Em noite inspirada de Weverton, Palmeiras derrota Ceará e segue na caça ao líder
Foto: Reprodução/SE Palmeiras

Noite inspirada de Weverton! Se existe alguém que pode ser considerado o dono do jogo, esse alguém é o goleiro do Palmeiras. Além das três defesas difíceis, ele também pegou pênalti e garantiu que o gol de Zé Rafael fosse o único do confronto diante do Ceará, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mas teve polêmica nos acréscimos.

Mais três pontos na conta deixam o Palmeiras agora com 63 pontos, parcialmente cinco abaixo do líder Flamengo, que joga na rodada neste domingo (03), contra o Corinthians. Em contraponto, o Ceará está com 33, dois a mais que o Fluminense, primeiro colocado do Z-4.

Heróis têm nomes: Zé Rafael e Weverton

O primeiro tempo começou sem muita movimentação aguda de ambos os times. Mas foi o Palmeiras quem se aproveitou. Aos 17 minutos, Bruno Henrique recebe de Mayke na direita e cruza à pequena área. Zaga desvia e Zé Rafael pega a sobra para abrir o placar no Allianz.

Atrás do marcador, o Ceará se fechou, porém se armou com contragolpes. E aos 37', Chico foi derrubado por Vitor Hugo dentro da área. Pênalti assinalado. Na batida, Bergson chutou rasteiro no canto direito de Weverton, que caiu certo para evitar o empate.

"São Weverton" também no segundo tempo

Com a vantagem, o Palmeiras alternou sua postura em alguns momentos: às vezes atacando, às vezes esperando o adversário no campo de defesa. E foi numa dessas sequências de ataques que o Verdão teve até um gol anulado. Em batida de falta rente à lateral direita da intermediária, Gustavo Gómez cabeceou para as redes, mas o assistente flagrou o impedimento no instante da finalização, aos 12'.

Depois o Ceará respondeu. Felipe passou para Samuel Xavier, que avançou ao meio e bateu firme, cruzado, para difícil defesa de Weverton. O goleiro pulou bem para desviar à linha de fundo. E a partir daí o jogo seguiu corrido, mas sem chances claras de gol. Isso até os 35', quando Gustavo Gómez voltou a aparecer não ataque e cabeceou na trave de Diogo Silva. Logo em seguida, em cruzamento rasteiro que cruzou a área, Samuel Xavier bateu, sem ângulo, para outra ótima defesa do arqueiro palmeirenses.

Notava-se a pressão nordestina. Nos acréscimos, Ceará tabela e infiltra a área. Assistente levanta a bandeira, zaga paulista para e Felipe Baxola empurra às redes. Seria o empate alvinegro se o VAR, sob polêmica, não tivesse anulado o último grande lance da partida.

Num todo, a atuação nordestina foi mais contundente que a paulista. Isso pode ser contatado no número de finalizações ao gol: 5 a 2 para o time de Adilson Batista. Mesmo com 55% de posse de bola ao fim do jogo, o treinador Mano Menezes não conseguiu fazer com que sua equipe fosse tão aguda quanto os adversários, mas foi o suficiente para ele vibrar com o resultado.


Na próxima rodada, o Palmeiras vai ao Rio de Janeiro encara o Vasco, às 21h30 da quarta-feira (06). Um dia depois, às 19h30 da quinta (07), o Ceará joga em casa contra o Internacional.

VAVEL Logo