Garantida na final de Wimbledon, Serena admite surpresa com desempenho pós-gravidez

Americana venceu nesta quinta feira (12) a alemã Julia Goerges em sets diretos e fará final em Londres pela décima vez na carreira, apenas em seu quarto torneio após o nascimento da filha

Serena Williams mostrou alto desempenho em sua partida de semifinal de Wimbledon ao bater a alemã, #13 Julia Goerges pelas parciais de 6/2 6/4 em 1h12. Americana enfrentará a #10 Angelique Kerber na final e terá a chance de conquistar seu oitavo título na grama londrina e vigésimo quarto Grand Slam da carreira. 

"Eu não quero me limitar a recordes. Números são números. Eu quero fazer o máximo que posso. E ainda tenho mais uma partida aqui, então vamos ver o que acontecerá", foi assim que Serena Williams começou sua coletiva. "Não posso dizer que essa é a final que mais me orgulho. Também não posso negar. Talvez possa responder a essa pergunta de forma mais adequada no final da partida de sábado", completou. 

Quando perguntada sobre Goerges, respondeu que adora ver a alemã jogar e que acha incrível a melhora que ela tem feito nos últimos meses, disse ainda que precisou jogar tudo o que podia, e que se não tivesse, não teria vencido a partida. 

Perguntada sobre só ter perdido um set até agora no torneio contra a italiana Camila Giorgi, ressaltou a performance da rival das quartas de final.

 "A Camila jogou espantosamente bem. Ela me forçou ao máximo e soube aproveitar as chances no primeiro set. Mas todo jogo é difícil, o de hoje foi. Toda partida é difícil, e, como eu já disse, minhas adversárias sempre jogam o melhor que podem contra mim. Isso é um privilégio", destacou.

Serena falou sobre seu retorno depois da gravidez. "A parte mais difícil foi que eu pensei que já estaria 100% em meu primeiro torneio de volta e como isso não aconteceu, eu fiquei frustrada. Eu não gosto de ir devagar. Gosto de dar grandes passos e é ótimo ver que estou em boa forma agora", disse. 

Para finalizar, falou sobre Kerber, que mais uma vez será a adversária na final em Wimbledon, assim como aconteceu em 2016. "Eu acho que ela está jogando tão bem. A grama ajuda muito no jogo dela, ela vira outra pessoa. Essa é a segunda final que ela faz em três anos, isso é extraordinário! Angie sabe como jogar aqui e eu sei precisarei me preparar para o encontro de minha vida se quiser vencê-la. (...) Em 2016 nós éramos outras pessoas, muita coisa mudou desde aquela final. Ela está jogando muito bem e está muito confiante. Certamente será uma ótima partida", concluiu.

Serena e Kerber se enfrentarão no próximo sábado (14).