Macris vê "montanha-russa" em desempenho do Minas na derrota para Praia: "Faltou consistência"

Time minastenista foi derrotado por 3 a 0 pelas líderes da Superliga Feminina nessa terça (14)

Macris vê "montanha-russa" em desempenho do Minas na derrota para Praia: "Faltou consistência"
Foto: Isabelly Morais/VAVEL Brasil

O Camponesa/Minas começou a Superliga Feminina 2017/2018 com "a mão esquerda" ao perder duas vezes consecutivas, para São Cristóvão e Pinheiros, ambas as derrotas em casa. O time de Stéfano Lavarini, então, correu atrás do prejuízo e venceu as quatro partidas seguintes, mas voltou a sofrer novo revés. Desta vez, o algoz das minastenistas foi o Praia Clube, líder invicto da competição.

Em clássico mineiro, Praia Clube vence Camponesa/Minas e segue sem perder sets na Superliga

O time de Uberlândia foi até Belo Horizonte e aplicou 3 a 0 para cima da equipe da Rua da Bahia, que não apresentou uma boa atuação. A levantadora Macris chamou atenção para as oscilações das mandantes ao longo das três parciais, destacando a dispersão do Minas em diversos momentos do clássico.

"Faltou consistência. Foram altos e baixos. Temos que manter essa consistência no jogo, porque senão fica difícil enfrentar equipes fortes. Precisamos ter paciência e aprender a lidar com os momentos decisivos", observou.

O Minas segue na quarta colocação da Superliga, ainda com 13 pontos. A equipe conquistou quatro vitórias e somou ainda um ponto na derrota por 3 a 2 para o Pinheiros. Agora, já se prepara para enfrentar o Osasco, fora de casa, no sábado (18), às 15h. "Não vai ter jogo fácil no campeonato, sempre vai ser um leão por dia. Sempre temos que focar no próximo jogo, pensando no que podemos levar de bom para o próximo e o que podemos melhorar", disse.

No duelo contra o Praia Clube, a central Carol Gattaz foi sacada do banco de reservas em determinados momentos. A capitã e titular da equipe está se recuperando de uma lesão no joelho, voltando pela primeira vez nessa terça. Ainda, a oposta Hooker, destaque do time, também deixou o banco em alguns momentos, mas o caso dela é diferente. A norte-americana estava resolvendo problemas com documentação nos EUA, reapresentando-se ao clube tardiamente.

"Temos que valorizar a força do grupo. As meninas todas que compõem a equipe são importantíssimas, mas a volta delas (Gattaz e Hooker) vai ser muito bom para a gente. Apesar do bom desempenho das meninas que estão jogando, precisamos também ter essas armas para os próximos jogos", comentou Macris.