Sesi e EC Pinheiros mesclam atletas da base com experientes para brilhar no Polo Aquático
Foto: Luiza Moraes/Liga PAB

O Sesi-SP, no masculino, e o E.C. Pinheiros, no feminino, se sagraram campeões tanto da Liga Nacional quanto do Brasil Open, competições organizadas pela PAB – Polo Aquático Brasil.

Para alcançar os resultados, os times da capital paulista levaram a melhor sobre agremiações que apostaram na contratação momentânea de atletas estrangeiros.

Apesar da rivalidade histórica entre Sesi-SP e ECP, ambos conservam a ideia de priorizar o entrosamento de veteranos dentro da piscina com a juventude no banco de reservas para conquistar títulos na modalidade adulta.

Com os playoffs e as finais realizadas na piscina do C.R. Flamengo, no Rio de Janeiro (RJ), a equipe masculina do Sesi-SP alcançou o título da Liga Nacional ao vencer o E.C. Pinheiros na final por 10 a 8. No Brasil Open, a equipe superou as fortes e experientes contrações internacionais do C.R. Flamengo e levou a melhor na decisão pelo placar de 12 a 10.

Na Liga Nacional, o Sesi-SP teve apenas o desfalque de Rudá Franco na fase classificatória. O jogador voltou aos playoffs após atuar no Navarra, da Espanha. Desde então, Thiago Batista, técnico do Sesi-SP, utilizou atletas conhecidos da torcida, como o capitão Gabriel Sojo, o goleiro Matheus Junqueira, Gustavo Coutinho e Rudá, além de Pedro Pereira, Arthur Cauchick e Lucas Farias, reforços vindos da base.

“No Brasil Open, por exemplo, alguns clubes optam por contratar atletas, mas não fazemos isso. Coloco para os jovens que marcar um jogador espanhol, croata ou de qualquer outra nacionalidade é uma experiência única na carreira. Fui auxiliar-técnico do André Avallone (Supervisor do Sesi-SP) durante cinco anos e temos essa linha de trabalho. A mudança fica apenas nas características do técnico e nas escolhas durante o jogo, mas a ideia de formação dos jogadores continua igual”, afirmou o comandante do Sesi-SP.

“Fico feliz por ter conquistado esses títulos! Subir para o profissional e participar deste time de campeões é um aprendizado. Acredito que a motivação para nós jovens foi fundamental, e agradeço muito pelo apoio dos mais experientes do elenco e da comissão técnica”, pontuou Pedro Pereira, atleta revelado pelo Sesi-SP.

As meninas do E.C. Pinheiros também ergueram troféus nacionais na Cidade Maravilhosa. Na Liga Nacional, o time comando pelo técnico cubano Ives Alonso derrotou o Flamengo por 10 a 8, enquanto no Brasil Open, o triunfo foi novamente em cima do rubro-negro carioca, por 4 a 3.

A equipe coleciona títulos com as jogadoras que atuaram no polo aquático internacional, como Thatiana Pregolini, Izabella Chiappini e Diana Abla. No comando técnico, Ives Alonso, atleta olímpico e treinador das meninas desde 2011, mostra que sua filosofia de trabalho tem dado resultados positivos.

“O trabalho com o polo feminino do Pinheiros é muito sério! As meninas trabalham forte e sempre têm o objetivo de chegar a finais e conquistar títulos. Muitas trabalham e estudam, mas contam com o suporte do Pinheiros. São atletas que mantêm o foco nos treinos e respondem à altura quando entram na piscina nas competições”, afirmou Ives Alonso.

“Ganhamos o Brasil Open e a Liga Nacional invictas. Somos um time entrosado, que busca sempre a vitória da melhor maneira possível. A Liga Nacional e o Brasil Open são importantes, então mantemos o foco nos treinos para sermos campeãs”, explicou Thatiana Pregolini, atleta revelada pelo Pinheiros.

Com o intuito de fomentar a modalidade e revelar novos atletas, a PAB organiza campeonatos como o PAB Kids e os Brasileiros sub-14, sub-16, sub-18 e sub-20. A última competição voltada para a base foi realizada no Clube Internacional de Regatas, em Santos (SP), vencida pelo Sesi de Ribeirão Preto.

VAVEL Logo