Orçamento baixo, uso da base e identificação: Felipe Conceição é apresentado no Botafogo

Treinador adota discursos cautelosos, elogia elenco e é apresentado oficialmente como treinador do Botafogo para 2018

Orçamento baixo, uso da base e identificação: Felipe Conceição é apresentado no Botafogo
Foto: Divulgação/Botafogo FR

A temporada do Botafogo começou oficialmente. Nessa quinta-feira (4), aconteceu a representação e o primeiro treino, com as presenças de Luís Ricardo, Gilson e Dudu Cearense, que ainda discutiam sobre renovações de contratos, no campo anexo do Estádio Nilton Santos. Além disso, ocorreu, na sala de imprensa, a apresentação oficial do novo treinador Felipe Conceição, com contrato até 2020, e de Anderson Barros, que assumiu a vaga de gerente de futebol.

Felipe, criado na base e revelado pelo Botafogo nos seus tempos de jogador, agradeceu a oportunidade de poder estar em um cargo tão importante no clube que trabalha desde 2013. “Muito feliz de estar aqui. Tive crescimento como atleta e agora outro crescimento como treinador. Identificação enorme, gratidão enorme pelas pessoas e pelo clube como instituição. Como disse o Anderson, vamos trabalhar muito mesmo. Vamos usar novos atletas, da base do clube, e de novos que estão sendo adquiridos. Obrigado a todos do clube pela confiança.”, disse.

Como o clube passa por dificuldade financeiras, uma das prioridades do treinador é trabalhar com os jogadores das categorias de base, buscando desenvolvê-los. A missão pode ser facilitada, já que Felipe trabalhou por muito tempo nos times inferiores do clube e elogiou o primeiro contato que teve com os atletas. “Falei mais do que ouvi, mas foi muito bacana. Tenho a vantagem de já ter trabalhado com eles. Com a geração 98 trabalhei três anos, também com jogadores de 96 e 97. Foi a minha de trabalhar com eles, e eu vi a alegria deles de estar comigo. A gente se sentiu em casa.”, completou.

Reforçando o elogio aos atletas do elenco, Felipe Conceição afirmou que o clube não possui setores fracos. “Não tenho posição carente, tenho um grupo que é muito bom e que treinou de manhã. O que vem é para reforçar. Grupo magnífico de trabalho, com atletas jovens e que precisam de tempo. Sei que a nossa torcida é muito carinhosa com os jogadores que vêm da base, mas peço paciência com eles e com os novos jogadores que estão chegado. Todos meninos têm potencial e tenho certeza que darão retorno esportivamente e financeiramente.”, falou.

“Sensação magnífica (trabalhar no Botafogo). É o primeiro clube que assinou minha carteira de trabalho como atleta. E depois o primeiro clube que assinou minha carteira de trabalho como treinador. Entrega será enorme. Espero que atletas comprem essa ideia. Se pegarem energia dentro de mim, e sei que eles vão pegar, vamos ser muito felizes. Todo funcionário que vem pensa no clube em primeiro lugar. Sempre pensei assim desde que cheguei ao clube e assim é que vou pensar”, finalizou.

(Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo)

O Botafogo se apresentou com um pouco mais de 10 baixas em relação ao elenco ano passado, tendo Bruno Silva, Roger e Victor Luis, titulares com Jair Ventura, como as principais ausências. “Em relação a perdas, prefiro olhar para o que estamos ganhando. Já chegaram dois jogadores novos, devem chegar mais com perfis parecidos. Elenco tem média de idade entre 23 e 24 anos, mas temos referências.”, afirmou Felipe.

“Temos 10 atletas com idade boa para ajudar esse elenco a se desenvolver. Espero para a temporada muitas vitórias e crescimento. As palavras são performance e crescimento.”

Perguntado sobre dar continuidade ao trabalho de Jair Ventura, Felipe Conceição afirmou que isso é um processo lógico e que dará sequência a tudo que estava sendo feito antes: “A gente tem que respeitar o que foi feito até agora. A diretoria está respeitando isso, e por isso estou aqui. Não vem só do Jair, vem do Ricardo Gomes também. Muitas coisas que fizemos com Jair vieram do Ricardo.”

Outro ponto destacado pelo treinador foi a comissão técnica ‘caseira’, visto que muitos que fazem parte da mesma estão no clube há algum tempo. “Processo do Botafogo é de valorização dos profissionais que aqui se encontram. De pessoas que participam do processo de recuperação do clube. A diretoria está de parabéns. Fabrício (Vasconcellos) trabalhou comigo, conhece bem o meu trabalho.”, completou.

Conhecido como Felipe ‘Tigrão’, apelido que lhe foi dado pelo atacante Donizete na época de jogador, o novo treinador afirma que sua preferência a partir de agora é pela não utilização da alcunha. “Já que mudei de profissão, podia mudar o nome também. Felipe Tigrão foi um apelido carinhoso que Donizete passou para a imprensa. Torcida gostou, mas do lado treinador prefiro Conceição.”, disse.

Pré-temporada

As sessões de treino, iniciadas hoje, durarão até domingo, quando a equipe viajará para o Hotel Fazenda China Park, no Espírito Santo, assim como em anos anteriores. O primeiro amistoso do Botafogo está agendado para o dia 11, no Estádio Kleber Andrade, contra o Vitória-ES, que disputa a primeira divisão do campeonato do estado.

Após isso, as preparações ficaram totalmente focadas no Campeonato Carioca, que se iniciará no dia 16, uma terça-feira, quando o Botafogo enfrentará a Portuguesa, no Estádio Nilton Santos. Completam o grupo do Alvinegro na Taça Guanabara Fluminense, Madureira, Boavista e um time que virá da fase prévia do torneio.