Sesc-RJ supera Pinheiros, fecha série e garante vaga na semifinal da Superliga
Foto: Ilan Pellenberg/Sesc RJ

Os prognósticos estavam certos e o favoritismo do Sesc-RJ se confirmou na noite desta sexta-feira (16), na Arena da Barra. Por três sets a zero, com parciais de 25-22, 25-22 e 25-13, o time do Rio de Janeiro completou a série de jogos em 2 a 0, eliminando o Pinheiros da Superliga feminina de vôlei.

Em um começo surpreendente de primeiro set, o Pinheiros, pressionado pela necessidade da vitória, saiu na frente. Porém, a vantagem logo buscada pelo Sesc, chegando a igualdade em 4 a 4. A partir deste momento, foi ponto a ponto. Até que Roberta chegou no saque e desestabilizou a defesa paulista, que permitiu a virada.

O time carioca chegou a abrir 14 a 9 no set, sendo a maior diferença no placar. Colando em um ponto, o Pinheiros fazia o que podia. Quando Roberta subiu no individual para cima da Peña, novo empate, em 16 pontos. Alternando-se à frente do marcador, os dois times davam o que seria o tom da partida. Carol Leite, em um saque que contou com o erro defensivo do Pinheiros, fechou em 25 a 22.

Dominante nas ações, especialmente com Peña no saque e Gabi pela entrada, o Sesc-RJ largou na dianteira do segundo set. Só que era quartas de final e, do outro lado, também havia time. Contando bastante com o bloqueio, o Pinheiros se recuperou e colou no marcador. Até que um desfalque importante aconteceu. Mari Cassemiro lesionou o tornozelo direito, saindo com expressão de dor.

O ataque do time paulista não conseguia encaixar, já o carioca pesava a mão. Quando o Sesc abriu 20 a 12, a guarda do Pinheiros deu uma abaixada. Usando o recurso do banco, o técnico Paulo de Tarso conseguiu ressuscitar suas comandadas, diminuindo para apenas um ponto a desvantagem, 23 a 22. Todavia, não foi suficiente. Repetindo o filme do primeiro set, Carol Leite no saque fechou o segundo em 25 a 22.

O terceiro e derradeiro set começou com o time do Rio de Janeiro na frente, fugindo da marcação paulista e neutralizando Bruninha, peça fundamental do Pinheiros. Do lado carioca, era Peña quem tinha dificuldade, errando ataques, de certo modo, fáceis. Abrindo 11 a 5, o Sesc dava pinta de que seria vitorioso no certame. No ponto mais longo da partida, em 27 segundos, Bruna Honório explorou o bloqueio rival para chegar junto e mudar a impressão, em 12 a 8.

Mas, tudo ficou na ilusão. O carro da equipe do Rio ia disparando na frente, com as paulistas sumindo no retrovisor. Quando Mayhara e Drussyla subiram o muro, 20 a 11 para o Sesc. Daí em diante, o Pinheiros perdeu a concentração, o ânimo, o rumo. De modo arrasador, com um imponente 25 a 13, coube a Peña carimbar a vaga do time da casa na semifinal da Superliga.

Agora, resta ao Sesc apenas saber quem será seu adversário na semifinal. Minas e Fluminense fazem o segundo jogo na tarde desse sábado (17), a partir das 15h, na Arena Minas, em Belo Horizonte/MG. A vantagem é mineira, devido a vitória em terras cariocas no primeiro duelo.

VAVEL Logo