Depois de classificação mesmo com derrota, Diniz destaca: "O time não se desesperou"
Foto: Lucas Merçon/FFC

Depois de ter goleado por 4 a 1 o Atlético Nacional no jogo de ida, pela segunda fase da Copa Sul-Americana, o Fluminense foi para Colômbia com ampla vantagem. Mesmo tendo perdido o jogo de volta por 1 a 0, o Tricolor avançou para fase seguinte. O gol do jogo foi marcado por Hernán Barcos logo aos três minutos de jogo. Ele que já havia balançado as redes no jogo de ida. Mesmo com o gol sofrido cedo, o time brasileiro teve maturidade de controlar a partida e segurar o resultado até o final e isso foi destacado pelo técnico Fernando Diniz após a partida.

"Claro que sair perdendo logo aos três minutos é uma situação difícil, mas também sabia que poderia acontecer. O time não se desesperou. Fez um bom primeiro tempo. Tivemos muitas chances de marcar e hoje a bola não entrou. A gente sabia que ia ter dificuldade aqui, que é uma equipe (Atlético) com bons jogadores e muito bem treinada. Então, acho que a equipe soube jogar e poderíamos até ter saído com um resultado melhor."

Com boa vantagem no placar agregado, Diniz teve que trabalhar principalmente o lado psicológico e lembrou de algumas viradas que aconteceram recentemente na Europa.

"O que a gente trabalhou, basicamente, foi que o Atlético era capaz  de ganhar do Fluminense aqui (na Colômbia) por 3 a 0 e conseguir a classificação, como aconteceu recentemente com grandes clubes da Europa. O Liverpool sobre o Barcelona e no ano passado a Roma contra o Barcelona. Então a gente sabia que tinha que jogar com muita seriedade e respeitar bastante o Atlético."

Diniz também falou sobre o Peñarol, adversário das quartas de final e sobre o favoritismo do Flu na Sul-Americana

"É uma equipe muito tradicional do futebol sul-americano. Assim como o Atlético, é um dos clubes mais ganhadores aqui na América do Sul. A gente sabe das dificuldades que é enfrentar o Peñarol. Recentemente eles enfrentaram o Flamengo no Maracanã, a gente pôde acompanhar pela Libertadores, e vão ser dois jogos difíceis. Espero que a gente consiga fazer bons jogos e obter a classificação."

"Na Copa Sul-Americana não têm times favoritos. Vão ficar 16 clubes agora e todo mundo tem chance de ganhar. Têm algumas equipes mais tradicionais que outras, mas eu não vejo favoritos."

O comandante da equipe carioca ainda respondeu sobre o encontro, no jogo de ida, com o ex-técnico da equipe colombiana, Paulo Autuori.

"É uma pessoa que eu gosto muito, que tem um respeito muito grande por muita gente do Brasil. É uma das referências do nosso futebol e foi muito bom reencontrá-lo lá."

Vale lembrar que por conta do sorteio, o Fluminense vai decidir a vaga em casa contra o Peñarol e os jogos serão em julho, sem data definida ainda pela Conmebol.

VAVEL Logo