Após três temporadas, lateral Egídio deixa Palmeiras e acerta retorno ao Cruzeiro

Atleta estava no Porco desde 2015, quando rescindiu com o Dnipro, da Ucrânia, e retornou ao Brasil; assinará por dois anos com a Raposa

Após três temporadas, lateral Egídio deixa Palmeiras e acerta retorno ao Cruzeiro
Foto: Cesar Greco/Palmeiras/Divulgação

Depois de adquirir Diogo Barbosa junto ao Cruzeiro, o Palmeiras acertou a venda do lateral-esquerdo Egídio ao clube mineiro. O lateral vai assinar um contrato de dois anos com o time celeste, o qual defendeu no bicampeonato brasileiro de 2013 e 2014. No Porco, conquistou a Copa do Brasil de 2015 e o Brasileiro de 2016.

A informação foi revelada pela Rádio Itatiaia, e o agente do jogador, Eduardo Uram, confirmou à VAVEL Brasil. A saída de Diogo Barbosa deixou uma lacuna na lateral do Cruzeiro, para a qual alguns nomes foram ventilados, como os de Thiago Carleto, do Coritiba, Victor Luís, emprestado ao Botafogo pelo Palmeiras, além de Egídio. 

Revelado pelo Flamengo, Egídio passou por Paraná, Juventude, Figueirense, Vitória, Ceará, Goiás, Cruzeiro e Dnipro, de onde saiu para defender o Porco, em 2015. Na Raposa, o jogador foi titular nas temporadas 2013 e 2014, que renderam ao clube celeste o bicampeonato brasileiro. Após disputar 107 partidas com a camisa cruzeirense e marcar quatro gols, foi vendido ao Dnipro, da Ucrânia.

Depois de ficar poucos meses no clube ucraniano, Egídio rescindiu com o time estrangeiro e voltou ao Brasil, mas para o Palmeiras. Na equipe paulista, ficou até o fim desta temporada e fez 103 jogos, além de ter marcado três gols, um em cada ano. 

Egídio chegou no Palmeiras em 2015, sendo logo foi titular com Oswaldo de Oliveira. Com Marcelo Oliveira, assim o foi em algumas partidas, mas, devido à irregularidade, acabou perdendo a vaga para Zé Roberto. Neste ano, Egídio foi titular na maior parte da temporada, sendo muito criticado pela torcida.

Na Libertadores, o lateral perdeu um pênalti decisivo nas oitavas de final, o que culminou na eliminação do clube paulista para o Barcelona de Guayaquil. Ele ainda chegou a ser multado e afastado do elenco quando xingou um torcedor no desembarque após a derrota por 3 a 1 para o Vitória, no começo de novembro - desde então, não foi mais relacionado.