Com problemas financeiros, presidente do Atlético-MG almeja elenco mais jovem em 2020
Foto: Bruno Cantini / Atlético

O presidente do Atlético-MG, Sérgio Sette Câmara concedeu entrevista de uma hora e meia para esclarecer algumas situações da equipe. Entre elas, a meta da próxima temporada: possuir atletas mais jovens.

“Para o ano que vem, um dos objetivos nossos é rejuvenescer o time. Isso é uma coisa que o Rui (Costa, diretor de futebol) já fez. Ele já tem o planejamento, ele já apresentou o planejamento. Nós já sabemos onde nós precisamos focar, o que precisamos fazer, quem não vai continuar, quem vai permanecer, quem vamos buscar, quais são os garotos da base que vamos subir. Dinheiro para fazer aquisição de jogadores, dinheiro mesmo, não tem”.

Devido a situação financeira, o mandatário explicou que as transações serão feitas por meio de trocas. Segundo ele, Rui Costa já estaria providenciando, mas se precisar, vai entrar na negociação.

"Na verdade, o que vamos tentar fazer são escambos. É a velha prática da troca. A gente acredita que o Atlético tem no seu plantel jogadores interessantes, que interessam a outros clubes. A gente já iniciou conversas nesse sentido. Obviamente, o Rui é quem está à frente dessas conversas. Eu sempre sou brifado. Em determinados casos, quando ele sente que a questão é de presidente para presidente, eu pego o telefone e converso com o presidente. Assim como o Atlético deseja fazer alguns ajustes no elenco, outros clubes também desejam e olham para alguns atletas nossos como uma sensação de desejo, de querer aquele jogador nosso. Aí há uma conversa”.

Na 12ª colocação do Campeonato Brasileiro, o Galo possui apenas sete pontos de diferença para o primeiro da zona de rebaixamento. Fora dos gramados, os salários estão atrasados. Sérgio Sette Câmara mencionou que não conseguiu adiantar os valores dos jogos transmitidos, porém, vai colocar vida do time em ordem no mês de dezembro.

"O salário pode estar atrasado aqui, mas hoje eu diria para você que as chances de vocês virarem o ano sem dívida é grande, porque vamos receber um valor grande em dezembro e vamos colocar os salários em dia e pagar o 13º. Este ano foi o primeiro em que houve uma mudança na forma de remuneração da televisão. Isso impactou muito nos clubes. Por isso, tem muitos clubes que estão com dificuldades financeiras nestes meses agora de outubro e novembro. Não é só o Atlético. São vários clubes que estão com essa dificuldade, porque foi feita uma divisão em que foi feito um pagamento de um terço no primeiro semestre, que é praticamente igual para todo mundo".

Pelo fato do Alvinegro ainda não está garantido na Série A, o presidente explicou que não foi liberado o adiantamento e  compreende. 

"A gente tentou uma antecipação, mas eles (TV) têm razão em dizer o seguinte: Enquanto você não estiver na linha que garanta que você vai estar na primeira divisão, não fazemos esse adiantamento . É uma questão de esperar alguns dias, acredito eu, no nosso caso. Espero que seja logo".

VAVEL Logo