Com gol de Ricardinho, Guarani vence CRB e respira contra a degola
Foto: David Oliveira/Guarani FC

Os três pontos eram muito importantes no confronto entre Guarani e CRB. Apesar de estarem em situações diferentes na tabela de classificação, a vitória era determinante para saber o que planejar para a sequência da competição. Melhor para o clube paulista. O Bugre venceu o Galo por 1 a 0 na noite desta sexta-feira (11), no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas. Ricardinho foi o autor do único gol do confronto, válido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Com o resultado, o time campineiro respira mais aliviado em relação à zona de rebaixamento. Agora, soma 35 pontos e subiu ao 13º posto, momentaneamente cinco acima da degola. Por outro lado, o Regatas vê as possibilidades do acesso cada vez mais distantes. Com o quinto jogo sem conquistar uma vitória, o time permanece no oitavo lugar, com 39 pontos.

O Guarani volta a campo na próxima segunda-feira (14), às 20h, quando recebe o Botafogo-SP, novamente no Estádio Brinco de Ouro da Princesa. No dia seguinte, às 20h30, o CRB vai tentar a reabilitação contra o Operário-PR, no Estádio Rei Pelé, em Maceió.

Equilíbrio no primeiro tempo

O Guarani quase abriu o placar em uma falha de Fernando Henrique. Na hora de repor a bola, aos três minutos, o goleiro do CRB escorregou e mandou nos pés de Lucas Crispim, que chutou e a defesa regatiana tirou a tempo. Nos primeiros minutos, o Bugre entrou em campo pronto para abrir a vantagem com a estratégia de se lançar ao ataque ao mesmo tempo que anulava o poder do contragolpe adversário. Os chutes de fora da área eram o principal recurso dos donos da casa. No primeiro destes, Arthur Rezende bateu com categoria e mandou por cima.

Enquanto o time campineiro conseguia criar as oportunidades, mas não finalizava bem, os alvirrubros tinham dificuldades em trabalhar a bola no campo ofensivo, principalmente pelo fato de Alisson Farias estar bem marcado. Quando começou a ter liberdade, fez o Galo chegar ao ataque. O próprio meia-atacante do Regatas e o lateral Igor Cariús foram os principais responsáveis pelo jogo trabalhado no lado esquerdo. Ainda assim, o Guarani arriscava, embora com menos frequência. Davó tentou marcar da intermediária, mas Fernando Henrique saltou para espalmar.

Os alagoanos foram perigosos na reta final. Aos 34 minutos, Hugo Sanches cobrou escanteio em jogada ensaiada e, por muito pouco, Léo Ceará não conseguiu completar a jogada. Os mandantes responderam em seguida, quando Arthur Rezende cruzou na área e Victor Ramos quase mandou contra as próprias redes. Nos acréscimos, o goleiro Fernando Henrique sentiu a coxa e ficou no sacrifício até o fim do primeiro tempo.

Ricardinho garante vitória bugrina

O ritmo do segundo tempo não diferenciou muito da primeira etapa. A impressão inicial era de que os times deixariam mais espaços, mas não foi isso o que aconteceu. O Guarani tinha maior posse de bola, mas não sabia trabalhar bem. O CRB permaneceu na estratégia de aproveitar o momento certo para criar uma jogada de efeito e abrir vantagem, mas tinha uma severa dificuldade na saída de jogo.

Na metade final, com as modificações realizadas pelo técnico Thiago Carpini e com a aproximação do final da partida, o Bugre ficou mais presente no ataque. Em uma das poucas jogadas que assustaram a defesa do Regatas, Davó fez bela jogada individual ao passar por três jogadores, entrou na área e chutou forte. Andrey espalmou e, no rebote, Arthur Rezende finalizou para fora. Na chegada seguinte, placar aberto. Aos 27 minutos, Lenon cruzou na área e Ricardinho se antecipou a Wellington Carvalho para cabecear e marcar.

Com a desvantagem, a situação mudou de panorama. Guarani diminuiu a marcação e deixou a bola ao CRB para buscar o empate. Alisson Farias tentou, mas foi travado. Na sequência, Israel arriscou de fora da área, a bola desviou na defesa e quase foi no ângulo do goleiro Klever. Nos minutos finais, por mais que o Regatas tentasse pressionar, a equipe paulista mostrou experiência em cadenciar o jogo e garantir os três pontos fundamentais.

VAVEL Logo