Cuéllar garante pressão máxima na Colômbia, mas alerta: "Temos que fazer jogo inteligente"

Volante é nascido na cidade de Barranquilla e já atuou pelo Junior, adversário do Flamengo na Sul-Americana; para Cuéllar, Rubro-Negro irá enfrentar forte pressão da torcida na Colômbia

Cuéllar garante pressão máxima na Colômbia, mas alerta: "Temos que fazer jogo inteligente"
(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Nesta quinta-feira (29), Junior Barranquilla e Flamengo duelam por uma vaga na final da Sul-Americana. Além do teor decisivo do confronto continental, a partida é ainda mais especial para um jogador do Rubro-Negro: Cuéllar, que é da Colômbia, irá reencontrar sua cidade natal.

O volante é nascido em Barranquilla e inclusive já atuou pelo Junior, de 2014 até o fim de 2015. Ao ser perguntado sobre o clube colombiano e a pressão no estádio Metropolitano, casa dos Tiburones, Cuéllar garantiu concentração máxima do Flamengo para o confronto.

"Conheço bem. O estádio de Barranquilla faz muito calor, muita umidade. Mas vamos preparados para trazer a vaga na final para o Brasil. A torcida vai lotar o estádio. Vai ser difícil pela pressão, mas estamos acostumados. Vai ser normal para a gente", afirmou.

E será que o Flamengo pode chegar tranquilo para o confronto? Após a vitória por 2 a 1 no Maracanã, o Rubro-Negro joga por um empate para garantir a vaga na final da Sul-Americana. Para Cuéllar, entretanto, a disputa ainda está em aberto.

Réver foge de comparações entre goleiros do Fla e cita ansiedade: "Maior dificuldade que temos"

(Foto: Alfonso Cervantes/Getty Images)
Cuéllar já defendeu as cores do Junior Barranquilla (Foto: Alfonso Cervantes/Getty Images)

"A vantagem no futebol é mínima. Qualquer resultado positivo aqui no Brasil seria difícil de segurar lá também. Temos que fazer jogo inteligente, em campo difícil. Vamos fazer grande jogo, ganhar, para tentar nosso sonho de brigar pelo título do fim do ano", completou.

O camisa 26 ainda falou rapidamente sobre o momento conturbado que vive Alex Muralha, seu companheiro de clube. Cuéllar minimizou as recentes falhas do arqueiro e garantiu o respaldo de toda equipe ao jogador.

"Ele está tranquilo. Ele é gente boa demais. Uma grande pessoa. Cometeu erro normal. Erros todos cometem. É o dia a dia da gente. Todos conversam com algum em algum momento. Ele tem muito caráter, temos que apoiar e ficar ao lado dele", disse.

O Flamengo embarca para a Colômbia às 15h (Brasília) desta terça e tem treino marcado às 19h em Barranquilla. O jogo de volta contra o Junior Barranquilla na semifinal é na quinta-feira (30), às 22h15.

Outros trechos da coletiva de Cuéllar:

Estratégia na bola aérea"Ponto forte nosso é a bola aérea. Réver, Juan, Arão, são todos muitos bons na bola aérea ofensiva, vamos explorar com certeza. Acho que o jogo vai ser diferente, vai ser o contrário do que foi aqui. Temos que ser inteligentes para buscar o espaço. Vai ser difícil, mas temos time para buscar resultado lá."

Disputa no gol rubro-negro"Se jogar Muralha ou César vamos dar o mesmo apoio. Vamos sempre olhar com os mesmos olhos para qualquer um. No futebol é como na vida, a gente convive com erro todos os dias. César e Muralha têm qualidade para estar no Flamengo."

Vaga na Libertadores"Muito importante conseguir essa vaga, pelo elenco, pela condição de trabalho que a direção nos dá. Vamos procurar o nosso. O Flamengo tem que estar num torneio internacional. Temos que deixar dois times rivais fora e procurar nossa vaga na Libertadores."

Sentimento em defender o Flamengo"Difícil ter uma derrota, mas no dia seguinte temos que levantar, acordar e trabalhar no melhor clube do Brasil. Se não tem vontade de trabalhar no Flamengo é difícil. Se a gente não tem essa alegria de disputar a vaga na semifinal de torneio internacional fica difícil. Eu, pessoalmente, acordo todo dia contente de estar num grande clube e disputando uma semifinal."