Em duelo de vida ou morte, Brasil vence a Holanda e ainda respira no Grand Prix de Vôlei

Vitória brasileira foi de virada, por 3 sets a 2; classificação para as semifinais ainda depende de vitória da China contra a mesma Holanda, na próxima rodada

Em duelo de vida ou morte, Brasil vence a Holanda e ainda respira no Grand Prix de Vôlei
Foto: Divulgação/Twitter
Brasil
3 2
Holanda

Depois da derrota contra a China, a seleção brasileira feminina de vôlei precisava de uma vitória contra a Holanda para continuar viva no Grand Prix 2017. Em uma partida de muitos erros e desconcentração, a equipe de José Roberto Guimarães, que estava perdendo por 2 sets a 1, virou e fechou o jogo por 3 sets a 2, com parciais de 25/27, 25/23, 22/25, 25/22 e 15/11.

No set inicial, o Brasil começou bem e chegou ao primeiro tempo técnico com três pontos de vantagem (8/5), mas logo deixou a seleção holandesa encostar no placar. A partir daí, o set foi ponto a ponto, nenhuma das equipes conseguia abrir alguma vantagem. As brasileiras chegaram ao set point (24/23), mas as holandesas empataram e acabaram levando a melhor, fechando com a parcial de 25/27.

O segundo set foi equilibrado desde o início. A equipe verde e amarela parecia muito nervosa e com isso a quantidade de erros só aumentava. Para a sorte das brasileiras, a equipe rival também passou a errar bastante, deixando o set bem parelho. Em um erro de saque das holandesas, a parcial foi fechada em 25/23. O jogo estava empatado.

Para somar três pontos na tabela, o Brasil não poderia deixar a Holanda ganhar o terceiro set, mas não foi isso que aconteceu. A equipe europeia começou a parcial  mais concentrada e logo de cara abriu larga vantagem (5x1).

O técnico Zé Roberto se viu obrigado a parar o jogo bem no início do set, mas a estratégia não fez muito efeito, uma vez que passe do time brasileiro não encaixava e comprometia a virada de bola. Isso facilitou a missão da Holanda em abrir ainda mais vantagem no placar, chegando à segunda parada técnica vencendo por 16/11. Dominando a parcial, as holandesas fecharam tranquilamente, fazendo 22/25.

O quarto set seria a parcial mais importante da competição para a equipe de Zé Roberto Guimarães, pois, em caso de derrota, seria eliminada da competição. A entrada de Bia foi fundamental para o crescimento brasileiro na parcial: a central reforçou o bloqueio e ainda foi muito eficiente no ataque. Com a ajuda de Bia, o Brasil conseguiu ajustar o bloqueio em Plak, principal pontuadora da Holanda. Apesar do set complicado, a equipe brasileira foi melhor em quadra e conseguiu fechar em 25/22, levando o jogo para o set desempate.

O tiebreak foi, sem dúvida, o set mais tenso da partida. As meninas do Brasil entraram bem mais concentradas em comparação ao restante do confronto e logo abriram 5 a 1 no placar. As holandesas chegaram a esboçar uma reação, mas a defesa brasileira funcionou bem e deu bastante volume de jogo. O último set do jogo terminou 15/11 para o Brasil, fechando a partida em 3 sets a 2.

Com esse resultado o Brasil somou dois pontos na tabela. Para se classificar para a próxima fase do Grand Prix, a equipe espera por uma vitória da China sobre a Holanda. O jogo será nesta sexta-feira (4), às 8h30. 

Vôlei