianz Parque, às 19h.

VAVEL Logo