CRB apresenta Marcelo Cabo como novo treinador para restante da Série B
Marcelo Cabo, novo técnico do CRB | Foto: Gustavo Henrique/CRB

Foram apenas três meses longe da capital alagoana. Após um ano e cinco meses à frente do CSA, o técnico Marcelo Cabo chega para comandar o arquirrival CRB na reta final da temporada de 2019. O treinador foi contratado após a decisão do presidente Marcos Barbosa em demitir Marcelo Chamusca após a derrota do Regatas para o Guarani na última sexta-feira (11). Cabo chega para redimir o Galo e a si mesmo. Após ser demitido do Azulão do Mutange, o novo comandante alvirrubro teve uma passagem muito aquém das expectativas no Vila Nova, clube que briga contra o rebaixamento à Série C.

A apresentação de Marcelo Cabo ocorreu na tarde deste domingo (13), no Centro de Treinamento Ninho do Galo, na cidade de Barra de São Miguel/AL. Vários temas foram abordados, inclusive assuntos que não estão diretamente ligados ao CRB. De uma forma geral, o técnico deixou bem claro que tem duas metas em seu trabalho no clube: atingir os 45 pontos para evitar o rebaixamento e, depois, pensar no acesso, uma vez que o time já esteve no G-4 e está quatro pontos atrás do grupo que garante vaga na elite do futebol nacional em 2020.

“Prazer muito grande em estar aqui, feliz demais em poder voltar ao futebol alagoano, em voltar a Maceió, e a oportunidade de dirigir o CRB nesta Série B, onde eu tive a oportunidade de enfrentá-lo e, dentro de uma análise fria minha, entendo que é um clube que tem muito potencial para alcançar o seu objetivo. É um grupo que sempre esteve na primeira página da tabela, está fazendo um campeonato muito bom. Chego para dar continuidade ao trabalho do Chamusca, um trabalho muito bem executado. Futebol existem ciclos: o dele encerrou aqui e inicia o meu. Estou muito feliz, muito motivado para que a gente possa trabalhar bastante para alcançar o objetivo que toda diretoria, comissão técnica e jogadores planejaram para esta reta final de competição”, disse.

Foto: Gustavo Henrique/CRB
Foto: Gustavo Henrique/CRB

Por estar na maior parte da Série B na parte superior da tabela de classificação, o lema adotado por todos os integrantes do CRB, além da torcida, é que o time precisa brigar pelo acesso à Série A. Marcelo Cabo afirmou que essa é uma meta a ser trabalhada um pouco mais à frente. De acordo com sua filosofia de trabalho, a nota de corte para permanecer na Segundona é o primeiro passo. Depois, por ser uma das equipes postulantes ao G-4, é possível mirar o seleto grupo.

“A gente precisa alcançar os 45 pontos o mais rápido possível. Claro que, matematicamente, a nossa chance de acesso é real. Estamos a quatro pontos do G-4. O que nós devemos pensar como planejamento é que nós temos dez finais e precisamos pensar de final a final. Claro que com uma equipe que esteve no G-4, sempre beirando e chega faltando dez pontos e quatro pontos para o G-4, tem que pensar nele, claro que sim. Mas eu prefiro pensar jogo a jogo, final a final, como instituir isso como dez finais e a gente precisa ter a primeira final nesta terça-feira, contra o Operário. É possível, esse é o planejamento de todos, o CRB precisa, como melhor visitante da competição, melhorar a sua performance em casa e a gente sabe que, melhorando nossa performance em casa, no final da competição a gente vai buscar forte o nosso objetivo”, continuou.

Diretor de futebol Thiago Paes e técnico Marcelo Cabo | Foto: Gustavo Henrique/CRB
Diretor de futebol Thiago Paes e técnico Marcelo Cabo | Foto: Gustavo Henrique/CRB

Outro ponto abordado na coletiva foi a sua visão sobre o elenco. Marcelo Cabo elogiou bastante o trabalho do Marcelo Chamusca e falou em legado deixado pelo antecessor no quesito físico, técnico e tático. O novo comandante do Regatas explicou também sobre uma imediata desconfiança do torcedor alvirrubro por ter trabalhado no arquirrival CSA há poucos meses, com um acesso à Série A garantido e dois títulos alagoanos no lado azul da rivalidade justamente sobre o Galo.

“Facilita muito para o treinador quando ele inicia a competição com uma equipe, onde ele faz intertemporada, escolhe os jogadores. Acho que a formação do elenco aqui foi muito bem feita pelo Marcelo Chamusca. A equipe individualmente é muito bem escolhida, a equipe taticamente é muito bem treinada, o Marcelo é um grande treinador e eu tenho certeza de que ele deixou um grande legado para mim de todas as performances: física, técnica e tática. Ciclos terminam e se iniciam. Eu sou profissional, tive esse convite do CRB, achei que era o momento de dizer sim e vamos trabalhar. Foco no meu trabalho, na confiança e, com a vinda dos resultados, essa confiança com o torcedor vai acontecer. É normal a desconfiança acontecer e eu respeito a opinião de todos, mas o mais importante é que eu tenho foco aqui no meu trabalho, no objetivo e as coisas vão acontecer naturalmente”, finalizou.

Após a entrevista coletiva de apresentação, Marcelo Cabo conversou com os jogadores e iniciou seu primeiro treinamento à frente da equipe praiana. Sua estreia acontece na noite desta terça-feira (15), quando o CRB entra em campo para enfrentar o Operário Ferroviário no Estádio Rei Pelé, em Maceió/AL, às 20h30, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B 2019. As duas equipes estão coladas na tabela de pontuação, iguais em quase todos os aspectos. O Regatas está no oitavo lugar e o Fantasma ocupa o nono posto pelo fato dos alagoanos terem melhor saldo de gols (2 a -7).

VAVEL Logo