Seca do artilheiro: Hernane Brocador ainda não marcou pelo Confiança
Hernane ainda não conseguiu marcar pelo Confiança | Lucas Almeida/Confiança

Desde o início da temporada, lá no Campeonato Sergipano, o Confiança vem demonstrando problemas para ter um jogador que consiga colocar a bola nas redes adversárias. No dia 29 de junho, Hernane Brocador foi anunciado como reforço da equipe, mas até agora ainda não conseguiu marcar.

Porém, para entender a seca em seis jogos disputados até aqui, é preciso destrinchar muito bem todo o contexto. O primeiro ponto é que o Dragão do Bairro Industrial tem um dos piores ataques da Série B. Até aqui, em 21 jogos foram apenas 19 bolas nas redes adversárias. Hernane, como já citado, disputou apenas seis partidas.

Mas quais fatores contribuem para essa inoperância no ataque? Aí entra o segundo e crucial ponto. O time azulino sofre muito desde a saída do meia Bruninho. Ele que chegou emprestado junto ao Atlético-MG para a disputa deste ano e se destacou muito em solo sergipano.

O meia marcou nove gols em 17 jogos pelo proletário e era o grande responsável por municiar os atacantes, além de ser o dono da bola parada. Ele obteve tanto destaque que entrou para a seleção da Copa do Nordeste, sendo o único na escalação que não disputou as finais da competição. Com isso, o Atlético-MG o chamou de volta para ser repassado por empréstimo ao Juventude e jogar a Série A nacional.

Não houve uma peça de reposição a altura e após a saída de Bruninho, o Confiança contou apenas com Daniel Penha com poder de criação no elenco, mas, ele não conseguiu render o esperado e já se despediu do clube. Por fim, sobrou Ítalo Melo, que apesar de jogar pelos lados do campo pode jogar centralizado para criar as jogadas. Mas, desde o retorno ao azulino ele também não vem tendo bom desempenho.

Todos os problemas já citados e a atual formação do time, agora com três volantes formando o meio, ajudam a entender o panorama de Hernane no Confiança. Pouco municiado, o centroavante raramente recebe uma oportunidade boa para finalizar. A maior parte do tempo precisa brigar com os zagueiros muito longe da área adversária.

Reprodução/SofaScore
Reprodução/SofaScore

Para deixar mais claro, retirando dados do site SofaScore, Hernane possui média de apenas 0,8 finalizações por jogo e nenhuma grande chance perdida. Ou seja, além de ter uma média de menos de uma conclusão a gol por jogo, não teve nenhuma oportunidade clara em seis jogos disputados. São números assustadores para qualquer atacante que vive de gols. Além de tudo isso, ainda soma-se uma lesão colateral medial do joelho esquerdo de grau 2, deixando o camisa nove fora de combate por oito semanas. 

O fato é que o desempenho do Dragão na Série B reflete bem como aconteceu a montagem do elenco. Muitos jogadores da campanha do ano passado foram embora e as peças que chegaram para repor não corresponderam. Houve erro no planejamento e o que foi plantado está sendo colhido com os péssimos resultados.

VAVEL Logo