Náutico bate Vila Nova em jogo dramático e conquista primeira vitória na Série B

Com uma expulsão de cada lado, Timbu supera Tigre em partida recheada de gols para um tímido público na Arena Pernambuco

Náutico bate Vila Nova em jogo dramático e conquista primeira vitória na Série B
Foto: Léo Lemos/Náutico
Náutico
3 2
Vila Nova
Náutico: Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Gastón Filguera e Mateus Müller (Henrique, min. 66); Rodrigo Souza, Maylson (min. 60), Rony, Esquerdinha (Bérgson, min. 53) e Caíque; Jefferson Nem. Técnico: Alexandre Gallo
Vila Nova: Edson; Jefferson Feijão, Anderson, Vinícius Simon e Marcelo Cordeiro; Victor Bolt, Robston (Maguinho, intervalo), Leandrinho (Fabinho, min. 55), Jean Carlos e Roger (Douglas Assis, min. 71); Vandinho. Técnico: Rogério Mancini
Placar: 0-1, min. 13, Roger; 1-1, min. 17, Mateus Müller; 2-1, min. 45+1, Rafael Pereira; 3-1, min. 48, Jefferson Nem; 3-2, min. 50, Vandinho
ÁRBITRO: Luiz César de Oliveira Magalhães (CE). Cartões amarelos: Robston (min. 27), Edson (min. 45), Bérgson (min. 72 e min. 80), Eurico (min. 83), Rony (min. 86) e Rafael Pereira (min. 93). Cartões vermelhos: Victor Bolt (min. 23) e Bérgson (min. 80)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 2ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, disputada na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata

A noite desta terça-feira (17), na Arena Pernambuco, foi marcada por estreias. Apesar disso, a partida foi truncada e o Náutico fez valer a presença de pouco mais de 1500 torcedores ao bater o Vila Nova por 3 a 2. Mateus MüllerRafael Pereira e Jefferson Nem deixaram as marcas a favor dos mandantes; Roger e Vandinho descontaram para os visitantes.

Com o resultado positivo em casa, o Timbu pula para a 10ª posição, somando os primeiros três pontos na competição nacional. Já o Tigre cai à 4ª colocação, com os mesmos três pontos. As equipes, contudo, serão ultrapassadas na tabela devido ao complemento da rodada, por conta da pontuação ainda estar muito próxima.

Os times voltam a campo, pela 3ª rodada da Segundona, na próxima terça-feira (24). Os pernambucanos vão até o interior do Paraná para duelar contra o Londrina, às 19h15, no Estádio do Café. Os goianos, porém, recebem o Vasco em Brasília no Mané Garrincha, às 21h30, após venderem o mando de campo.

Náutico aproveita expulsão e alcança virada

Modificado por conta de lesões de última hora, o Náutico entrou em campo buscando se reabilitar da derrota na estreia, enquanto o Vila Nova visou a segunda vitória para assumir a liderança provisória da Série B. Em um começo truncado e com poucas chances, as equipes se estudaram muito para sair ao ataque e criar com mais qualidade.

Fazendo valer o fator casa, o Timbu levou perigo primeiro, mas sem ser eficiente no arremate. Depois de ser servido por Jefferson Nem, pela esquerda, Rony disparou em velocidade e bateu cruzado, com a bola passando próxima à trave da meta de Edson, que só a observou sair.

Aproveitando um descuido defensivo dos pernambucanos, os goianos foram eficientes ao chegar no setor ofensivo e ficaram em vantagem, calando a já vazia Arena Pernambuco. Após cruzamento na pequena área, o rebote ficou com Vandinho que, sem conseguir chutar, tocou para Roger. O meia arrumou para a perna esquerda e mandou para o fundo do barbante, desviando ainda em Rafael Pereira e tirando de Júlio César.

Sem dar oportunidade para que os visitantes comemorassem longe de seus domínios, os mandantes foram para cima e empataram logo de imediato. Estreante, o lateral-esquerdo Mateus Müller bateu falta com muita força e, de longe, marcou uma pintura, sem dar chance de defesa ao camisa 1 do Tigre.

Logo em seguida, o juiz cearense Luiz César de Oliveira se atrapalhou em um lance isolado, contudo acabou expulsando o volante Victor Bolt por uma falta dura. Com um homem a mais dentro de campo, os mandantes seguiram pressionando e buscando alcançar a virada. Em nova bola parada, Mateus obrigou o arqueiro colorado a intervir com boa defesa.

Depois de tanto pressionar, foram recompensados com um pênalti já nos acréscimos da etapa inicial. Joazi, que havia falhado no gol dos visitantes, tabelou com Maylson e saiu de frente para o goleiro, sendo derrubado na pequena área. O zagueiro Rafael Pereira encheu o pé no meio da barra e deixou os anfitriões à frente no marcador antes do intervalo.

Náutico amplia e toma susto, mas confirma vitória

Para a etapa final, Rogério Mancini promoveu a entrada do volante Maguinho no lugar de Robston, pendurado com um cartão amarelo e que saiu no intervalo fazendo críticas à expulsão do companheiro de equipe. Logo no início, o Náutico foi inteligente e aproveitou um erro defensivo do Vila. O zagueiro Vinícius Simon saiu jogando errado e Jefferson Nem disparou em velocidade. Com liberdade, o atacante só teve o trabalho de tocar na saída de Edson.

No minuto seguinte, Esquerdinha ficou com a bola depois de novo descuido, mas não soube aproveitar o lance e perdeu boa chance de fazer o quarto gol. Mesmo voltando desatento para o segundo tempo, o Tigre não se acomodou no duelo e diminuiu a desvantagem, dando ares dramáticos. O meia-atacante Jean Carlos recebeu livre na direita e serviu Vandinho que, se esticando todo, empurrou ao fundo do gol.

Após início movimentado, Gallo resolveu ajustar o time, colocando o atacante Bérgson para reestrear após pouco mais de três meses fora por conta de uma lesão - que previa 40 dias para o retorno - na vaga de Esquerdinha, inoperante no setor de armação. Depois, colocou o volante Eurico para fazer sua estreia na função do também estreante Maylson, um dos poucos lúcidos em campo.

Mesmo com as mudanças, dos dois lados, o ritmo caiu drasticamente e poucas foram as oportunidades claras criadas. Somente com meia hora de bola rolando foi que os 1500 torcedores se levantaram para ver um momento de perigo, quando Rony fez boa jogada e tocou para Bérgson finalizar em cima da marcação e perder boa chance. Em sequência, Vandinho deixou para Jean Carlos, que girou e chutou, mas Júlio César afastou.

O que já estava nervoso, ficou ainda mais dramático quando Bérgson recebeu o segundo amarelo e fez com as equipes ficassem com dez dentro das quatro linhas. Apesar da igualdade numérica em campo, os times não conseguiram ter criatividade na reta final do duelo e o placar terminou com vitória dos alvirrubros pernambucos, primeira nessa Série B 2016.