Melo e Kubot perdem para Kontinen/ Peers e são vice do ATP Finals

Brasileiro e polonês foram derrotados por dupla cabeça de chave número dois por dois sets a zero

Melo e Kubot perdem para Kontinen/ Peers e são vice do ATP Finals
Marcelo e Lukasz em ação durante confronto (Foto: Getty Images)
Melo/ Kubot
0 2
Kontinen/ Peers

Neste domingo (19), ocorreu a final da chave de duplas do ATP Finals de 2017. Na O2 Arena, em Londres, a dupla cabeça de chave número um do torneio – composta pelo brasileiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot – encarou Henri Kontinen da Finlândia e John Peers da Austrália, cabeças de chave número dois.

Depois de uma hora e 11 minutos, a parceria do Brasil e da Polônia foi derrotada por dois sets a zero, com parciais de 6/4 e 6/2.

Esta foi a 51ª  final na carreira do natural de Belo Horizonte, sendo a décima apenas nesta temporada. Ao lado de Kubot, o mineiro levantou os troféus de três Masters 1000: Miami, Madri e Paris, além de Wimbledon e do ATP 250 de S´Hertogenbosch e do ATP 500 de Halle, na Alemanha. Foi vice-campeão em Indian Wells, Washington e Xangai.

Em 2014, Marcelo foi também foi finalista do ATP Finals, quando jogava com o croata Ivan Dodig, e acabou sendo derrotado pelos irmãos gêmeos norte-americanos Bob e Mike Bryan por dois sets a um.

Confira o resumo da partida

Desde os primeiros games, era perceptível que Kontinen e Peers estavam em um dia inspirado. Sacando muito bem e fechando a rede, o finlandês e o australiano não davam chances para seus adversários no serviço. Acertando boas devoluções, ameaçavam Marcelo e Lukasz, que tiveram de lidar com break points desde o primeiro game de serviço.

No quinto game, Kontinen fez ótimas devoluções e, na cravada de Peers na rede, conquistaram a quebra. Mantendo a vantagem no placar, venceram o primeiro set por 6/4, depois de 34 minutos.

Logo no primeiro game do segundo set, o finlandês e o australiano encaixaram excelentes devoluções para quebrar os adversários mais uma vez. À frente no placar, a confiança subia: no terceiro game, tiveram mais dois break points, mas não conseguiram aproveitar. Na sequência, não desperdiçaram. Conquistando mais uma quebra, abriram 4/1. Confirmando o serviço, fecharam em 6/2.

O melhor do tênis mundial, você acompanha na VAVEL Brasil.