CBF anuncia Brasileirão Feminino 2017 com duas divisões e mudanças

A competição nacional do próximo ano terá mais apoio financeiro, transmissão ampla e mais clubes envolvidos

CBF anuncia Brasileirão Feminino 2017 com duas divisões e mudanças
(Foto: Mariana Sá/VAVEL Brasil)

Depois de um ano cheio de competições, o futebol feminino já começa a organizar seu calendário para 2017. Na manhã desta terça-feira (1), foi realizada na sede da CBF, no Rio de Janeiro, uma coletiva de apresentação do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino 2017, principal competição da modalidade. Entre as mudanças, o apoio financeiro e a criação da segunda divisão foram os destaques.

A quinta edição do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino ainda não tem data para começar, mas já conta com um calendário que agradou e muito os clubes participantes. Com Séries A1 e A2 e 16 times em cada, a competição será maior, terá mais jogos e cumprirá com sua função de aumentar o investimento no esporte.

Confira as principais informações do formato de disputa

Série A1

Serão 16 equipes, divididas em dois grupos, brigando pelo título em 126 jogos no total. Disputando a primeira fase com turno e returno, os clubes lutam pelas quatro vagas de cada grupo nas quartas de final, semifinal e, finalmente, a grande decisão do Brasileirão. Todas as partidas terão jogos de ida e volta.

Diferente do que acontecia no último ano, os times terão mais jogos a serem disputados. Ao todo, serão 14 partidas no mínimo, com o número podendo chegar a 20.

Série A2

Dois grupos com oito times cada, somando 16 clubes, disputam a vaga na primeira divisão do ano seguinte. Na fase de grupos, a disputa será feita em turno único. Duas equipes melhores colocadas em cada grupo vão para as semifinais e os vencedores lutam pelo título na grande final. Todas as partidas decisivas terão jogos de ida e volta.

Desta forma, os times que chegarem na grande final disputam onze jogos no Brasilerão, enquanto os eliminados na primeira fase entram em campo sete vezes. Ao todo, são 62 jogos na Série A2.

Quem fica com as vagas?

As vagas estão distribuídas da seguinte maneira:

Série A1: Uma vaga para o campeão do Campeonato Brasileiro 2016 (Flamengo), uma vaga ao campeão da Copa do Brasil 2016 (Audax/Corinthians), oito vagas para os melhores colocados no ranking nacional de clubes feminino 2016 e para os seis primeiros da classificação final do Campeonato Brasileiro Masculino de 2016 da Série A.

Caso as vagas não sejam preenchidas, entram times restantes da Série A e, se necessário, da Série B Masculina. Se ainda assim houver vagas, Ranking Feminino voltará a ser utilizado.

Série A2: Para 2017, será utilizada a sequência do ranking nacional de clubes de futebol feminino 2016.

Para 2018, as vagas serão para os dois clubes rebaixados da Série A1, uma vaga para a melhor federação no ranking nacional e treze vagas para as demais federações, que serão decididas em uma fase preliminar.

Premiação

Série A1

Primeira fase: R$15 mil

Quartas de final: R$20 mil

Semifinais: R$30 mil

Vice-campeão: R$60 mil

Campeão: R$120 mil

Série A2

Primeira fase: R$10 mil

Semifinais: R$15 mil

Vice-campeão: R$30 mil

Campeão: R$50 mil

Transmissões

A CBF informou que investiu nas transmissões do Campeonato Brasileiro e, além de contratar uma empresa para isso, contará com apoio do SporTV, Band Sports, Band e Enterplay.