Ariel Holan assume culpa por derrota do Santos na estreia da Libertadores
Divulgação/Santos FC

O Santos surpreendeu negativamente nesta terça-feira (20). Na Vila Belmiro, na primeira rodada do Grupo C da Copa Libertadores da América 2021, o Peixe foi derrotado pelo Barcelona de Guayaquil por 2 a 0. Após a peleja, Ariel Holan, técnico do Santos, assumiu a culpa pela derrota e não crucificou atleta algum. Para ele, a chuva foi determinante para o resultado.

Ao ser indagado sobre a atuação do lateral-esquerdo da partida, Ariel Holan tratou de coletivizar os erros. "O Pará é um jogador que nos ajuda muito, já jogou algumas vezes na metade do campo. Não é que o Pará não teve um bom jogo. O time, individualmente e coletivamente, não teve uma noite boa. Obviamente, o responsável sou eu. Temos que melhorar muito. Hoje, não tivemos um bom jogo, nem individual, nem coletivamente", destacou.

A falta de efetividade também foi apontada pelo treinador como responsável pela derrota. "Acredito que na maioria das jogadas de saída conseguimos entrar no campo rival, mas quando entramos, não tivemos profundidade. Algumas saídas no tiro de meta pode ser que o Barcelona tenha aproveitado, mas o problema maior foi a quantidade de vezes em que entramos no campo adversário e não conseguimos dar profundidade", afirmou.

Os números da partida dão razão a Holan. Embora o Santos tenha encerrado a partida com muito mais posse de bola (66%), o Barcelona foi muito mais agudo. Os equatorianos tiveram doze finalizações, com o Peixe tendo oito na estreia na Copa Libertadores da América 2021. A equipe do Brasil não teve um chute certo sequer a gol, enquanto os toreros acertaram dois.

Inimigo

Nas palavras de Ariel Holan, além do Barcelona, o Peixe teve um grande adversário: a chuva. "Hoje foi um jogo que, até os 20 minutos, era um. Depois, com o gramado totalmente molhado, foi outro. Não conseguimos nos adaptar ao jogo com o gramado molhado, tivemos dificuldade em rodar a bola de um lado para o outro, o Barcelona se armava bem, pressionava quem estava com a bola. Nós queremos jogar com a bola no pé, ser vertical, mas hoje foi muito difícil fazer esse jogo. Acredito que, como disse, o gramado foi ficando cada vez mais molhado e isso nos dificultou muito. Hoje não tínhamos uma equipe para jogar assim, tínhamos uma equipe mais leve com Soteldo, Marinho, Pirani, mas não conseguimos fazer", finalizou o treinador.

VAVEL Logo