Vítor Severino defende estratégia do Botafogo e considera revés circunstancial
Vitor Silva/Botafogo

Na tarde deste domingo (26), o Botafogo foi derrotado pelo Fluminense por 1 a 0 no Estádio Nílton Santos,, o Engenhão, no Rio de Janeiro/RJ, no Clássico Vovô válido pela 14ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

Após a partida, o auxiliar Vítor Severino concedeu entrevista coletiva e defendeu a estratégia usada no clássico contra o Fluminense. O objetivo do time era se manter sólido defensivamente e puxar contra-ataques.

“Montamos uma estrutura e um esquema com uma intenção. É algo prévio ao jogo. Depois dele, muitas coisas podem ser explicadas para falar do resultado. Há variáveis, como posse de bola e número de finalizações. Na verdade, o que decide o jogo é o número de gols marcados. Nós não montamos uma estrutura de jogo para acontecer o que aconteceu. Não era para termos 20% de posse de bola e o adversário, 80%. Foi uma circunstância do jogo, que tem a ver com a característica do adversário e com as nossas limitações. A ideia era ser sólidos defensivamente, mas com o objetivo de sair no contragolpe e criar chances. Conseguimos algumas, com uma oportunidade flagrante quando o jogo estava 0 a 0. Mas o adversário teve o domínio territorial, é verdade. Vamos continuar o nosso caminho", disse.

O português não quis usar como desculpa os desfalques que o Botafogo tinha para o clássico, por considerar injusto com quem entrou em campo.

“Seria injusto dizer isso com os atletas que aturam hoje. Se dedicaram, se esforçaram. Seria uma desculpa dizer isso. Há muitas variáveis em um jogo, mas essa foi uma delas. Estamos muito fechados e unidos para enfrentarmos os altos e baixos", continuou.

Falando da Copa do Brasil, que o Botafogo tem confronto marcado na  próxima quinta-feira (30) contra o América-MG, o auxiliar disse que o estilo de jogo não muda, apesar a competição ser diferente.

“O estilo de jogo não muda. A competição é diferente, claro. A motivação não vai cair. É claro que o grupo está triste com a derrota, mas estamos unidos para o restante do ano", explicou.

Ao ser questionado pelas lesões musculares dos jogadores, o auxiliar foi direto e disse que a resposta tem quer ser dada pelo departamento médico do time. O alvinegro tem baixas como Carlinhos, Gustavo Sauer e Rafael.

“A resposta deveria ser dada pelo departamento médico. É claro que estamos a par do que ocorre. Quando existem muitas lesões assim como quando existem muitas derrotas, vamos à procura de explicações. O ser humano é assim. As lesões têm a ver com a alta intensidade dos jogos e uma série de fatores. Não é fácil para mim explicar isso. É algo normal também", falou.

Em mais uma partida o Botafogo utilizou o esquema com três zagueiros e Vítor Severino falou sobre o esquema.

“Não significa que nunca vamos mudar a estrutura assim como não significa ser defensivo atuar com três zagueiros. No nosso primeiro jogo com esse esquema, tivemos boa produção ofensiva. Estamos em crescimento e estamos com capacidade de construir ofensivamente. Hoje não foi o caso. Vamos descansar e analisar o que ocorreu e planejar o próximo jogo”, concluiu.

VAVEL Logo