Diretoria não cobre oferta e Felipe Surian deixa o comando do Volta Redonda após título da Série D

Treinador emite carta de despedida nesta quinta (6) e dirigentes confirmam não renovação de contrato; última derrota do Voltaço foi no mês de abril, para o Fluminense

Diretoria não cobre oferta e Felipe Surian deixa o comando do Volta Redonda após título da Série D
Surian deixa Volta Redonda pela porta da frente | Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Foram 33 jogos oficiais à frente do Volta Redonda-RJ - 17 vitórias, 12 empates e apenas quatro derrotas. A última? Em abril para o Fluminense, ainda no Campeonato Carioca. O aproveitamento de 63,34% de Felipe Surian, antes treinador do Tricolor de Aço, chamou a atenção de vários clubes.

Saindo pela porta da frente, Surian confirmou nesta quinta-feira (6) que não renovará seu contrato com a equipe do Sul Fluminense e alçará voos maiores em sua carreira. O próximo clube que será comandado pelo treinador ainda não foi definido.

Com apenas 35 anos, o comandante coroou no último sábado (1º) a excelente campanha do Voltaço na Série D do Brasileirão com uma goleada por 4 a 0 diante do CSA. O Volta Redonda conquistou o título da quarta divisão nacional de forma invicta, com 10 vitórias e seis empates. Após o confronto, Surian confirmou que conversaria durante a semana com a diretoria tricolor, destacando o desejo de se manter no clube carioca para 2017."Tenho que conversar com minha família, envolve muitas coisas portanto vamos dar tempo para saber qual será o futuro", afirmou na ocasião. Dirigentes e treinador entraram em acordo nesta quinta.

Apesar dos esforços da diretoria para mantê-lo, não foi possível cobrir a oferta salarial oferecida para que Surian deixasse o Tricolor de Aço. "Infelizmente o Felipe Surian recebeu uma boa proposta para deixar o Volta Redonda e, embora tenhamos feito uma contraproposta, não conseguimos chegar próximo do que ele irá receber nesse novo clube. É uma realidade do Voltaço e não podemos e nem vamos cometer nenhuma loucura financeira", destacou Flávio Horta Júnior, vice de futebol.

O dirigente ainda aproveitou para agradecer o trabalho do treinador à frente do Voltaço. "Em nome de toda a equipe do Volta Redonda, quero agradecer o Surian por todos os serviços prestados durante o tempo em que esteve à frente do time. Ele conseguiu marcar o seu nome na história do clube e só temos que agradecer pelo trabalho, caráter e desejar boa sorte na sequência da sua carreira", complementou.

Flávio Horta ainda enfatizou a importância do auxílio da torcida em situações como essa através do programa sócio-torcedor. "Recebemos muitas mensagens de torcedores pedindo para que o Surian permanecesse, mas estamos na nossa realidade. Aproveito o momento para pedir que a torcida abrace o clube. Nesta hora, vemos como faz falta uma adesão maior ao programa de sócio-torcedor, que poderia ser o diferencial para a permanência do treinador", finalizou o vice de futebol.

Surian encerrou sua trajetória no Voltaço com título da Série D do Brasileirão | Foto: Pedro Henrique Guimarães/VAVEL Brasil
Surian encerrou sua trajetória no Voltaço com título da Série D do Brasileirão | Foto: Pedro Henrique Guimarães/VAVEL Brasil

Em carta, Surian agradece Voltaço e se despede do clube carioca

Também na tarde desta quinta, Surian emitiu uma carta agradecendo ao Volta Redonda pelo ano de 2016, que culminou na conquista inédita da Taça Rio e também da Série D do Brasileirão. Confira na íntegra:

"Hoje é um dia complicado na minha carreira. Depois de quase dez meses de um trabalho do qual jamais vou me esquecer, chega ao fim meu ciclo no Volta Redonda Futebol Clube. Foi um período de uma parceria extremamente proveitosa, que envolveu diretoria, comissão técnica, jogadores e todos os funcionários dessa grandiosa instituição. Juntos, fizemos história e colocamos o Voltaço num outro patamar de grandeza.

Quando se iniciou essa jornada, não podíamos imaginar que conseguiríamos feitos tão memoráveis, como o título da Taça Rio e uma conquista invicta da Série D. Mas, desde o primeiro dia, acreditávamos que o trabalho que estávamos começando naquele mês de dezembro poderia fazer o Volta Redonda jogar com muita competitividade e personalidade. Fico satisfeito por isso ter acontecido ao longo de todo o ano e, graças a Deus, termos ido além, marcando o nome de todos os envolvidos neste trabalho nas páginas de glória do clube.

Agradeço imensamente ao presidente Flávio Horta a honra que me foi confiada de treinar o Voltaço. Ao seu filho, Flávio Horta Jr., ao vice Gabriel Torturella, ao diretor Zada e a todos os que nos ajudaram na montagem do plantel e sua recomposição [após o Carioca], deixo o meu agradecimento. Os funcionários do clube e os jogadores, sem dúvida, foram os grandes protagonistas, pois sempre trabalharam com o máximo de dedicação e vontade de vencer, colocando em prática todo o nosso conceito e metodologia de futebol. Dessa forma, fizeram com que esta temporada se tornasse um capítulo especial nesses 40 anos de Volta Redonda.

Deixo também minha sincera gratidão ao apoio e incentivo da torcida durante a nossa caminhada, fazendo do Raulino um baluarte para a nossa equipe, onde perdemos apenas um jogo dentre 15 disputados na temporada. O ambiente que eles proporcionaram nos jogos decisivos da Série D e a festa após o acesso e o título são lembranças que eu tenho certeza que nenhum jogador e funcionário do Voltaço se esquecerá. Agradeço também à imprensa pela cobertura e repercussão do que fizemos pelo Volta Redonda neste ano.

Saio deste grande clube com certa tristeza, pois é sempre difícil o momento da partida quando se é feliz em um lugar. Porém, por outro lado, saio com a cabeça erguida por ter ajudado o Volta Redonda a alçar um voo do qual espero que seja cada vez mais alto. São 19 jogos de invencibilidade do time principal e um alicerce criado, que certamente o próximo treinador saberá como fortalecer ainda mais e levar o clube a novos momentos gloriosos. Sou um homem movido a desafios, com um caminho a percorrer, que, se Deus quiser, será longo. Desta forma, buscarei implementar a grande experiência adquirida nessa jornada no Voltaço nos meus próximos trabalhos. Espero ter deixado as portas abertas e, quem sabe, num futuro escrever novos capítulos felizes nessa instituição que orgulha a cidade de Volta Redonda e o futebol do Rio de Janeiro.

Com gratidão e estima,

Felipe Surian."