Sport vence Náutico, se aproxima do G-4 e afunda rival na lanterna da Série B
Foto: Divulgação/Sport

No quarto Clássico dos Clássicos do ano, o Sport se saiu melhor novamente. O Leão bateu o Náutico nesta quarta-feira (28), na Ilha do Retiro por 2 a 1, em confronto válido pela 32º rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Fabinho e Vágner Love anotaram os gols da equipe rubro-negra, enquanto Geuvânio anotou o tento alvirrubro.

Com a virada e a vitória, o Sport chegou aos 46 pontos na segunda divisão, ficando na 5º colocação e há dois pontos do Vasco, que ainda entrará em campo na rodada, enfrentando o Londrina nesta quinta-feira (29), no Rio de Janeiro.

O Timbu segue com 27 pontos e na lanterna da competição. Agora, o Náutico vai precisa vencer seis das sete partidas restantes para escapar da degola para Série C.

O confronto começou agitado. O Náutico abriu o placar logo aos quatro minutos, quando Everton Brito achou Geuvânio pela direita, que recebeu dentro da área, levou para o meio e soltou um foguete de pé esquerdo no canto direito para fazer um lindo gol. Timbu na frente na Ilha.

Depois do gol, a equipe comandada pelo téncico Dado Cavalcanti viu o Sport pressionar durante quase todo primeiro tempo. O Leão quase empatou aos 13', após escanteio cobrado na área, a defesa do Náutico afastou, Sander dominou no peito quase no meio campo, ajeitou e mandou um foguete de pé esquerdo. A bola passou muito perto da trave direita do goleiro Jean.

O empate leonino aconteceu aos 20 minutos. Fabinho recebeu pela esquerda, levou até a entrada da área e mandou a bomba. A bola desviou na marcação e morreu no ângulo esquerdo do goleiro Jean.

Os visitantes chegaram com perigo aos 22'. Victor Ferraz ganhou da marcação dentro da área e cruzou perigosamente. Thomaz se jogou na segunda trave, mas chegou atrasado. Aos 26', o Sport quase virou. Luciano Juba cobrou escanteio, Rafael Thyere subiu sozinho na segunda trave para cabecear para fora.

Da metade do primeiro tempo até o intervalo, o jogo caiu de rendimento, ficou truncado no meio-campo e o Náutico conseguiu neutralizar as descidas rubro-negras que eram frequentes.

  • Etapa final agitada

Os 45 minutos também foram agitados e começou a todo vapor. Logo aos dois minutos, o Sport quase marcou o segundo gol. Vágner Love recebeu dentro da área e arrumou para Labamdeira, que livre de marcação pela direita, saiu na cara de Jean e bateu, mas o goleiro do Náutico fez um milagre e evitou o segundo gol rubro-negro.

O Leão pressionava em busca do segundo gol e o Timbu se defendia assim como na etapa inicial Aos 12', quase um golaço do Sport. Luciano Juba cobrou falta com categoria e a bola explodiu no travessão. O goleiro jean só torceu.

De tanto chegar ao ataque e criar oportunidades, a equipe comandada por Claudinei Oliveira chegou ao segundo tento. Aos 17 minutos, Vágner Love anotou uma pintura. O atacante ficou com rebote na entrada da área, ajeitou e mandou um foguete de pé esquerdo. Jean ainda tocou, a bola pegou no travessão e morreu no fundo do gol.

Foto: Divulgação/Sport
Foto: Divulgação/Sport

Apesar da vantagem, as melhores chances ainda foram criadas pelos donos da casa. Aos 21, Vágner Love recebeu entre dois marcadores e ajeitou de primeira para Gustavo Coutinho, que chegou batendo de primeira, livre e de frente para o gol, mas mandou direto para fora.

A defesa do Náutico passou quase todo jogando dando sustos aos torcedores. Aos 32', Wellington vacilou, Gustavo Coutinho ficou com a bola  e achou Labamdeira dentro da área, que tentou o cruzamento para Vágner Love, mas a defesa mandou para escanteio.

Já na reta final, aos 42', o Náutico se mandou para o ataque desesperadamente em busca do empate, mas deu espaços para os contra-ataques leoninos. Aos 42', Denner ficou com a bola na entrada da área e emendou uma bomba de pé esquerdo. A bola saiu com muito perigo pelo lado direito da meta adversária.

  • Recorde mantido

A vitória fez com que o Sport aumentasse o histórico positivo diante do rival. Agora, são cinco jogos invicto contra o Náutico na história da Série B jogando diante dos seus torcedores. O Leão nunca perdeu para o Timbu jogando na segunda divisão. São cinco partidas com quatro vitórias e um empate.

  • Pior sequência desde 2003

O Náutico acumula outro número negativo. O Timbu não venceu clássicos em 2022, foram três derrotas e um empate para contra o Sport e dois empates diante do Santa Cruz. Pela primeira vez desde 2003 que o clube da Rosa e Silva termina um ano sem vencer os rivais.

  • Próximos jogos

As duas equipes voltam a campo na próxima terça-feira (4), pela 33° rodada da Série B. O Sport viaja até Santa Catarina e enfrenta o Brusque, às 19h. O Náutico recebe o Tombense, nos Aflitos, às 21h30.

  • Fala, Fabinho!

Autor do gol de empate ainda no primeiro tempo, o volante Fabinho foi eleito o melhor jogador em campo e falou sobre o primeiro gol com a camisa do Sport depois do jogo.

“Fico feliz e quero antes de mais nada agradecer a Deus. É uma recompensa de toda a equipe. Quando o jogador sai destacado, sempre falo que quando se joga coletivamente, automaticamente o individual aparece”, destacou Fabinho.

“O mais importante é a vitória no Clássico, para continuar acreditando no acesso”, disse, antes de apontar o clube vivo na briga pela volta à Série A. “Futebol tudo pode acontecer. É a Série B mais difícil na história. Temos que agradecer à torcida e continuar trabalhando. Nessa reta final, a gente tem que ir para o tudo ou nada”, concluiu Fabinho.

  • Vágner Love

"A torcida sempre faz diferença. Quando o torcedor vem ao estádio, eles nos apoiam do começo ao fim e a gente sabe que é uma ajuda muito grande. Eles fazem e sabem fazer a diferença e espero que eles estejam mais vezes aqui com a gente'', disse o atacante depois do apito final.

  • Fala, Jobson!

“Momento muito complicado, a gente inicia o jogo bem, mas em erros individuais cedemos o gol. É continuar trabalhando. Sei que a torcida não aguenta mais a gente falando isso. Tem que ser homem para assumir. Enquanto a gente estiver dizendo que tem tempo, temos chance. Mas falo: tem que jogar quem quer”, disse o jogador do Náutico depois do confronto diante do Sport

VAVEL Logo